Nicolás Bravo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Nicolás Bravo
Nicolás Bravo
Presidente de  México
Vida
Nascimento 10 de setembro de 1786
Chilpancingo, Guerrero
Morte 22 de abril de 1854 (67 anos)
Chichihualco, Guerrero
Dados pessoais
Primeira-dama María Antonieta Guevara y Muñiz
Profissão Militar
Político

Nicolás Bravo Rueda (Chilpancingo, 10 de Setembro de 1786 - Chichihualco, 22 de Abril de 1854) foi um político e militar mexicano. Ocupou o cargo de presidente do México interinamente em três ocasiões em 1839, 1842-1843 e 1846.

Durante a guerra de independência combateu ao lado de José María Morelos na campanha levada a cabo no sul do país. Em 1811 obteve o comando militar da província de Veracruz, estando envolvido na protecção ao Congresso de Chilpancingo.

Em 1817 foi feito prisioneiro pelos realistas tendo sido libertado apenas em 1820. Aliou-se ao plano de Iguala e em 27 de Setembro de 1821, entrou na Cidade do México com o Exército das Três Garantias. Consumada a independência, foi nomeado conselheiro de estado pelo congresso constituinte.

Após a coroação de Agustín de Iturbide como imperador do México, Bravo juntou-se a Vicente Guerrero com o objectivo de depor Iturbide. Uma vez deposto Iturbide, Bravo foi nomeado vice-presidente da república, sendo presidente Guadalupe Victoria. Em 1827 Bravo revoltou-se contra Victoria, acusando-o de ser demasiado liberal e exigindo um governo mais centralista. A rebelião falhou e Bravo exilou-se no Equador donde regressou em 1829 sob amnistia. Depois do seu regresso do exílio ocupou vários cargos políticos e militares, sendo nomeado presidente interino pela primeira vez em 1839.

Durante a guerra mexicano-americana foi capturado pelas tropas dos Estados Unidos na batalha de Chapultepec, em 13 de Setembro de 1847. Depois das críticas dos seus inimigos que o acusaram de inépcia como general, retirou-se para as suas propriedades em Chilpancingo, onde faleceria em 22 de Abril de 1854.

A sua morte ocorreu em circunstâncias nunca realmente esclarecidas. Pouco tempo depois de recusar aliar-se ao plano de Ayutla, morreu súbitamente tendo sua mulher, Antonina Guevara, falecido poucas horas depois o que fez supôr que teriam ambos sido envenenados. Um médico de nome Aviles foi julgado e executado pela morte de Bravo e sua mulher. Nunca se soube se Aviles era realmente o assassino ou apenas um bode expiatório de conveniência.

Precedido por
Anastasio Bustamante
Presidente do México (interino)
10 de Julho a 19 de Julho de 1839
Sucedido por
Antonio López de Santa Anna
Precedido por
Antonio López de Santa Anna
Presidente do México (interino)
26 de Outubro de 1842 - 4 de Março de 1843
Sucedido por
Antonio López de Santa Anna
Precedido por
Mariano Paredes y Arrillaga
Presidente do México (interino)
24 de Julho a 4 de Agosto de 1846
Sucedido por
José Mariano de Salas