Nervo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde outubro de 2010). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde Outubro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Detalhe (em amarelo) da distribuição de nervos em um braço humano.

Um nervo é uma estrutura de forma semelhante a um cabo, constituido de axônios e dendritos, que leva as mensagens de todas as partes do corpo para o sistema nervoso central e trazem de volta os comandos do encéfalo e da medula espinal (ou espinhal) para as diversas partes do corpo.

Os nervos fazem parte do sistema nervoso periférico. Nervos aferentes conduzem sinais sensoriais (da pele ou dos órgãos dos sentidos, por exemplo) para o sistema nervoso central, enquanto nervos eferentes conduzem sinais estimulatórios do sistema nervoso central para os órgãos efetores, como músculos e glândulas.

Estes sinais, às vezes chamados de impulsos nervosos, também são conhecidos como potenciais de ação: impulsos elétricos de condução rápida, que começam geralmente no corpo celular do neurônio e se propagam rapidamente através do axônio até a sua ponta ou "terminal". Os sinais se propagam do terminal ao neurônio adjacente através de um espaço chamado sinapse.

Anatomia[editar | editar código-fonte]

Nervos podem conter fibras que servem todas ao mesmo propósito; por exemplo nervos motores (eferentes), cujos axônios terminam todos em fibras musculares e estimulam a contração. Por outro lado, nervos sensoriais (aferentes) recebem sinais vindos dos órgãos dos sentidos. Alguns nervos podem ser mistos e serem compostos tanto por fibras aferentes como eferentes.

Os nervos podem se originar ou da medula espinhal ou do encéfalo (os chamados nervos cranianos). A origem ou o término dos nervos da medula espinhal possui relação com sua função. Nervos eferentes saem da medula pelo chifre dorsal (isto é, mais perto das costas), enquanto que os feixes aferentes entram na coluna através do chifre ventral (isto é, mais perto do ventre).

Importância clínica[editar | editar código-fonte]

Danos aos nervos podem ser causados por lesões físicas, inchaço (por exemplo a Síndrome do túnel carpal), doenças auto-imunes (como a Síndrome de Guillain-Barré), diabetes ou falha dos vasos sanguíneos que irrigam o nervo. Nervos pinçados ocorrem quando pressão é aplicada ao nervo, usualmente por edemas causados por lesões ou gravidez. Dano nervoso ou nervos pinçados são usualmente acompanhados de dor, dormência, fraqueza ou paralisia. Os pacientes podem sentir estes sintomas em locais distantes do local realmente danificado, um fenômeno chamado de dor referida. Isto ocorre porque quando o nervo está danificado, a sinalização fica prejudicada em toda a área de que o nervo recebe impulsos e não apenas do local do dano.

Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.