Naxalita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A palavra Naxal, Naxalita ou Naksalvadi é um termo genérico usado para se referir a grupos de militantes comunistas que operam em diferentes partes da Índia. Nos estados do leste da Índia continental (Bihar, Bengala Ocidental e Orissa), são geralmente conhecidos como tal, ou se referem a si mesmos como os maoístas, enquanto nos estados do sul como Kerala são conhecidos sob outros títulos. Eles foram declarados como uma organização terrorista no âmbito das Lei contra (Prevenção) das atividades ilegais da Índia (1967). [1] [2] [3]

Mapa mostrando os distritos onde o movimento naxalita está ativo (2007)

O termo "Naxal" deriva do nome da vila Naxalbari no estado de Bengala Ocidental, na Índia, onde o movimento teve a sua origem. O Naxals são considerados comunistas radicais de extrema-esquerda, de apoio político e ideologia maoísta. Sua origem pode ser rastreada até a separação em 1967 do Partido Comunista da Índia (Marxista), levando à formação do Partido Comunista da Índia (Marxista-Leninista). Inicialmente, o movimento teve seu centro em Bengala Ocidental. Nos últimos anos, espalhou-se em zonas rurais menos desenvolvidas da Índia Central e Oriental, como Chhattisgarh, Orissa e Andhra Pradesh, através das atividades de grupos clandestinos, como o Partido Comunista da Índia (Maoísta)[4]

A partir de 2009, os naxalitas estavam ativos em cerca de 220 distritos em vinte estados da Índia [5] que representam cerca de 40 por cento da área geográfica da Índia,[6] Eles se concentram especialmente em uma área conhecida como o "Corredor Vermelho", onde controlam 92.000 quilômetros quadrados.[6] Segundo a agência de inteligência da Índia, o Research and Analysis Wing, 20.000 dirigentes naxalitas armados estavam operando, além de 50.000 dirigentes regulares [7] e sua crescente influência levou o primeiro-ministro indiano Manmohan Singh a declará-los a ser o mais grave ameaça interna à segurança nacional da Índia .[8]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Sumanta Banerjee, In the Wake of Naxalbari: A History of the Naxalite Movement in India, Subarnarekha, 1980.
  • Edward Duyker Tribal Guerrillas: The Santals of West Bengal and the Naxalite Movement, Oxford University Press, New Delhi, 1987, p. 201, SBN 19 561938 2.
  • Sankar Ghosh, The Naxalite Movement: A Maoist Experiment,Published by Firma K.L. Mukhopadhyay, Calcutta, 1975. ISBN 0883865688.
  • J. C. Johari, Naxalite Politics in India, Institute of Constitutional and Parliamentary Studies, New Delhi, 1972.
  • Sohail Jawaid, The Naxalite Movement in India: Origin and Failure of the Maoist Revolutionary Strategy in West Bengal, 1967-1971, Associated Pub. House, 1979.
  • Judge Paramjit S.: Insurrection to Agitation The Naxalite Movement in Punjab. Mumbai 1992, ISBN 81-7154-527-0
  • Louis Prakash: People Power: The Naxalite Movement in Central Bihar. New Delhi 2002, ISBN 81-87412-07-0
  • Prakash Singh: The Naxalite Movement in India. New Delhi 1995, ISBN 81-7167-294-9

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://www.mha.nic.in/uniquepage.asp?id_pk=292
  2. http://www.satp.org/satporgtp/countries/india/maoist/terrorist_outfits/Janashakti.htm
  3. http://www.satp.org/satporgtp/countries/india/maoist/terrorist_outfits/PWG.htm
  4. Ramakrishnan, Venkitesh (2005-09-21). The Naxalite Challenge. Frontline Magazine (The Hindu). Página visitada em 2007-03-15.
  5. Handoo, Ashook. Naxal Problem needs a holistic approach. Press Information Bureau. Página visitada em 2009-08-08.
  6. a b Rising Maoists Insurgency in India. Global Politician (2007-01-15). Página visitada em 2009-03-17.
  7. Philip Bowring Published: TUESDAY, APRIL 18, 2006 (2006-04-18). Maoists who menace India. International Herald Tribune. Página visitada em 2009-03-17.
  8. "South Asia | Senior Maoist 'arrested' in India", BBC News, 2007-12-19. Página visitada em 2009-03-17.