Nara (Japão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Província de Nara
(奈良県; Nara-ken)
Mapa
Mapa do Japão com Nara destacado
Informação
Capital Nara (cidade)
Região Kinki
Ilha Honshu
Área 3 691,09 km² (40.º)
 - % água 0,5%
População (1 de Maio de 2000)
 - Total 1 449 588 (29.º)
 - Densidade populacional 391 hab/km²
Distritos 8
Municípios 47
ISO 3166-2 JP-29
Website www.pref.nara.jp/
index-e.html
Símbolos
Flor Nara yae zakura (Prunus verecunda cultivar)
Árvore Criptoméria (Cryptomeria japonica)
Ave Pintarroxo japonês (Erithacus akahige)

Nara (奈良県, Nara-ken?) é uma província do Japão localizada na região de Kansai, ilha de Honshu. Sua capital é a cidade de Nara.[1] [2] .

História[editar | editar código-fonte]

A atual provincial de Nara foi criada em 1887, tornando-se independente da província de Osaka.

Historicamente, a província de Nara também era conhecida como a Província de Yamato ou Yamato-no-kuni.[3]

Até o período Nara[editar | editar código-fonte]

É certo que uma força política se estabeleceu nos pés do Monte Miwa, no leste da Bacia de Nara, buscando unificar a maior do Japão a partir do século III até o século IV, apesar de esse processo não estar bem documentado. Ao final, Yamato claramente tornou-se o centro político do Japão.

Antigas capitais do Japão foram construídas em Nara: Asuka-kyo, Fujiwara-kyo (694-710) e Heijō-kyō (710-784). Acredita-se que as capitais Fujiwara e Heijo foram modeladas segundo as capitais chinesas da época, incorporando a sua arquitetura.[4] A corte real também estabeleceu relações com a Dinastia Sui e depois com a Dinastia Tang, enviando estudantes ao Reino Médio a fim de aprender sobre a civilização. No século VII, Nara aceitou muitos imigrantes, incluindo refugiados de Baekje que tinham fugido da guerra na região sul da península da Coreia. A primeira grande civilização com o patrocínio real do budismo floresceu onde hoje se encontra a cidade de Nara (710-784 d.C.).[5]

Nara no período Heian[editar | editar código-fonte]

Templo Kofuku-ji

Em 784, o Imperador Kanmu decidiu transferir a capital para Nagaoka-kyō, na província de Yamashiro, seguido de outra mudança em 794 para Heian-kyō (atual Kyoto), marcando o início do período Heian.

Os templos de Nara permaneceram poderosos apesar da mudança da capital política, assim dando a Nara o sinônimo de nanto (que significa "Capital do sul"), em oposição a Heian-kyo, situada no norte. Perto do final do período Heian, Taira no Shigehira, um filho de Taira no Kiyomori, recebeu uma ordem de seu pai para diminuir o poder, principalmente, dos tempos Kofuku-ji e Tōdai-ji, que estavam apoiando um grupo de oposição liderado pelo Príncipe Mochihito. O movimento levou a um conflito entre o clã Taira e os templos de Nara em 1180, quando foi posto fogo no Kofuku-ji e no Tōdai-ji,[6] resultando na perda de seus prédios.

Idade Média de Nara[editar | editar código-fonte]

As folhas vermelhas do outono em Yoshino

Com a ascensão do clã Minamoto ao poder e a abertura do Xogunato Kamakura, Nara passou a gozar do auxílio de Minamoto no Yoritomo para sua restauração. Kofuku-ji, que era o "templo de origem" do clã Fujiwara desde sua fundação, não apenas recuperou o poder que tinha antes como também tornou-se um líder regional de facto da província de Yamato. Com a recuperação do Kofuku-ji e do Tōdai-ji, havia uma cidade crescendo perto dos dois templos.

O período Nanboku-cho, que começou em 1336, trouxe mais instabilidade a Nara. Quando o Imperador Go-Daigo escolheu o Distrito de Yoshino como sua base, uma lutar pelo poder surgiu no Kofuku-ji, com um grupo que apoiava o sul e outro lado que apoiava a corte do norte. Da mesma forma, os clãs locais foram divididos em dois. Kofuku-ji recuperou seu poder sobre a província por um curto espaço de tempo com a rendição da Corte do Sul em 1392, enquanto o jogo interno de poderes dentro do templo abriu o caminho para os clãs locais de samurais surgirem e lutarem entre eles, gradativamente adquirindo seus territórios, assim diminuindo a influência do Kofuku-ji.

Os períodos Sengoku, Edo e depois[editar | editar código-fonte]

A torre restaurada do Castelo de Koriyama

Mais tarde, toda a província de Yamato foi arrastada para a confusão do período Sengoku. Todai-ji foi mais uma vez incendiada em 1567, quando Matsunaga Hisahide, que mais tarde foi nomeado como Oda Nobunaga, senhor da província de Yamato, lutou pela supremacia contra seus antigos senhores do clã Miyoshi. Seguido por pequenos compromisso de Tsutsui Junkei e Toyotomi Hidenaga com Toyotomi Hideyoshi e o senhor feudal, o Xogunato Tokugawa, ao final, dominou a cidade de Nara diretamente e a maior parte da província de Yamato com alguns senhores feudais alocados em Koriyama, Takatori entre outros lugares. Com o desenvolvimento da indústria e do comércio no século XVIII, a economia da província foi incorporada pela próspera Osaka, a capital comercial do Japão na época.

A dependência econômica de Osaka caracteriza ainda hoje a província de Nara, sendo que muitos de seus habitantes vão para Osaka para trabalhar e estudar lá.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Mapa da província de Nara.

A província de Nara é parte da região de Kansai, ou Kinki, do Japão, e é localizada no centro da península de Kii na metade oeste de Honshu. A província é cercada por terra. Faz fronteira no oeste com as províncias de Wakayama e Osaka; no norte com a província de Kyoto e no leste com Mie.

A província de Nara tem uma extensão de 78,5 km de leste a oeste e 103,6 km de norte a sul.

A província é coberta de montanhas e florestas em sua maior parte, tendo uma área inóspita de apenas 851 km², a menor de todas as 47 províncias do Japão. A proporção entre a área inabitada e a área total é de 23%, a 43ª maior do país.[7]

Geologicamente, a província de Nara é cortada pela Linha Mediana Tectônica do Japão (LMTJ), que atravessa seu território de leste a oeste, através do Rio Kinokawa. No lado norte localiza-se a famosa Zona Interior, onde as falhas geológicas ativas Norte-Sul estão moldando a paisagem. Há as Montanhas Ikoma no noroeste formando a linha de fronteira com Osaka, e a Bacia de Nara perto de lá, no leste, onde a maior parte da população de Nara se concentra. Mais a leste, estão as Montanhas Kasagi, separando a bacia do Planalto Yamato. Ao sul da (LMTJ), a Zona Exterior, estão as Montanhas Kii. Essa área montanhosa ocupa cerca de 60% do território da província. A cadeia montanhosa de Omine está no centro das Montanhas Kii, cortando de norte a sul, com vales íngremes nos seus lados. A montanha mais alta de Nara e Kansai com 1915 metros, o Monte Hakkyō está na cadeia. No lado oeste, separando Nara de Wakayama localiza-se a cadeia montanhosa de Obako, com montanhas que atingem 1300 metros de altura. Na fronteira a leste com Mie esta a Cadeia Montanhosa de Daiko, incluindo o Monte Odaigahara. Essa vasta área montanhosa é lar do patrimônio da humanidade coletivamente inscrito como os "Locais Sagrados e Rotas de Peregrinação nos Montes Kii" pela UNESCO.

Clima[editar | editar código-fonte]

Santuário de Tanzan no outono.

O clima da província de Nara é normalmente quente, existindo diferenças consideráveis entre a região da bacia no noroeste e o resto da província, isto é, nas montanhas.

Na região da bacia, o clima tem características de interior, como pode ser visto na grande variação de temperatura no mesmo dia, e a diferença das temperaturas do verão e inverno. As temperaturas médias no inverno variam de 3 a 5° C, e 25 a 28° C no verão, com máximas alcançando perto de 35° C. Não houve um único ano na última década (desde 1990 até 2007) com mais de 10 dias de neve registrados pelo Observatório Meteorológico Local de Nara.

O clima no resto da província é típico de relevo montanhoso, e principalmente no sul, com mínimas abaixo de 5° C sendo as mínimas extremas no inverno. Chuvas pesadas são observadas no verão. A precipitação acumulada anual alcança entre 3 mil a 5 mil mm, que é uma das maiores do Japão.

A primavera e o outono são ambos temperados e bonitos. A região montanhosa de Yoshino tem sido popular desde antigamente pela suas lindas flores de sakura na primavera. No outono, as montanhas do sul são igualmente bonitas com a mudança das folhas de carvalho.

Cidades[editar | editar código-fonte]

Em negrito, a capital da prefeitura.

Distritos[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

População por distrito[8]
Distrito Área
(km²)
População Densidade
por km²
Planície Interior de Yamato 837.27 1,282 1,531
(Participação em %) 22.7% 89.7%
Planalto de Yamato 506.89 56 110
( Participação em %) 13.7% 3.9%
Gojō, Yoshino 2,346.84 92 39
( Participação em %) 63.6% 6.4%
Total da província 3,691.09 1,430 387
( Participação em %) 100.0% 100.0%

De acordo com o Censo do Japão de 2005, a província de Nara tinha uma população de 1.421.310 habitantes, o que representou uma diminuição de 1,5% desde o ano 2000.[9]

O declínio continuou em 2006, com outro decréscimo de 4.987 pessoas comparando com 2005. Isto inclui uma diminuição natural em relação ao ano anterior de 288 pessoas (11.404 nascimentos menos 11.692 mortes) e um decréscimo devido a migração doméstica de 4.627 pessoas para fora da província, além de uma diminuição de 72 estrangeiros registrados. A migração tem contribuído para a diminuição da população desde 1998. Os maiores destinos dos migrantes em 2005 são as províncias de Kyoto, Tóquio e Hyogo, com respectivamente 1.130, 982 e 451 pessoas. A maior origem de imigração veio da província de Niigata, contribuindo com um aumento de 39 habitantes. 13,7% da população apresenta menos de 15 anos de idade, 65,9% têm entre 15 e 64 anos e 20,4% têm mais de 65. As mulheres respondiam por aproximadamente 52,5% da população.[10]

Em 2004, a densidade média da província era de 387 pessoas por km². Por distritos,[11] a planície de Yamato concentra cerca de 90% da população total com uma área de aproximadamente 23% do território no noroeste, incluindo a Bacia de Nara, representando uma densidade de 1.531 habitantes por km². Em contraste, a cidade de Gojo e o distrito de Yoshino ocupam quase 64% da área, enquanto apenas 6% das pessoas vivem lá, resultando em uma densidade de 39 pessoas por km².

A província de Nara tem a maior taxa de pessoas que viajam longas distâncias para ir ao trabalho no Japão, com 30,9% em 2000. Uma tendência semelhante é vista em províncias como Saitama, Chiba e Kanagawa, todas as três tendo mais de 20% das pessoas viajando para outras províncias.[7]

Política[editar | editar código-fonte]

  • Um governador e membros da assembléia da província são eleitos pelos cidadãos de acordo com a Lei de Autonomia Local.
  • Em 2007, havia 44 assentos na Assembléia da Província de Nara, votados por 16 blocos eleitorais.
  • Havia uma tendência clara vista através dos resultados da eleição da Câmera Baixa em 2005, que era a de que as gerações mais novas exercem muito menos o seu direito a voto do que os mais velhos. Apenas 48,8% dos cidadãos com 20 a 29 anos votaram, enquanto todas as gerações mais velhas (agrupados por década) votam mais que os jovens, alcançando a maior taxa de voto de 86,3% para os eleitores de 60 a 69 anos. A única exceção era a dos 72,1% de direitos de voto exercidos pelos cidadãos com 70 anos ou mais. A média geral dos eleitores, de 70,3%, foi mais alta que a média nacional, de 67,5%.[12]

Economia[editar | editar código-fonte]

Um pincel de caligrafia gigante de Nara

O produto interno bruto de Nara em 2004 foi de 3,8 trilhões de ienes, um aumento de 0,1% em relação ao ano anterior. A renda per capita era de 2,6 milhões de ienes, o que representava um decréscimo de 1,3% em relação ao ano anterior. A indústria foi responsável pela maior parte do PIB de Nara, com 20,2% de participação, seguida pelos serviços (19,1%) e imóveis (16,3%). A participação da agricultura, incluindo a indústria floresteira e de pesca era de meros 1,0%, apenas acima da mineração, que é quase inexistente na província.[13]

  • O turismo é tratado pelo governo da província como um dos maiores atrativos de Nara, devido à sua beleza natural e importância histórica.
  • Nara é famosa pelo caqui. Morangos e chá também são outros produtos populares da província, enquanto arroz e vegetais, incluindo espinafre, tomate, berinjela e outros são importantes em termos de quantidade produzida.
  • Nara é um centro de produção de instrumentos usados nas artes tradicionais japonesas. Pincel e tinta (sumi) são os produtos mais conhecidos de Nara pela caligrafia. Instrumentos de madeira ou bambu, especialmente da região de Takayama (na cidade de Ikoma) são produtos famosos para a cerimônia do chá.
  • O peixe-dourado de Yamatokoriyama em Nara é um produto tradicional de Nara desde o século XVIII.
  • Devido à sua rica história, Nara é também o local de muitos sítios arqueológicos, os mais famosos sendo localizados na vila de Asuka.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Templo budista de Kofukuji

A cultura de Nara pode ser descrita durante o Período Nara, que se estende de 710 a.c até 794 d.C.

Atualmente, Nara está se "preparando" para celebrar o aniversário de 1300 anos da abertura do Palácio Heijo.

Também pode ser dito como cultural, o fato de Nara abrigar vários patrimônios históricos de grande valor, como seus templos Budistas e Xintoistas.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Muitos Jinja (santuários xintoístas), templos budistas e Kofun localizam-se em Nara, que se torna um centro turístico por causa destes.

Há também muitos patrimônios mundiais em Nara, como o templo Tōdai-ji, ou o santuário Kasuga, que se localizam na capital, Nara.

Áreas de Patrimônio Mundial[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Nussbaum, Louis-Frédéric. (2005)."Nara-ken" em Nussbaum, Louis-Frédéric (2005). Japan Encyclopedia 699 pp..
  2. "Kansai" em Nussbaum, Louis-Frédéric (2005). Japan Encyclopedia 477 pp..
  3. Nussbaum, "Yamato" at Nussbaum, Louis-Frédéric (2005). Japan Encyclopedia..
  4. Nara City Home Page„Network for Ancient and Modern Nara City„History of Nara City (em inglês). Acesso em 20 de agosto de 2011.
  5. History of Nara (em inglês). Acesso em 20 de agosto de 2011.
  6. Prefecture of Nara - History of Nara (em inglês). Acesso em 20 de agosto de 2011.
  7. a b 奈良県統計情報 "100の指標" ("100 Indices of Nara" by Nara Statistics Division, Nara Prefecture) (em japonês). Visitado em 17/03/2007.
  8. Whitepaper on Ecology (japonês). Prefecture of Nara. Página visitada em 10 de abril de 2007.
  9. Population Census 2005 (em japanese). Visitado em 10/04/2007. Cópia arquivada em 15/04/2008. (incluindo emenda oficial de 5 de março de 2007)
  10. Population Statistics of Nara Prefecture 2006 (em japanese). Visitado em 10/04/2007. Cópia arquivada em 18/01/2008.
  11. Definido pela província de Nara por conveniência da análise estatística. Ver "Population of each district" para os dados de 2005.
  12. tōhyō ritsu no sui'i (投票率の推移 Evolution in voting rate, Nara Prefecture (em japanese). Visitado em 10/04/2007. Cópia arquivada em 12/06/2008.
  13. 奈良県民経済計算 (Nara kenmin keizai keisan Nara Prefectural Economy) Nara Prefecture (09/04/2002). Visitado em 28/03/2007. Cópia arquivada em 14/03/2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of Japan.svg   Este artigo é um esboço sobre Geografia da província de Nara. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Província de Nara
Cidades
Gojo | Gose | Ikoma | Kashiba | Kashihara | Katsuragi | Nara | Sakurai | Tenri | Uda | Yamatokoriyama | Yamatotakada
Distritos
Ikoma | Kitakatsuragi | Shiki | Takaichi | Uda | Yamabe | Yoshino