Nastia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nastismos ou nastias são movimentos que ocorrem em resposta a estímulos ambientais não direcionais, ou seja, a resposta não é determinada pela direção do estímulo. Os nastismos podem envolver mudanças elásticas ou plásticas nas paredes celulares dos tecidos em movimento na planta. Mudanças plásticas são constituídas pelo crescimento diferencial e irreversível, e as mudanças elásticas são alterações reversíveis em células especializadas. A frequência destes movimentos aumenta proporcionalmente com o aumento da intensidade dos estímulos. Um exemplo de nastismo é a abertura e fechamento das flores (resposta fotonástica). Os nastismos são classificados em relação ao movimento por crescimento diferencial ou por alterações de turgor. Os tipos são:

  • Epinastia: corresponde ao movimento de curvatura para baixo de algum órgão da planta, causada por uma taxa de desenvolvimento maior do lado superior do que do lado inferior. Isso ocorre pelo fluxo desigual de auxina pela superior e inferior do pecíolo, e pela gravidade.
  • Hiponastia: é resposta contrária a epinastia, ocorre com menor frequência e pode ser induzido pelo hormônio giberelina.
  • Termonastia: é o nastismo acionado por diferenças de temperatura. Embora repetitivo, este tipo tem caráter permanente e é resultado da alternância de crescimento diferencial nas duas superfícies dos órgãos envolvidos.
  • Hidronastia: corresponde ao dobramento e enrolamento de folhas em resposta ao estresse hídrico. Este nastismo pode ser utilizado como um complemento ao papel do fechamento dos estômatos em condições de transpiração foliar.
  • Nictinastia: refere-se as folhas que mudam de posição entre o dia e a noite. Geralmente apresentam-se “abertas” durante o dia e “fechadas” a noite.
  • Tigmonastia: é o movimento em resposta a estímulos mecânicos.