Mutimir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Abril de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Mutimir Vlastimirović (em sérvio cirílico ‘‘‘Мутимир’’’) foi soberano do Principado da Sérvia de 860 para 891, filho do príncipe Vlastimir. Em servo-croata, Vlastimirović significa " filho de Vlastimir". Ele mesmo teve três filhos, Pribislau, Brana, e Estêvão

Conversão dos sérvios ao cristianismo[editar | editar código-fonte]

Paradoxalmente, foi sob o seu reino que os sérvios se bandearam para a cristandade, enquanto que seu pai Vlastimir libertara da autoridade de Constantinopla pela revolta antibizantina e anticristã. Aproveitou por conseguinte o renascimento cristão para converter o seu povo e ele mesmo, e para consolidar o seu poder. Basílio I, após ter convertido a Pagânia, partiu prêcher para o interior terras sérvias, a Ráscia e a Sérvia. Data-se a conversão dos Sérvios entre 867 e 870, e é neste período que constata-se uma explosão dos nomes cristãos entre os sérvios. Como o filho de Mutimir, Estêvão, ou ainda o filho de Gojnikov, Pedro (Petar). Tem-se também documentos da época nos quais o papa pedia “ao príncipe eslavo Mutimir” que se tornasse junto ao bispo da Panônia que tinha à época a sua sede na cidade de Sremska Mitrovica, na Sírmia hoje no norte Sérvia.

Mutimir e Bóris I da Bulgária[editar | editar código-fonte]

Por volta de 865, o tsar Bóris I da Bulgária ataca a Sérvia com o objetivo de vingar a derrota de seu pai Presijan I. Mutimir e os seus dois irmãos preparam a Sérvia ao assalto Boris que já tivesse vencido o Príncipe Rastislau do reino eslavo Grande Morávia e o soberano da Croácia. A batalha é uma catástrofe para o khan Boris, o seu filho Vladimir, bem como todos os boiardos sobreviventes à batalha, são capturados. Mutimir, em bom diplomata, em vez pedir compensações extravagantes, propaganda apenas o abandono pela Bulgária de qualquer queixa sobre a Sérvia e sobre o seu vizinho e irmão (à época) croatas, assim d' edificar a paz com o seu vizinho. Os dois novos soberanos eslavos, recentemente cristãos, comprometeram-se a respeitar a sua palavra frente Deus, sob a protecção de Constantinopla.

Revolta dos dois irmãos e sucessão[editar | editar código-fonte]

Mutimir tinha feito bem em ser benevolente com o soberano búlgaro, porque logo em seguida, os seus irmãos que o tinham ajudado a vencer o khan búlgaro, ia eles mesmos revoltar-se contra a sua autoridade. Strajimir e Gojnik organizaram uma revolta contra o seu irmão com o objetivo da caça ao poder e a fim de compartilhar o poder juntos. A revolta assim efectivamente era preparada que pode-se pensar que sem a ajuda Bóris I, teria sido derrotado. Este, grato pela bondade de Mutimir, decidiu provar-lhe o também a sua fixação à sua nova aliança. Despachou na Sérvia um importante exército que permitiu à Mutimir retomar a situação à sua conta. Dois rebelles hostis à autoridade do soberano dos Sérvios foram entregues ao khan da Bulgária. Mutimir guardou perto deele, em refém, o filho de Gojnik, Pedro. Situação que não durou muito muito tempo porque Petar foge-se muito rapidamente Panônia croata. Para evita qualquer luta poder após o seu desaparecimento, Mutimir designou como sucessor o seu filho Pribislau.

Ligações internas[editar | editar código-fonte]