NPa Grajaú (P-40)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NPa Grajaú (P-40) - navio patrulha.

O NPa Grajaú (P-40) é uma embarcação da Marinha do Brasil, da Classe Grajaú, que exerce a função de navio-patrulha.

Missão[editar | editar código-fonte]

Encomendado em setembro de 1990, como parte do 2º lote de duas unidades da classe, construído no Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, com projeto do estaleiro estaleiro Vosper-QAF de Singapura.

Foi lançado ao mar em 21 de maio de 1993, e incorporado à Armada em 1 de Dezembro desse mesmo ano.

Navega sob o lema: "Siri Valente". Foi um dos meios utilizados nas buscas dos destroços do vôo AF 447.

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

É a segunda embarcação da Armada com este nome, em homenagem a um riacho homônimo do antigo Distrito Federal (Rio de Janeiro).

O primeiro barco foi o caça-submarino, CS Grajaú (G-7), que atuou na Segunda Guerra Mundial.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Deslocamento :197 ton (padrão), 217 ton (carregado)
  • Dimensões (metros): comprimento 46,5 m; largura 7,5m; calado 2,3m
  • Velocidade (nós): 26 (máxima)
  • Propulsão: 2 motores diesel MTU 16V 396 TB94 de 2.740 bhp cada
  • Combustível: 23 toneladas de capacidade
  • Autonomia : 4.000 km a 12 nós; 10 dias em operação contínua
  • Sistema Elétrico: 3 geradores diesel no total de 300 Kw.
  • Armamento:
    • 1 canhão Bofors L/70 40mm com 12 km de alcance
    • 2 canhões Oerlikon 20mm com 2 km de alcance, em dois reparos simples.
  • Tripulação: 29 homens
  • Equipamentos:
    • 1 lancha tipo (RHIB), para 10 homens;
    • 1 bote inflável para 6 homens;
    • 1 guindaste para 620 kg.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre a Marinha do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.