Nicole d'Oresme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Desenho de Nicole Oresme

Nicole d' Oresme, Nicole Oresme, ou Nicolas de Oresme (c. 1323 - 11 de julho de 1382) foi um gênio intelectual e provavelmente o pensador mais original do Século XIV. Economista, filósofo, matemático, físico, astrônomo, biólogo, psicólogo e musicólogo; foi também um teólogo dedicado e Bispo de Lisieux, tradutor para o idioma Francês, conselheiro do rei Carlos V da França e um dos principais fundadores e divulgadores das ciências modernas.

Oresme combateu fortemente a astrologia e especulou sobre a possibilidade de haver outros mundos habitados no espaço. [carece de fontes?] Ele foi o último grande intelectual europeu a ter crescido antes do surgimento da peste negra, evento que teve impacto bastante negativo na inovação intelectual no período final da Idade Média.

Filosofia natural[editar | editar código-fonte]

Nicole d'Oresme demonstrou que as razões propostas pela física Aristotélica contra o movimento do planeta Terra não eram válidas e invocou o argumento da simplicidade (da navalha de Ockham) à favor da teoria de que é a Terra que se move, e não os corpos celestiais.
No geral, o argumento de Oresme a favor do movimento terrestre é mais explícito e bem mais claro do que o que foi dado séculos depois por Copérnico.

Entre outras proezas, Oresme foi o descobridor da curvatura da luz através da refração atmosférica; embora, até hoje, o crédito por esse feito tenha sido dado à Robert Hooke. Oresme também estudou os movimentos uniforme e uniformemente variado, deduziu o teorema da velocidade média e a lei da queda dos corpos, que é mais frequentemente atribuída a Galileu.

Economia[editar | editar código-fonte]

Na economia, Nicole afirmava que o dinheiro é um produto originário do mercado, e não do Estado, que era uma mercadoria a mais e não apenas um meio de troca, e por isso, originalmente, certificadores privados informavam seus clientes sobre a pureza do metal usado nas moedas. Ele asseverou que a inflação é resultado da falsificação da pureza dos metais mediante um decreto do Estado, uma vez que este nacionalizou o dinheiro. Esta teoria econômica tem pontos em comum com a Teoria Austríaca do Ciclo Econômico contemporânea, que surgiu sete séculos mais tarde.

As principais reflexões de Nicole d'Oresme sobre a moeda são as seguintes:

a) Apenas o rei deveria cunhar moedas e definir o valor, o peso e a pureza de cada uma. Devemos lembrar que, no século XIV, o poder do rei é considerado inegável e semelhante ao poder divino.

b) A moeda tem dois valores: valor nominal, que é definido pelo Rei, e o valor intrínseco, que é baseado principalmente no tipo de material utilizado e no peso da moeda. Normalmente, o valor nominal e o intrínseco eram diferentes. Valor nominal + Prêmio de cunhagem = Valor intrínseco. Prêmio de cunhagem = custos, por parte da coroa, para a cunhagem de dinheiro.

c) A riqueza da Monarquia é proporcional à quantidade e valor das moedas que possui.

d) Para Nilcole d'Oresme existem três conceitos proibidos em relação à moeda, e estes se caracterizam pelas seguintes práticas:

  • Tráfico, câmbio e custódia;
  • Usura;
  • Adulteração

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikipedia-pt-hist-cien-logo.png Portal de história da ciência. Os artigos sobre história da ciência, tecnologia e medicina.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.