Neurofilamento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os neurofilamentos constituem a terceira classe de filamentos intermediários, sendo encontrados em corpos celulares, dendritos e, principalmente, no citoplasma dos axônios, também conhecido como axoplasma.

Existem quatro tipos de neurofilamentos: α-internexina (presente somente no início do desenvolvimento do sistema nervoso), NF-L (neurofilamento "light" ou leve), NF-M (neurofilamento médio) e NF-H (neurofilamento "high" ou pesado). Esses tipos interagem entre si, formando heteropolímeros de NF-L com um dos outros tipos de neurofilamentos.

Os neurofilamentos são essenciais para a manutenção da forma dos axônios, que podem se desestabilizar com um problema nos neurofilamentos.

Os neurofilamentos podem se unir com os microtúbulos através da plectina.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Os neurofilamentos possuem um diâmetro de cerca de 10 nm e são formados por três proteínas com peso molecular de aproximadamente 60, 140 e 130 Kilodaltons (Kd). A proteína de 60 Kd constitui a porção "central" do neurofilamento, enquanto as outras duas formam "braços laterais". Esses "braços laterais" mediam as interações entre os neurofilamentos com outros elementos do citoesqueleto como os microtúbulos, por exemplo.

Ícone de esboço Este artigo sobre Biologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.