Nematophyta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaNematophyta
Ocorrência: Silúrico superior - início do Devónico
Cutícula fossilizada de Cosmochlaina

Cutícula fossilizada de Cosmochlaina
Classificação científica
Reino: Plantae (?[1] )
Filo: Nematophyta
Strother 1993[2]
Classe: Nematophytina
Strother 1993
Ordem: Nematophytales
Lang 1937[3]
Família: Nematothalaceae
Strother 1993
Géneros

Nematophyta é um grupo de organismos terrestres, provavelmente plantas (apesar da sua bioquímica possuir uma afinidade algal)[4] , conhecidas apenas do registo fóssil, entre o Silúrico superior e o princípio do Devónico (sílex de Rhynie)[5] . O seu género-tipo, Nematothallus, que tipifica o grupo, foi descrito pela primeira vez por Lang em 1933[3] , que visionou uma planta talosa, com estruturas tubulares e esporófitos, cobertos por uma cutícula que preservou as impressões das células subjacentes. Apesar de Lang ter encontrado restos abundantes das três estruturas, estes estavam desagregados e nenhum deles estava ligado a outra estrutura, levando a que a sua reconstrução dos restos vegetais fosse altamente conjectural.

A falta de uma definição clara sobre os nematófitos levou a que este grupo fosse utilizado como um taxon de formas "caixote do lixo", onde todo o tipo de tubos e cutículas com padrões de células impressos da altura do Silúrico eram denominados nematofíticos, mais com o estatuto de ignorância, do que com um estatuto cientificamente relevante.

A taxonomia de Lineu tenta acomodar a maioria dos grupos fósseis à medida que tende a formar grupos-tronco dos taxa modernos. Assim sendo, apesar das tentativas de formalizar a nomenclatura de Nematothalli, a hierarquia de classe, ordem e família é melhor entendida como um grupo-tronco dos embriófitos (plantas terrestres modernas), com as algas verdes a serem, por sua vez, um grupo-tronco para os nematófitos. De facto, uma vez que nenhuma estrutura reprodutiva ou vegetativa comuns em plantas terrestres é observada, pode até nem ser seguro assumir esta relação entre grupos[1] .

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Strother, P.K.. (1988). "New Species of Nematothallus from the Silurian Bloomsburg Formation of Pennsylvania". Journal of Paleontology 62 (6): 967–982.
  2. Strother, P.K.. (1993). "Clarification of the Genus Nematothallus Lang". Journal of Paleontology 67 (6): 1090–1094.
  3. a b Lang, W.H.. (1937). "On the Plant-Remains from the Downtonian of England and Wales". Philosophical Transactions of the Royal Society of London. Series B, Biological Sciences 227 (544): 245–291. DOI:10.1098/rstb.1937.0004.
  4. Niklas, K. J. (1976), "Chemical Examinations of Some Non-Vascular Paleozoic Plants", Brittonia 28 (1): 113–137, doi:10.2307/2805564, http://www.springerlink.com/index/P481077W46U31855.pdf 
  5. Fayers. (2003). "A review of the palaeoenvironments and biota of the Windyfield chert". Transactions of the Royal Society of Edinburgh Earth Sciences 94. DOI:10.1017/S0263593300000729.

McGregor e Narbonne (1978) "Upper Silurian trilete spores and other microfossils from the Read Bay Formation, Cornwallis Island, Canadian Arctic"

Ícone de esboço Este artigo sobre plantas é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Paleontologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.