Najla Jabor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Najla Jabor Maia de Carvalho (Rio de Janeiro, RJ, 25 de setembro de 19159 de março de 2001) foi uma compositora brasileira de música erudita. Foi a primeira mulher brasileira a compor um concerto para piano e orquestra (o Concerto Para Piano e Orquestra em Lá Maior), além de outras obras sinfônicas. A obra foi executada pela primeira vez em público em 18 de dezembro de 1972, em Recife (PE), no Teatro Santa Isabel. Os intérpretes foram a pianista Graciete Câmara Quadros e a Orquestra Sinfônica de Pernambuco, regida pelo maestro Mário Cãncio. O Concerto é composto por três movimentos: Allegro Maestoso, Adalgio Molto Legato e Allegro Scherzoso.

Embora a obra de Najla Jabor seja pouco conhecida mesmo entre os músicos profissionais, existem algumas gravações de composições suas. Entre suas peças pianísticas mais conhecidas estão "Somente Saudade", "Jongo", "Batuque", "História de Amor em 4 Tempos" e outras.

Referências[editar | editar código-fonte]

http://www.aborj.org.br/default.asp?menu=15&opcao=8&acao=2

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.