Naturalismo no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A palavra parnasianismo esta relacionada com o Parnaso grego, que, segundo a mitologia grega, é o nome dado a um monte da Grécia Central, morada de Apolo e de suas musas.

O movimento, que surgiu no Brasil no século XIX, combatia várias das manifestações sentimentais do romantismo e pretendia o equilíbrio a partir dos modelos clássicos. Os poetas parnasianos defendiam a poesia “perfeita” em sua construção: rimas raras, métrica rigorosa, elevado nível vocabular. Assim, propuseram uma poesia elaborada, que primasse pelo rigor formal. O soneto, poema de forma fixa de 14 versos, disposto em dois quartetos e dois tercetos, foi à composição poética mais explorada pelos parnasianos. O poema Vanitas, de Olavo Bilac, é um exemplo da poesia dessa época

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Características do Naturalismo:'''

Compromisso com a realidade

O Realismo-Naturalismo é contra o tradicionalismo romântico. Trata-se de uma arte engajada: ela tem compromisso com o seu momento presente e com a observação do mundo objetivo e exato.

Presença do cotidiano

Os escritores realistas-naturalistas consideram possível representar artisticamente os problemas concretos de seu tempo, sem preconceito ou convenção. E renovaram a arte ao focalizarem o cotidiano, desprezado pelas correntes estéticas anteriores. Daí que os personagens de romances realistas-naturalistas estejam muito próximos das pessoas comuns, com seus problemas do dia-a-dia, com suas vidas medianas, cujas atitudes devem ter sempre explicações lógicas ou científicas. A linguagem é outra preocupação importante: ela deve se aproximar do texto informativo, ser simples, utilizar-se de imagens denotativas, e as construções sintáticas devem obedecer à ordem direta.

Personagens tipificados

Os personagens de romances realistas-naturalistas são retirados da vida diária e são sempre representativos de uma categoria - seja a um empregado, seja um patrão; seja um proprietário, seja um subalterno; seja um senhor, seja um escravo, e daí por diante. Os personagens típicos permitem estabelecer relações críticas entre o texto e a realidade histórica em que ele se insere: isto é, embora os personagens sejam seres ficcionais, individuais, passam a representar comportamentos e a ter reações típicas de uma determinada realidade.

Preferência pelo presente

Geralmente os escritores realistas-naturalistas deram preferência ao momento presente: as narrativas estavam ambientadas num tempo contemporâneo ao do escritor. Com isso, a crítica social ficaria mais próxima e mais concreta. Nesse sentido, a literatura ganha um papel de denunciadora do que havia de mau na sociedade. Outro aspecto dessa preferência pelo momento presente é o detalhismo com que é enfocada a realidade, fato explicável pela proximidade.

Manuel Alvarez Magaña (poeta salvadoreño).JPG

Preferência pela narração

Ao contrário dos românticos, que privilegiaram a descrição, os realistas-naturalistas deram ênfase à narração do fato: o que acontece e por que acontece são as preocupações desses escritores.

Anticlericais, antimonárquicos, antiburgueses

Os realistas-naturalistas são marcadamente contra a Igreja, que apontam como defensora de ideologias ultrapassadas, como, por exemplo, a monarquia. Também criticam acirradamente a burguesia, que encarna o status romântico em geral.]

O Naturalismo brasileiro ORIGEM E NO BRASIL:

O Naturalismo é uma corrente integrada ao Realismo, que assume novas características, aproximando o homem ainda mais do real, até mesmo com um certo exagero.

O combate ao Romantismo torna-se ainda maior. Eles ridicularizam tudo: a vida do homem, seus sentimentos e emoções. As características passam para o lado patológico. Apresentava a coisa como era, porém notamos um certo exagero para o lado negativo. A exploração sexual foi intensa, porém não apresentava o lado belo, bom e positivo do sexo, mas como uma coisa suja, nojenta e repugnante. O predomínio da razão, parece passar para o lado do instinto. O homem não faz aquilo que ele quer, mas aquilo de que necessita (comer, beber, dormir, rebelar-se quando atacado, sexo quando necessário). O homem é apenas um produto do meio.

O Naturalismo no Brasil já apresentava algumas características em Machado de Assis e Raul Pompéia, mas firmou-se em 1881 com a publicação de "O mulato" de Aluísio de Azevedo. Sua obra teve uma grande aceitação na época.

CARACTERÍSTICAS DO NATURALISMO:

São as mesmas do Realismo, acrescidas de outras próprias do Naturalismo: -Preocupação com o científico (explicar tudo através da ciência, usos de termos médicos); -Comparação do homem com o animal (as mesmas necessidades); -Uso de termos e palavras grosseiras; -Sensualismo exagerado, desprezo pelas partes do corpo, principalmente as sexuais; -A natureza como lugar apropriado para a prática erótica. -Materialismo-Religião como instituição social; -Domínio do ambiente sobre o homem; -Vulgarização dos sentidos:sexo em qualquer lugar; -Exploração das taras humanas, instintos, neuroses, cargas hereditárias, casos patológicos;


AUTORES E OBRAS:

-Aluísio Tancredo Belo de Azevedo ( 1857-Buenos Aires 1913) Obras: "O mulato","Casa de Pensão","O cortiço","Uma lágrima de mulher", "Memória de um condenado", "O coruja", "O esqueleto", "A mortalha de Alzira", "Os demônios".

-Aluísio Tancredo Belo de Azevedo ( 1857-Buenos Aires 1913) Obras: "O mulato","Casa de Pensão","O cortiço","Uma lágrima de mulher", "Memória de um condenado", "O coruja", "O esqueleto", "A mortalha de Alzira", "Os demônios". - julio cesar de azevedo ( 1845 - Santos 1890) Obras: "A carne", "O Pe.Belchior da ponte", "Cartas Sertanejas".

-Herculano Marcos Inglês de Souza -(1853- Rio 1918) Obras: "O missionário", "O coronel Sangrando", "Cenas da vida Amazônica", "O calculista".

-Adolfo Ferreira Caminha ( 1867- Rio 1897) Obras: "A normalista", "Bom crioulo", "A tentação", "Judith", "Lágrimas de um crente", "No país dos Ianques”.

-Domingos Olímpio Braga Cavalcanti (Sobral CE 1850 -Rio 1906) Formado em Direito em Recife, exerce atividade jornalística. Foi republicano e promotor em Sobral. Funda a revista: "Os anais". Sua principal obra é "Luzia Homem". Ele é um dos últimos autores do Naturalismo. O livro "Luzia-Homem" focaliza o linguajar nordestino. Obras: "Luzia-homem","O Almirante". Quase toda a obra deste autor permanece inédita.

-Manuel de Oliveira Paiva ( 1861-1892) Escreveu duas obras: "Dona Guidinha do Poço", "A afilhada". Te Amo Allan !!