Museu de Valores do Banco Central

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Museu de Valores do Banco Central
Tipo Numismático, Artístico, cultural, memorial e Histórico.
Inauguração 31 de agosto de 1972 (41 anos)
Curador Banco Central do Brasil
Website http://www.bcb.gov.br/?museu
Geografia
Localidade Brasília, Distrito Federal,
 Brasil

O Museu de Valores do Banco Central é um museu brasileiro, com sede em Brasília e salas de exposição nas gerências-regionais de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Recife e São Paulo. Seu acervo compôe-se de cédulas, moedas e outros valores impressos, barras de ouro, medalhas e curiosidades numismáticas ligadas ao dinheiro e a tecnologia de sua fabricação.

Obra sobre a cultura numismática brasileira.

História[editar | editar código-fonte]

Inaugurado no dia 31 de agosto de 1972, como parte dos eventos comemorativos dos 150 anos da Independência do Brasil, no Palacete da antiga Caixa de Amortização.[1]

Acervos[editar | editar código-fonte]

Moedas e cédulas brasileiras - O Museu de Valores possui uma das mais completas coleções de moedas e cédulas brasileiras, com peças representativas de todos os períodos da história do país. Esta coleção inclui exemplares de extrema raridade, como é o caso da chamada "Peça da Coroação", da qual restam apenas 64 moedas, para comemorar a coroação de D. Pedro I como imperador do Brasil, em 1822. O imperador não gostou da forma que foi retratado na moeda (com uma coroa de louros à maneira dos Césares) e ordenou a destruição delas.

Moedas e cédulas estrangeiras - Reunindo desde antigas moedas chinesas até os mais recentes valores lançados por diversos países, a coleção estrangeira do Museu de Valores do Banco Central permite acompanhar a evolução tecnológica do dinheiro no mundo e as transformações por que passaram os diversos povos no decorrer do tempo.

Outras coleções - Objetos que guardam afinidade com o universo dos valores monetários, como medalhas, condecorações, sinetes, pesos monetários e mercadorias que já foram utilizadas como meios de pagamentos. Incluem também peças representativas dos processos de fabricação do dinheiro, em suas diversas etapas, formando uma coleção de Tecnologia: desenhos originais, matrizes, cunhos, discos monetários, papéis de segurança, estudo de cores, folhas progressivas etc.

Ouro - O Banco Central do Brasil é o órgão responsável pela reserva-ouro do país. Em razão disso o Museu tem condições de expor ao público exemplares de barras de ouro, pepitas e outras curiosidades que mostram a beleza, a raridade e a utilidade desse metal precioso que sempre provocou fascinação no ser humano. Em destaque, pode-se ver a maior pepita de ouro já encontrada no Brasil: pesa 60,820 kg (52,332 kg de ouro contido) e foi encontrada no garimpo de Serra Pelada, no Estado do Pará.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. BRASIL, Banco Central do . Do Mil-Réis ao Cruzado Novo - Museu de Valores do Banco Central. Brasília; Banco Central do Brasil, 1989
Ícone de esboço Este artigo sobre um museu é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.