Narcoterrorismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Narcoterrorismo é um termo criado pelo ex-presidente do Peru, Fernando Belaúnde Terry, em 1983, ao descrever os ataques de tipo terrorista contra as ações anti-narcóticos da polícia de seu país. Em seu contexto original, narcoterrorismo é entendido como as tentativas dos traficantes de drogas de influenciar as políticas de um governo ou de uma sociedade através da violência e da intimidação, e para dificultar a aplicação das leis anti-drogas pela ameaça sistemática ou uso de tal violência.[1] A violência de Pablo Escobar em suas relações com o governo colombiano é, provavelmente, um dos exemplos mais conhecidos e melhor documentados de narcoterrorismo.

O termo está a ser utilizado cada vez mais para as organizações terroristas que se dedicam a atividade do tráfico de drogas para financiar suas operações e ganho de recrutas e especialização. Tais organizações incluem FARC, ELN, AUC na Colômbia, Sendero Luminoso, no Peru, o Hamas e o Taliban. [2] [3] [4] [5]

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Áreas ou países que têm o narcoterrorismo ativo ou histórico ou narco-guerra incluem:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. What Is Narcoterrorism? Wisegeek.com.
  2. DEA Digging Into Al Qaeda Drug Links, By Robert Hendin, July 18, 2008. CBS News.
  3. A GLOBAL OVERVIEW OF NARCOTICS-FUNDED TERRORIST AND OTHER EXTREMIST GROUPS, May 2002, Library of Congress – Federal Research Division
  4. Testimony of Victor Comras to the US House Subcommittee on Financial Oversight and Investigations, hearings on Current and Evolving Trends in Terrorism Financing. September 28, 2010.
  5. Hezbollah, Hamas Raise Money for ‘Terrorist Activities’ From Drug Trade in South America, Congressional Research Service Says, By Edwin Mora, June 08, 2010. CNS News.