Naked Lunch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Naked Lunch
Festim Nu (PT)
Almoço Nu (BR)
Autor (es) William S. Burroughs
Idioma inglês
País  Estados Unidos
Género Romance
Editora Olympia Press/Grove Press
Formato Brochura
Páginas 240
ISBN 8500016493
Edição portuguesa
Editora Made in USA
Edição brasileira
Editora Ediouro - Sinergia
Lançamento 2005

Naked Lunch (br: Almoço Nu; pt: Festim Nu) é um romance de William S. Burroughs publicado originalmente em 1959. O filme Naked Lunch (pt: O Festim Nu; br: Mistérios e Paixões), realizado por David Cronenberg, foi baseado nesse romance autobiográfico.

Burroughs apresenta, nesta obra, imagens e situações que aos poucos se tornam familiares, onde o leitor é atirado de uma espelunca urbana cheia de viciados, para o coração de uma floresta e depois para uma cidade que mais parece a projeção paranóica de qualquer grande metrópole no mundo.

No livro, o leitor segue a narração de um "junkie", William Lee, que assume vários pseudônimos, dos EUA ao México, eventualmente, a Tânger e o sonho "Interzone" [1] . William Lee acorda de um pesadelo de 15 anos, quando esteve enterrado na lama das drogas. As vinhetas (que Burroughs chama de "rotinas") são extraídas da experiência própria Burroughs nestes lugares, e sua dependência de drogas[nota 1] . Passo a passo o leitor vai percebendo que não é apenas um depoimento de um ex-viciado, mas toda a vida de um ser humano que participou, dentre outras rebeliões, da crítica feroz ao Imperialismo norte-americano, que derruba com outros contemporâneos, valores que hoje, fora de questão, fazem e permitem que novos talentos da literatura dissertem sobre os mais variados temas — do político ao amor romântico.


Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Notas

  1. Ele fala de seu uso de heroína , morfina , e ao mesmo tempo em Tânger, "Majoun" — uma combinação de fortes tipos de maconha — assim como num opióide alemão da marca Eukodol, da qual ele escreveu com muita freqüência

Referências