Tartaglia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Niccolò Tartaglia)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Março de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Tartaglia
Matemática
Nacionalidade Itália Italiano
Nascimento ca. 1500
Local Bréscia
Morte 13 de dezembro de 1557 (57 anos)
Local Veneza
Atividade
Campo(s) Matemática
Orientado(s) Ostilio Ricci[1]

Tartaglia [nik:o'lɔ tar'ta:ʎ:a], pseudônimo de Niccolò Fontana, (Bréscia, ca. 1500Veneza, 13 de dezembro de 1557[2] ) foi um matemático italiano, cujo nome está ligado ao triângulo de Tartaglia e à solução da equação do terceiro grau.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tartaglia nasceu muito pobre. Tinha sete anos quando uma tropa francesa, ao saquear Brescia, irrompeu em um templo, onde grande parte da população se refugiara. Um soldado deu-lhe um golpe com um sabre no meio do rosto. Depois disso, o menino gaguejou anos a fio. Por isso os amigos o apelidaram de "Tartaglia" (tartamudo ou gago). Não conhecendo o sobrenome da família paterna, nos anos da maturidade decidiu adotar o nome que o destino lhe dera. Não conseguiu encontrar meios para aprender a ler e escrever com a ajuda de um professor, e teve de se arranjar como autodidata, até se tornar, ele próprio, um professor estimado e procurado, nas escolas de ábaco.

Tartaglia contribuiu para a matemática com a redescoberta da resolução de algumas equações cúbicas. Uma competição para resolver equações cúbicas foi organizada entre Antonio Maria Del Fiore e Tartaglia em 1535, Foi então organizado um duelo matemático, cada um deles propôs 30 problemas para serem resolvidos pelo oponente em um certo tempo pré-estabelecido. Tartaglia resolveu todos os problemas apresentados a ele, mas Fior não resolveu um único. A razão é que Fior apenas sabia resolver as equações x^3 + px = q com p e q positivos, que del Ferro havia lhe ensinado, enquanto que Tartaglia era capaz de resolver equações da forma x^3 + px^2  = q, possivelmente reduzindo ao caso precedente.

Posteriormente, envolveu-se em disputas com Girolamo Cardano, que publicou primeiro sua solução, mesmo havendo antes jurado que não o faria. Sua maior obra, Ars Magna foi publicada na Alemanha em 1545 e tornou-se o maior compêndio algébrico existente da época. A resolução de Tartaglia, com todos os detalhes, lá estava publicada! A partir daí, iniciou-se uma enorme inimizade com ásperas discussões, a disputa apenas terminou quando o discípulo de Cardano, Lodovico Ferrari, de posse da solução da equação do quarto grau, propôs questões que Tartaglia não conseguiu resolver.

Fez o "Tratado Geral dos Números e Medidas" (1556-1560), que contém regras de aritmética, álgebra, geometria e física. Publicou Travagliata inventione (1551). [3]

Referências

  1. Tartaglia em Mathematics Genealogy Project
  2. Enciclopédia Católica, edição de 1913, Nicolò Tartaglia
  3. NAPOLITANI, Pier Daniele. Arquimedes: pioneiro da matemática. Scientific American Brasil. São Paulo: Duetto Editorial, 2007, p. 74-76.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.