Ninho da Serpente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ninho da Serpente
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Jorge Andrade
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Henrique Martins
Elenco ver "Elenco"
Tema de abertura "Yosaku" (instrumental) - Kiminori Nanasawa
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Bandeirantes
Transmissão original 5 de abril de 1982 - 27 de agosto de 1982

Ninho da Serpente é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Bandeirantes e exibida de abril a agosto de 1982 às 20h. Escrita por Jorge Andrade e dirigida por Henrique Martins, com supervisão de Antonio Abujamra.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Na mansão da família Taques Penteado, em São Paulo, o milionário patriarca Cândido, que vivia isolado do resto da família, no terceiro andar da casa, morre e deixa vultosa fortuna. O jogo de interesses entre os herdeiros desencadeia a trama, no ambiente totalmente dominado pela figura de Guilhermina Taques Penteado, irmã de Cândido. Cada um dos personagens demonstra maior ou menor interesse em apresentar escrúpulos na obtenção de uma parte da fortuna. Uns não medem esforços, ao passo que outros fazem uso de técnicas mais delicadas, sutis, como se aproximar de Guilhermina, por exemplo. Sem explicação aparente, o testamento revela Mateus, um simples enfermeiro, que cuidou do milionário até sua morte, como um dos principais beneficiados com a fortuna. Há ainda o romance entre Mateus e Lídia, neta de Guilhermina, portanto herdeira, mostrando o preconceito social. Essa é a primeira novela de Eliane Giardini que viveu Lídia, a sobrinha da matriarca Guilhermina, vivida por Cleide Yaconis. Vários atores hoje conhecidos também brilharam na trama como Mayara Magri, Paulo César Grande e Selma Egrey. As principais cenas da novela foram filmadas numa mansão do Jardim Europa, na capital paulista. Laura Cardoso fazia o papel da mãe adotiva de Matheus (Kito Junqueira)o enfermeiro herdeiro, que ao final se revela filho de Cândido. Foi uma novela de muito suspense, quase teatral. Cândido, o idoso detentor de grande parte da fortuna, não aparece não novela, apenas é mostrado de costas ou deitado. Com sua morte, outros desaparecimentos misteriosos passam a acontecer na mansão dos quatrocentões. Outro mistério da trama é o quadro pintado pela empregada vivida por Denise Stocklos, sua única novela.

Elenco[editar | editar código-fonte]