Nero-Film

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Nero-Film AG foi uma empresa cinematográfica alemã sediada em Berlim durante a República de Weimar. Foi fundada em 1925 pelo produtor e diretor Richard Oswald e pelo empresário Heinrich Nebenzal. O nome da empresa é uma mistura dos nomes dos dois, com "Ne" representando Nebenzahl e "Ro" representando Richard Oswald. Inicialmente fundada como Nero-Film GmbH, ou seja, uma sociedade limitada, converteu-se Nero-Film AG (uma sociedade por ações) em 1927.

Sob a influência do filho de Nebenzal, Seymour Nebenzal, a empresa se tornou uma das mais ambiciosas da Alemanha e, com a ajuda de cineastas como Georg Wilhelm Pabst e Fritz Lang, produziu grandes obras da República de Weimar, tais como Die Büchse der Pandora, Vier von der Infanterie, Die 3-Groschen-Oper, M, Kameradschaft, L'Atlantide e O Testamento do Dr. Mabuse.

Na indústria cinematográfica, a democrático-burguesa Nero-Film e a proletária Prometheus Film foram as últimas baluartes contra a ascensão do nazismo na sétima arte. Após a tomada de poder pelos nazistas em 1933, Seymour Nebenzal foi obrigado a emigrar e a Nero-Film AG foi forçada a interromper suas atividades. O Testamento do Dr. Mabuse se tornou o primeiro filme a ser censurado pelo governo nazista; Nebenzal e Lang tiveram de prestar esclarecimentos ao ministro da propaganda, Joseph Goebbels, que ordenou a destruição das cópias do filme e baniu sua entrada na Alemanha Nazista. Nebenzal, usando um passaporte americano, fugiu para a Suíça e depois para a França, onde colaborou com o diretor Anatole Litvak na produção de Mayerling, um grande sucesso na carreira do ator Charles Boyer.

Nos Estados Unidos, Nebenzal dirigiu várias companhias cinematográficas sob o famoso nome de Nero-Film.

Filmes produzidos[editar | editar código-fonte]

O filho de Seymour Nebenzal, Harold Nebenzal deu continuidade à tradição familiar através da produção de filmes como Cabaret e Gabriela.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Wottrich, Erika. M wie Nebenzahl: Nero-Filmproduktion zwischen Europa und Hollywood. München: Edition Text + Kritik, 2002. ISBN 3883777102

Ligações externas[editar | editar código-fonte]