NDM-1

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A NDM-1 (sigla para New Delhi metallo-beta-lactamase) é um tipo de enzima identificada em 2009 pelo professor Timothy Walsh, da Universidade de Cardiff, nas bactérias Klebsiella pneumoniae e Escherichia coli.[1]

Trata-se de uma enzima que torna as bactérias resistentes a uma variedade de antibióticos betalactâmicos. Estes incluem os antibióticos da classe dos carbapenemas, utilizados como principal tratamento de infecções causadas por bactérias resistentes a antibióticos.

O gene para a NDM-1 é membro de uma família génica que codifica enzimas da classe das betalactamases denominadas carbapenemases. A comunicação social refere-se a este tipo de bactérias como "superbactérias”, visto que as infecções causadas por elas são difíceis de tratar. São normalmente apenas susceptíveis a polimixinas e tigeciclinas.[2]

NDM-1 foi detectada pela primeira vez num isolado de Klebsiella pneumoniae proveniente de um paciente sueco de origem indiana. Foi posteriormente detectada em bactérias na Índia, Paquistão, Reino Unido, Estados Unidos da América[3] Canadá, [4] e Japão[5]

As bactérias mais comuns que fabricam esta enzima são as Gram-negativas como Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae, mas o gene para a NDM-1 pode dispersar de uma estirpe para outra através de transferência horizontal de genes.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Folha: Médicos alertam para superbactéria na Ásia resistente a antibióticos
  2. Health Protection Report Health Protection Agency (3 July 2009).
  3. Stephen Smith. "New drug-resistant 'superbug' arrives in Mass.", The Boston Globe, 13 September 2010. Página visitada em 18 September 2010.
  4. "Superbug detected in GTA", Toronto Star, 22 August 2010.
  5. Shino Yuasa. "Japan confirms first case of superbug gene", The Boston Globe, 8 September 2010. Página visitada em 18 September 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre enzimas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.