Netshoes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Netshoes
Netshoes Comércio Ltda.
Slogan Viva o esporte. No seu tempo.
Tipo Privada
Indústria Varejista
Gênero Compra on-line
Fundação fevereiro de 2000
Fundador(es) Marcio Kumruian
Sede Brasil São Paulo, Brasil
Áreas servidas Todo Brasil e Argentina e México
Pessoas-chave Marcio Kumruian (CEO)
Empregados 2.100 (2012)[1]
Produtos Equipamentos esportivos e calçados
Acionistas Temasek Holdings[2]
Lucro Baixa R$ 79,265 milhões (2012)[3]
Faturamento Lucro R$ 1,2 bilhões (2012)[4]
Renda líquida Lucro R$ 783 milhões (2012)[3]
Página oficial www.netshoes.com.br

Netshoes é uma empresa brasileira fundada em fevereiro de 2000 por Marcio Kumruian, e é um conglomerado de lojas virtuais de esportes e lazer da América Latina, com atuação no Brasil, Argentina e México.

Além de responder pela loja online Netshoes nos três países, administra lojas oficiais de clubes de futebol como Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Cruzeiro, Vasco, Coritiba, Atlético-PR, Monterrey e América do México. É também representante oficial de produtos da NBA na América Latina e, no Brasil, responsável pela administração das lojas virtuais das marcas Puma, Havaianas, Globo Esporte, Saraiva Esportes, Oakley, Timberland, Topper, Mizuno e Fascar.

A empresa é patrocinadora dos clubes brasileiros de futebol, como o Atlético-PR, Bahia e Santos, além também de patrocinar os jogos da Seleção Brasileira de Futebol.[5] A Netshoes também patrocina o Novo Basquete Brasil (NBB), o Torneio 5x5 da NBA no país, o Corpore de Corridas de Rua e a Academia de MMA (Mixed Martial Arts) do Corinthians.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A Netshoes estreou primeiramente no mercado em lojas físicas. Nessa fase, chegou a ter dois estabelecimentos em São Paulo,[6] e as vendas começaram apenas no terceiro mês.[7]

Em 2007, a empresa migrou seus negócios para lojas virtuais. Atualmente, a Netshoes é hoje o maior conglomerado de lojas virtuais de esporte do Brasil e da América Latina.[7]

Em 2011, o Grupo Netshoes iniciou sua internacionalização com o começo das operações na Argentina. No mesmo período lançou sua plataforma mobile, passando a ser a primeira empresa de artigos esportivos do país a ter comércio pelo celular. Além do site móvel, há também uma versão para tablets. fdsfsd

O grupo também responde no Brasil por 16 lojas virtuais, entre elas a loja virtual e sete lojas oficiais de clubes - Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Cruzeiro, Vasco e Atlético-PR. É responsável pela administração das lojas virtuais das marcas Puma, Havaianas, Globo Esporte, Saraiva Esportes, Oakley, Timberland, Topper, Fascar e da categoria de Tênis e Futebol do portal Americanas.com.

Em 1 de janeiro de 2012 a empresa anunciou a venda de uma parte no holding da empresa por R$ 135 milhões à Temasek Holdings.[2]

Referências

  1. André Vieira e Guilherme Felitti (3 de fevereiro de 2012). E pensar que tudo começou num puxadinho.... Epoca Negocios. Página visitada em 21 de julho de 2012.
  2. a b Ayres, Marcela (1 de janeiro de 2013). Netshoes vende fatia do negócio à empresa de Cingapura. Grupo Abril. Exame. Página visitada em 27 de janeiro de 2013.
  3. a b Mariana, Barbosa (15 de maio de 2013). Netshoes dobra prejuízo em 2012, mas diz estar no caminho do 1º lucro. Folha de S. Paulo. Grupo Folha. Página visitada em 7 de abril de 2014.
  4. Marcela Ayres (1 de junho de 2012). Netshoes vende fatia do negócio à empresa de Cingapura. EXAME.com. Página visitada em 21 de julho de 2012.
  5. a b Patrocínios. Netshoes.com. Página visitada em 21 de julho de 2012.
  6. Luiza Dalmazo (26 de janeiro de 2011). Netshoes, a craque do varejo online. EXAME.com. Página visitada em 21 de julho de 2012.
  7. a b Gisele, Tamarar (3 de fevereiro de 2014). No primeiro mês, Netshoes não vendeu nenhum calçado; hoje vende 35 mil itens por d. Estadão. Grupo Estado. Página visitada em 7 de abril de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.