Neuromodelação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Neuromodulação (português brasileiro) ou Neuromodelação (português europeu) é um processo que influencia a sinapse neuronal para deixando-a mais rápida e eficiente. Esse efeito é realizado pelos neuromoduladores (português brasileiro) ou neuromodeladores (português europeu), que são substâncias liberadas nas fendas pré-sinápticas e que atuam em receptores pós-sinápticos, porém gerando efeitos mais lentos e discretos do que aqueles gerados pelos neurotransmissores. [1]

Ação[editar | editar código-fonte]

Os neuromoduladores ligam-se a receptores pós-sinápticos e geram uma cascata de reações enzimáticas diversas na célula, que tem efeitos a longo prazo e de amplo espectro. Os efeitos da neuromodulação podem causar modificações no metabolismo do neurônio, influenciando o processo sináptico gerado pelos neurotransmissores. [2]

Tipos de neuromoduladores[editar | editar código-fonte]

A variedade de tipos químicos e de ação funcional dos neuromoduladores é grande. Existem substâncias de alto peso molecular (como os neuropeptídeos) e de baixo peso molecular (como os gases NO e CO). Observe a tabela. [3]

Peptídeos Lipídeos Gases
Gastrinas: gastrina,

colecistocinina

Endocanabinioides: anandamida,

2-araquidonoilglicerol (2AG)

Óxido Nítrico (NO)
Hormônios da neuro-hipófise:

vasopressina, ocitocina

Monóxido de Carbono (CO)
Insulinas
Opioides: encefalinas, endorfinas,

dinorfinas, nociceptina

Secretinas: secretina, glucagon,

peptídeo intestinal vasoativo (VIP)

Somatostatinas
Taquicininas: substância (SP),

substância K (SK)

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
  1. Lent, Roberto. Cem Bilhões de Neurônios. 2a ed. [S.l.: s.n.]. p. 134, 135.
  2. Lent, Roberto. Cem Bilhões de Neurnônios. 2a ed. [S.l.: s.n.].
  3. Lent, Roberto. Cem Bilhões de Neurônios. 2a ed. [S.l.: s.n.]. p. 130.