Naxos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Náxos (Νάξος)
GR Naxos.PNG
Geografia física
País  Grécia
Localização Mar Egeu
Arquipélago Cíclades
Ponto culminante Mt. Zas, 999 m
Área 429  km²
Geografia humana
População 18 188 (2001)
Densidade 42 hab./km²
Naxos2.jpg
Vista da cidade de Naxos, a maior da ilha


Náxos (em grego: Νάξος) é uma ilha grega do mar Egeu, que pertence ao arquipélago das Cíclades. Tem 429 km² de área e cerca de 18 000 habitantes, o que faz dela a maior das Cíclades. A capital é a cidade de Naxos (2900 hab.). Era o centro da antiga Civilização Cicládica. A mitologia grega atribuía o nascimento de Zeus ao ponto mais alto em Naxos, o monte Zas (que significa precisamente o nome da divindade). Ao longo da história pertenceu a numerosos ocupantes, entre os quais a República de Veneza e o Império Otomano.

É uma das ilhas mais populares entre os turistas que visitam a Grécia.

Mitologia[editar | editar código-fonte]

Ruínas de templo em Náxos.

Segundo os habitantes de Náxos à época de Diodoro Sículo[1] , Dionísio foi criado pelas ninfas da ilha, Philia, Coronis e Cleidê[2] ; por este motivo, a ilha foi abençoada com prosperidade e uma poderosa força naval[3] .

A ilha, que se chamava Strongylê, foi ocupada pelos trácios a comando de Butes, filho de Bóreas, a partir da qual eles atacavam as ilhas vizinhas para pilhar e raptar mulheres[4] .

Em uma dessas expedições, Butes atacou um grupo de mulheres que estavam celebrando orgias para o deus Dionísio[5] , uma delas, chamada Coronis, foi violentada por Butes e apelou ao deus, que fez Butes ter um acesso de loucura e se matar[5] .

Os trácios, porém, levaram as outras mulheres, inclusive Ifimedia, esposa de Aloeu, e sua filha Pancratis[6] . Como sucessor de Butes os trácios escolheram Agassamenus, que ficou com Ifimedia[6] .

Aloeu, então, mandou seus filhos Oto e Efialtes[Nota 1] para resgatar Ifimedia e Pancratis[7] . Eles derrotaram os trácios em batalha e arrasaram a cidade[7] , porém logo depois Pancratis morreu, e os irmãos resolveram fazer da ilha seu lar e reinar sobre os trácios, mudando o nome da ilha para Dia[8] . Mais tarde Oto e Efialtes brigaram e se mataram, recebendo dos nativos as honras de herois[8] .

Os trácios viveram em Naxos por duzentos anos, até serem expulsos por uma série de secas[9] . Em seguida, os cários da ilha de Latmia se mudaram, sendo liderados por Naxos (filho de Polemon), que mudou o nome da ilha para Naxos[9] .

Após Naxos os reis da ilha foram Leucipo (filho de Naxos) e Smerdius, filho de Leucipo[9] .

Foi durante o reinado de Smerdius que Teseu, voltando de Creta com Ariadne, parou em Naxos, deixando Ariadne após receber um sonho ameaçador de Dionísio[10] .

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Naxos

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Esta lenda sobre os Aloídas difere significativamente da lenda na qual eles são gigantes que tentam conquistar o Olimpo

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 52.1
  2. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 52.2
  3. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 52.3
  4. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 50.3
  5. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 50.5
  6. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 50.6
  7. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 51.1
  8. a b Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 51.2
  9. a b c Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 51.3
  10. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro V, 51.4
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Grécia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.