Nematomorpha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nematomorpha (nematomorfos) é um filo do reino Animalia, constituído por parasitas morfologicamente semelhante ao nematódeos. Existem 320 espécies descritas no filo Nematomorpha (do grego nema, "fio"; morphe,"forma"), popularmente chamados de nematomorfos. Habitam ambientes de água doce, terrestres ou planctônicos marinhos, com larva única que é parasita de artrópodes e adulto de vida livre.

O nome dado ao filo deve- se à sua aparência semelhante a fios; o nome "vermes crina de cavalo" é devido a crença popular, que perdurou por algum tempo após a sua descoberta no século XIV, de que eles surgiram da crina e das caudas dos cavalos.

Os nematomorfos atingem cerca de 1 metro de comprimento e de 1 a 3 milímetros de diâmetro. Tem a forma alongada, parecendo nós complicados.

Possuem duas ordens: Nectonematoidea e Gordioidea.

Morfologia[editar | editar código-fonte]

Semelhanças com Nematoda[editar | editar código-fonte]

  • Estrutura da cutícula
  • Presença de cordões epidérmicos
  • Apenas músculos longitudinais
  • Padrão do Sistema nervoso
  • Forma do corpo - cilíndricos

Estrutura externa[editar | editar código-fonte]

Os Nematomorfos tem a forma muito similar à dos Nematoda. O corpo tem a forma vermiforme, longo, fino e não-segmentado.

A parede do corpo possui apenas músculos longitudinais e na extremidade posterior, algumas espécies possuem dois ou três lobos caudais. Medem de um a três milímetros de diâmetro e até um metro de comprimento.

A cutícula é espessa e bem desenvolvida e periodicamente descartada, com uma camada externa homogênea e outra interna fibrosa e lamelar. A camada externa possui papilas, chamadas de aréolas, que podem possuir espinhos ou poros apicais. A função das aréolas, ainda é desconhecida, mas existe a hipótese de que os espinhos possam ser sensíveis ao toque e que os poros possam ter a função de produzir algum tipo de lubrificante.

A epiderme forma cordões que abrigam nervos longitudinais. Abaixo da epiderme existem músculos longitudinais e como nos nematodas, não possuem músculos circulares na parede do corpo e nem cílios ou flagelos funcionais.

Os Nectonemas (larva parasita de crustáceos decápodes) são marinhos planctônicos, possuem cordões epidérmicos longitudinais ventrais e dorsais e longas fileiras laterais de cerdas. Os Gordius (larva parasita de insetos aquáticos e terrestres) vivem em água doce e em ambientes semiterrestres e possuem um único cordão epidérmico ventral sem fileiras laterais de cerdas.

Estrutura interna[editar | editar código-fonte]

São triploblásticos, isto é, são formados, em sua fase embrionária, por três folhetos germinativos: ectoderme, mesoderme e endoderme.Possuem Blastoceloma (espaços remanescentes da brastocele embrionária que persistiram. constituindo uma característica Pedomórfica), espaçoso e cheio de fluido ou mais normalmente, quase obstruído pela invaginação do mesênquima.

O trato digestivo é reduzido e compõem-se de um tubo simples alongado ao longo do comprimento do corpo. Tem a função de trazer e armazenar os nutrientes que são trazidos para ele através da parede do corpo (inclusive na fase adulta).

Não possuem estruturas especiais para excreção, circulação e troca de gases. O intestino ou trato digestivo médio pode ter a função excretora além da função digestiva e o trato digestivo posterior funciona como uma cloaca e recebe também os dutos reprodutivos.

Fisiologia[editar | editar código-fonte]

Locomoção e sustentação[editar | editar código-fonte]

Em construção.

Nutrição[editar | editar código-fonte]

Em construção.

Sistema nervoso e sensorial[editar | editar código-fonte]

Em construção.

Sistema circulatório e respiratório[editar | editar código-fonte]

Em construção.

Reprodução e Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O ciclo de vida dos nematomorfos inclui uma fase juvenil parasitária e uma fase adulta de vida livre. As larvas são ingeridas e, dentro do hospedeiro (artrópodes- insetos aquáticos e terrestres ou crustáceos decápodes), se alimentam absorvendo nutrientes, através da parede do corpo, dos tecidos e fluidos do hospedeiro. Na fase adulta, eles se alimentam absorvendo os nutrientes, também através da parede do corpo, da mesma forma que a larva, e pelo reduzido trato digestivo.

Após o desenvolvimento completo da larva, o nematomorfo adulto, emerge do hospedeiro, nas proximidades da água. Após a saída, causa a morte do hospedeiro e prossegue a sua vida como adulto de vida livre.

A ordem Nectonematoidea corresponde a nematomorfos marinhos e planctónicos, cujas larvas parasitam crustáceos decápodes. A ordem Gordioidea inclui nematomorfos de água doce, ou semi-terrestres, cujas larvas parasitam insetos.

Os nematomorfos são dióicos (apresentam dimorfismo sexual). O Sistema reprodutivo do macho possui um (Nectonema) ou dois testículos (gordióide). Cada testículo se abre em uma cloaca através de um duto espermático curto. As Fêmeas de gordióides possuem um par de ovários alongados que se abrem para a cloaca. O Nectonema não contém um ovário e sim células germinativas (oócitos) espalhados na cavidade do corpo.

Durante o período reprodutivo, as fêmeas permanecem relativamente inativas, porém os machos se tornam muito móveis e detectam a presença da fêmea em seu ambiente.Ao localizar uma fêmea receptiva, ele enrola seu corpo no dela e deposita uma gota de esperma no seu poro da cloaca. Os espermatozoides seguem para o receptáculo seminal e são estocados enquanto os óvulos maturam. Os ovos são fertilizados internamente e depositados em um cordão gelatinoso.

O desenvolvimento inicial tem sido estudado na espécie gordióides. A clivagem é holoblástica e não claramente radial ou espiral. A larva nematomorfa se desenvolve e emerge da casca do ovo, porém, a larva só irá se desenvolver normalmente em um hospedeiro artrópode apropriado, no qual ela entra, provavelmente ingerida.

Dentro do hospedeiro, a larva cresce e um nematomorfa jovem deixa o hospedeiro para maturar. Os jovens são quase do tamanho completo quando deixam seus hospedeiros e não crescem muito como adultos.

Excreção[editar | editar código-fonte]

Em construção.

Referências:

Livro: Invertebrados/Richard C. Brusca, Gary J. Brusca- Cap. 12

Artigo: HorsehairWorms (Nematomorpha) as Parasites of Praying Mantids with a Discussion of their Life Cycle

Andreas SCHMIDT-RHAESA1 and Reinhard EHRMANN2

http://www.urbanfischer.de/journals/zoolanz

Ícone de esboço Este artigo sobre Invertebrados, integrado no Projeto Invertebrados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.