Mutimir

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde Abril de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Mutimir Vlastimirović (em sérvio cirílico ‘‘‘Мутимир’’’) foi soberano do Principado da Sérvia de 860 para 891, filho do príncipe Vlastimir. Em servo-croata, Vlastimirović significa " filho de Vlastimir". Ele mesmo teve três filhos, Pribislau, Brana, e Estêvão

Conversão dos sérvios ao cristianismo[editar | editar código-fonte]

Paradoxalmente, foi sob o seu reino que os sérvios se bandearam para a cristandade, enquanto que seu pai Vlastimir libertara da autoridade de Constantinopla pela revolta antibizantina e anticristã. Aproveitou por conseguinte o renascimento cristão para converter o seu povo e ele mesmo, e para consolidar o seu poder. Basílio I, após ter convertido a Pagânia, partiu prêcher para o interior terras sérvias, a Ráscia e a Sérvia. Data-se a conversão dos Sérvios entre 867 e 870, e é neste período que constata-se uma explosão dos nomes cristãos entre os sérvios. Como o filho de Mutimir, Estêvão, ou ainda o filho de Gojnikov, Pedro (Petar). Tem-se também documentos da época nos quais o papa pedia “ao príncipe eslavo Mutimir” que se tornasse junto ao bispo da Panônia que tinha à época a sua sede na cidade de Sremska Mitrovica, na Sírmia hoje no norte Sérvia.

Mutimir e Bóris I da Bulgária[editar | editar código-fonte]

Por volta de 865, o tsar Bóris I da Bulgária ataca a Sérvia com o objetivo de vingar a derrota de seu pai Presijan I. Mutimir e os seus dois irmãos preparam a Sérvia ao assalto Boris que já tivesse vencido o Príncipe Rastislau do reino eslavo Grande Morávia e o soberano da Croácia. A batalha é uma catástrofe para o khan Boris, o seu filho Vladimir, bem como todos os boiardos sobreviventes à batalha, são capturados. Mutimir, em bom diplomata, em vez pedir compensações extravagantes, propaganda apenas o abandono pela Bulgária de qualquer queixa sobre a Sérvia e sobre o seu vizinho e irmão (à época) croatas, assim d' edificar a paz com o seu vizinho. Os dois novos soberanos eslavos, recentemente cristãos, comprometeram-se a respeitar a sua palavra frente Deus, sob a protecção de Constantinopla.

Revolta dos dois irmãos e sucessão[editar | editar código-fonte]

Mutimir tinha feito bem em ser benevolente com o soberano búlgaro, porque logo em seguida, os seus irmãos que o tinham ajudado a vencer o khan búlgaro, ia eles mesmos revoltar-se contra a sua autoridade. Strajimir e Gojnik organizaram uma revolta contra o seu irmão com o objetivo da caça ao poder e a fim de compartilhar o poder juntos. A revolta assim efectivamente era preparada que pode-se pensar que sem a ajuda Bóris I, teria sido derrotado. Este, grato pela bondade de Mutimir, decidiu provar-lhe o também a sua fixação à sua nova aliança. Despachou na Sérvia um importante exército que permitiu à Mutimir retomar a situação à sua conta. Dois rebelles hostis à autoridade do soberano dos Sérvios foram entregues ao khan da Bulgária. Mutimir guardou perto deele, em refém, o filho de Gojnik, Pedro. Situação que não durou muito muito tempo porque Petar foge-se muito rapidamente Panônia croata. Para evita qualquer luta poder após o seu desaparecimento, Mutimir designou como sucessor o seu filho Pribislau.

Ligações internas[editar | editar código-fonte]