Nicolas Berggruen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde março de 2013).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Nicolas Berggruen
Nascimento 10 de Agosto de 1961 (53 anos)
Paris
Nacionalidade Alemanha alemã
Estados Unidos norte-americana
Ocupação Investidor e filantropo
Página oficial
Nicolas Berggruen Institute
Berggruen Holdings

Nicolas Berggruen (nascido a 10 de Agosto de 1961) é investidor e filantropo. Tem dupla nacionalidade, alemã e norte-americana[1] , e é o fundador e presidente da Berggruen Holdings, uma empresa privada de investimento, e do Instituto Nicolas Berggruen, um think tank de discussão de questões relacionadas com a governação. O seu pai criou o Museu Berggruen de Berlim.

Educação e carreira empresarial[editar | editar código-fonte]

Berggruen, nascido em Paris, é filho de um coleccionador de arte, Heinz Berggruen,[2] e da actriz alemã Bettina Moissi. O avô materno foi o actor austríaco Aleksandër Moisiu. Berggruen frequentou a Escola Alsaciana em Paris e em Le Rosey, na Suíça, antes de completar o bacharelato em 1978.[3] [4] Nesse mesmo ano, aos 17, fez um estágio na London Merchant Securities, hoje conhecida como LMS Capital Plc.[1] Posteriormente, licenciou-se em Finanças e Gestão Internacional na Universidade de Nova Iorque, em 1981. Mais tarde, trabalhou para a companhia de investimento Bass Brothers Enterprises, no departamento imobiliário.[5] Entre 1983 e 1987, Berggruen trabalhou para a Jacobson and Co.

En Nova Iorque, começou a fazer fortuna, a partir de um fundo fiduciário no valor de 250 000 dólares,[1] comprando propriedades imobiliárias, antes de passar para a compra de acções, títulos e carteiras de investimento privadas e fundos de capital de risco e fundos de cobertura.[4] Fundou a Berggruen Holdings, Inc. em 1984, onde seria assessor de investimentos para um fundo de investimento da família Berggruen, que já realizou mais de 50 investimentos directos em empresas desde a sua criação. Em 1988, Berggruen e Julio Mario Santo Domingo, Jr. fundaram, em conjunto com a Alpha Investment Management, um fundo de cobertura, vendido a Safra Bank em 2004.[6] Hoje em dia, os investimentos que Berggruen controla através de Berggruen Holdings são muito diversificados e incluem os armazéns Karstadt na Alemanha, os hotéis Keys na Índia, a cadeia de escolas IEC College na Califórnia e diversas empresas no sector da energia, indústria, distribuição, media e ramo imobiliário. [4] A revista Forbes estima a fortuna líquida de Berggruen em 2 300 milhões de dólares.[7] Berggruen é membro da World Presidents' Organization e do conselho de administração da PRISA.

Interesses políticos[editar | editar código-fonte]

Em 2010, Berggruen fundou o Instituto Nicolas Berggruen, através do qual pretende desenvolver e implementar sistemas de governação mais eficazes.[8] Através do instituto, lançou diversos projectos de reforma do governo, incluindo o 21st Century Council, que se centra nos desafios da governação global, o Council for the Future of Europe, para apoiar o trabalho relativo à integração europeia, e o Think Long Committee for California, um comité com membros dos grandes partidos dos Estados Unidos da América, destinado à reforma do sistema de governação da Califórnia.[9]

O 21st Century Council foi formado em 2011 para discutir falhas na governação global. O grupo inclui líderes políticos como Fernando Henrique Cardoso, Felipe González, Gerhard Schröder, Gordon Brown, George Yeo, Pascal Lamy e Zheng Bijian. O conselho conta ainda com pensadores de renome e vários prémios Nobel, entre eles Joseph Stiglitz, Michael Spence, Lawrence Summers e Francis Fukuyama, bem como de líderes na área empresarial e tecnológica, como Eric Schmidt, Jack Dorsey e Pierre Omidyar.[10]

O Council for the Future of Europe foi formado em 2011. Numa declaração emitida em Setembro de 2011, o grupo defendia uma Europa mais forte e integrada, sugerindo que a única solução para a crise económica chegará através da política.[11] O grupo é composto por líderes políticos e pensadores, entre eles Tony Blair, Gerhard Schröder, Felipe González, Jakob Kellenberger, Jean Pisani Ferry, Jacques Delors, Mario Monti, Robert Mundell e Fernando Henrique Cardoso.

O seu projecto na Califórnia, o Think Long Committee for California inclui também membros provenientes da indústria e da política e conta tanto com democratas como com republicanos, entre os quais George Schultz, Condoleezza Rice, Willie Brown, Gray Davis, Eric Schmidt, Eli Broad e Laura Tyson.[12] [13]

Nicolas Berggruen é o autor de um livro sobre governação política, Governação Inteligente para o Século XXI: Uma Via Intermédia Entre Ocidente e Oriente, escrito em co-autoria com Nathan Gardels.[14] O Financial Times o classificou como um dos seus "Melhores Livros de 2012."[15] Além do inglês, ele foi traduzido para francês, espanhol, português, alemão, chinês, e deve aparecer em coreano e árabe. Berggruen é um cidadão com dupla nacionalidade americana e alemã.[16]

Afiliações Institucionais[editar | editar código-fonte]

Berggruen é membro do Conselho de Relações Estrangeiras,[17] Diretor no Grupo do Conselho do Pacífico sobre Política Internacional, membro do Foro Iberoamericano, e membro da Comissão de Ética e Cidadania Global, presidida pelo ex-Primeiro-Ministro britânico Gordon Brown. Em 2013, ele foi apontado pelo Centro de Estudos Europeus de Harvard como seu primeiro Membro Sênior não-residente,[18] e foi nomeado membro do Conselho Internacional Brookings.[19]

Artes[editar | editar código-fonte]

Berggruen é membro do conselho executivo do Museu Berggruen de Berlim, do Los Angeles County Museum of Art (LACMA), do conselho internacional da Tate Gallery de Londres e do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque (MoMA). Além disso, é membro da Beyeler Foundation. Em estreita colaboração com o LACMA, realizou aquisições destinadas ao museu, incluindo obras de Ed Ruscha, John Baldessari, Paul McCarthy, Mike Kelley, Charles Ray, Chris Burden, Bruce Nauman, Joseph Beuys, Gerhard Richter, Sigmar Polke, Martin Kippenberger e Thomas Schütte.[4] Berggruen interessa-se também por arquitectura e colaborou em projectos de construção com Richard Meier, Shigeru Ban e David Adjaye.

Filantropia[editar | editar código-fonte]

Berggruen se comprometeu a dar a maioria de sua riqueza através do Fundo de Caridade Nicolas Berggruen[20] e se juntou à The Giving Pledge - uma campanha criada por Bill Gates e Warren Buffet para encorajar as pessoas mais ricas do mundo a se comprometerem com a doação da maior parte de sua riqueza às causas de caridade.[21]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Jeremy Kahn (25 de Outubro de 2011), Billionaire Living Out of Tote Bag Amasses Fortune to Give Away Bloomberg
  2. http://www.businessweek.com/articles/2012-09-27/deep-thoughts-with-the-homeless-billionaire
  3. Stacy Meichtry (29 de Setembro, 2011), Man Without a Country Wall Street Journal.
  4. a b c d Jori Finkel (18 de Março, 2012), Nicolas Berggruen explica a razão por que pretende doar arte ao LACMA Los Angeles Times.
  5. Nicolas Berggruen Forbes.
  6. Tett, Gillian. "Lunch with the FT: Nicolas Berggruen", Financial Times, 14 de Janeiro de 2011. Página visitada em 25 de Setembro de 2011.
  7. Los multimillonarios de Estados Unidos
  8. Joe Garofoli> (25 de Setembro de 2011)[1]"San Francisco Chronicle".
  9. [2]
  10. NBI 21ST CENTURY COUNCIL MISSION STATEMENT
  11. [3]
  12. Halper, Evan. "Bid to remake California state government finds major benefactor", 27 de Outubro de 2010. Página visitada em 25 de Setembro de 2011.
  13. "Burn the wagons", The Economist, 20 de Abril de 2011. Página visitada em 25 de Setembro de 2011.
  14. [4]
  15. Financial Times: "Best books of 2012" December 3, 2012
  16. Businessweek: "Deep Thoughts With the Homeless Billionaire" By Devin Leonard September 27, 2012
  17. http://www.cfr.org/about/membership/roster.html?letter=B
  18. https://ces.fas.harvard.edu/files/front/BerggruenPressRelease.pdf
  19. http://www.brookings.edu/support-brookings/getting-involved/international-advisory-council
  20. [5]
  21. http://givingpledge.org/pdf/letters/Berggruen_Letter.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]