Myrian Rios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Myrian Rios

Myrian Rios
Deputada estadual do  Rio de Janeiro
Mandato 1º de fevereiro de 2011
até 1º de fevereiro de 2015
Vida
Nascimento 10 de novembro de 1958 (55 anos)
Belo Horizonte, MG
Dados pessoais
Partido PDT
Profissão Atriz

Myrian Pinto Rios (Belo Horizonte, 10 de novembro de 1958) é uma atriz, apresentadora de televisão e política brasileira.

Morou até quatro anos em sua cidade natal, quando se mudou para a pequena localidade de Guanhães, no interior do mesmo estado, onde viveu dois anos, após os quais sua família se mudou para a capital paulista.

Aos dezessete anos, disputou um concurso de novos talentos no programa de Moacyr Franco, onde ganhou uma participação em telenovela da Rede Globo.

Ainda iniciante, Myrian Rios fez fotos semi-nua para ensaio da revista Lui, lançada em agosto de 1977. Em fevereiro e julho de 1978, posou nua para a revista Ele & Ela, da Bloch Editores. Esses ensaios causaram constrangimento ao seu noivo, o cantor Roberto Carlos, que optou por comprar das editoras todos os direitos sobre as fotografias, vedando que as fotos viessem a ser usadas novamente em qualquer publicação. Foi casada com Roberto Carlos por mais de 10 anos, mas não quis ter filhos, pois estava no auge da carreira.

Na Rede Globo, Myrian Rios, estreou na telenovela O Feijão e o Sonho, baseada no livro de Orígenes Lessa. Após a separação de Roberto Carlos, ela se casou duas vezes, e teve dois filhos: um com o médico Edmar Fontoura e outro com o ator André Gonçalves. Ela se separou de seu último marido e não teve mais filhos, e nem outros casamentos, só namoros.

Atuou em várias novelas de sucesso como Escrava Isaura (1976), Marrom Glacê (1979) e Coração Alado (1980). Na década de 1980, ainda casada com o cantor Roberto Carlos, Myrian diminuiu sua participação na TV mas continuou a fazer personagens marcantes como a Gabriela em Ti Ti Ti (1985) e a Ana Galhardo em Bambolê (1987). Sua última participação em novelas foi em O Clone (2001).

Em 2002, passou a fazer parte do quadro de funcionarios da Fundação João Paulo II, mantenedora da comunidade católica Canção Nova. Essa é uma das várias novas comunidades católicas da Renovação Carismática. Atualmente, a atriz permanece no grupo religioso, e é consagrada e missionária na comunidade Canção Nova, participando de programas da rádio, internet e da emissora católica Canção Nova.

Em 2006, a atriz lançou o livro Eu, Myrian Rios, publicado pela editora Canção Nova, onde conta toda a história de sua vida e conversão à Renovação Carismática Católica. Em 2008 lançou o CD "Orações a São Miguel Arcanjo".

Em 3 de outubro de 2010 elegeu-se deputada estadual pelo PDT-RJ, graças a expressiva votação do apresentador de televisão, Wagner Montes que obteve mais de 500.000 votos.

Em 27 de junho de 2011, causou polêmica após declarações na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro que associavam a homossexualidade à pedofilia.[1]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]