Neil Postman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Neil Postman (1931-2003) foi um dos mais importantes teóricos da comunicação dos Estados Unidos.

Obras[editar | editar código-fonte]

Professor da Universidade de Nova York, escreveu mais de duas dezenas de livros, traduzidos para mais de trinta países. Boa parte deles trata da conexão entre mídia e educação, com destaque especial, na avaliação do próprio autor, para O desaparecimento da infância, livro publicado no Brasil, em 1999, pela Graphia Editorial. Nele, Postman analisa, com uma consistente argumentação histórica, as conseqüências da comunicação eletrônica, particularmente a televisão, sobre as crianças de hoje. A erotizaçao precoce e a crescente participação infanto-juvenil nos índices de criminalidade são apenas os aspectos mais visíveis de que as fronteiras entre o mundo adulto e o mundo infantil estão desmoronando. Para Postman, já habitamos um tempo de crianças adultas e de adultos infantis,e estamos no limiar de outro em que a idade das pessoas só estabelecerá diferenças marcantes em dois extremos - a primeira infância e a senectude.

Toda a sua obra se caracteriza pela linguagem fluente e ágil, agudo senso de humor, temas provocadores e argumentos vigorosamente críticos a respeito de opções da contemporaneidade, a começar pela rendição da cultura à tecnologia. A mesma editora brasileira lançou, em 2002, outro livro de Postman: O fim da educação - Redefinindo o valor da escola, em que, explorando a ambivalência do título, ele examina os efeitos da devoção norte-americana à tecnologia, ao utilitarismo e ao consumo, para reafirmar, com exemplos e propostas concretas, a importância não apenas da sala de aula e da instituição escolar mas da escola pública, gratuita e humanista.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • POSTMAN, Neil. O desaparecimento da infância. Rio de Janeiro, Graphia, 1999.Tradução: José Laurenio de Melo e Suzana Menescal.
  • POSTMAN, Neil. O fim da educação. Rio de Janeiro, Graphia, 2002. Tradução: José Laurenio de Melo.