Noël Alexandre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Noël Alexandre
Nascimento 19 de janeiro de 1639
Rouen
Morte 21 de agosto de 1724 (85 anos)
Paris
Nacionalidade Royal Standard of the King of France.svg francesa
Ocupação teólogo, historiador eclesiástico

Noël Alexandre, ou Natalis Alexander (Rouen, 19 de janeiro de 1639 - Paris, 21 de agosto de 1724) foi um teólogo e historiador eclesiástico francês. Em 1654, juntou-se aos dominicanos em sua cidade natal. Logo após sua ordenação, foi nomeado professor (primeiro regente) de filosofia no convento de Saint-Jacques, em Paris.

Carreira eclesiástica[editar | editar código-fonte]

O sucesso de suas palestras na Sorbonne levou à sua seleção por Jean-Baptiste Colbert como tutor de seu filho, Jacques-Nicolas Colbert, depois arcebispo de Rouen. Alexandre obteve o grau de doutor em divindade em Sorbonne, em 1675, e por doze anos ensinou filosofia, teologia e direito canônico para os membros da comunidade de Saint-Jacques. Desempenhou um papel proeminente nos assuntos eclesiásticos e pregou várias vezes diante de Luís XIV, que lhe concedeu uma pensão anual de oitocentos livres. Tornou-se provincial de sua ordem, em 1706, mas foi banido para Châtellerault em 1709 por ter subscrito o documento jansenista Un Cas de Conscience (1703), e foi privado de suas pensões em 1713 por conta de sua oposição à bula Unigenitus. Morreu em Paris em 21 de agosto de 1724, tendo perdido a visão há algum tempo antes, devido à sua atividade extenuante literária. Seus numerosos trabalhos ainda são muito valorizados pelos alunos eclesiásticos.

Obras[editar | editar código-fonte]

A obra mais conhecida de Alexandre, a Selecta historiae ecclesiasticae capita, et in loca ejusdem insignia dissertationes historicae, chronologicae, dogmaticae (26 volumes, Paris, 1676-1686), foi colocada no Index pelo Papa Inocêncio XI, por conta de sua arrojada defesa das afirmações do galicanismo. Em 1689 foi lançada em Paris, sua história do Antigo Testamento, Selecta historiae Veteris Testamenti capita, &c., em seis volumes. Das inúmeras edições da história eclesiástica de Alexandre é o melhor é a de Giovanni Domenico Mansi, que contém muitas notas e adições valiosas (Lucca, 1749) e tem sido frequentemente reimpressa. A principal contribuição de Alexandre para a literatura teológica é a sua Theologia dogmatica et moralis secundum ordinem catechismi concilii Tridentini (dez volumes, Paris, 1694), na qual se mostra claramente um discípulo da escola tomista. Suas Conformités des cérémonies chinoises avec l'idolatrie grecque et romaine e Sept lettres sur les cérémonies de la Chine (ambas publicadas em Colônia em 1700) são interessantes porque marcam-no como um pioneiro no estudo da religião comparada.

Notas e referências

Wikisource  "Alexandre, Noël". Encyclopædia Britannica (11th). (1911). Ed. Chisholm, Hugh. Cambridge University Press. 

  • Coulon, Rémi, ‘Le P. Noël Alexandre. Contribution à l’histoire théologique et religieuse du XVIIIe siècle’, Revue des Sciences philosophiques et théologiques 6 (1912), pp. 49–80, 279-331.
  • Hänggi, Anton, Der Kirchenhistoriker Natalis Alexander (1639–1724) (Fribourg, 1955).
  • Mercati, Angelo, ‘Intorno alla ‘Romanità’ di Natale Alexandre, O.P.’, Archivum Fratrum Praedicatorum 16 (1946), pp. 5–82.
  • Vecchi, Alberto, Correnti religiose nel Sei-Settecento veneto (Veneza e Roma, 1962), pp. 348–351, sobre a influência de Alexandre na Itália.
  • Waquet, Françoise, Le modèle français et l’Italie savante. Conscience de soi et perception de l’autre dans la République des Lettres (1660–1750) (Roma, 1989), pp. 84–85, ad indicem.
  • Grès-Gayer, Jacques M., Théologie et pouvoir en Sorbonne. La Faculté de Théologie de Paris et la Bulle ‘Unigenitus’ (Paris, 1991), pp. 22–23, 64, 97, 116, 212, 224.
  • Quantin, Jean-Louis, Le catholicisme classique et les Pères de l’Église. Un retour aux sources (1669–1713) (Paris, 1999), pp. 77, 82, 91-93, 95-96, 108, 112, 237, 241, 287, 348, 547, 550.
  • Gay, Jean-Pascal, ‘Laxisme et rigorisme: théologies ou cultures? Deux controverses au tournant du XVIIe siècle’, Revue des Sciences philosophiques et théologiques 87 (2003), pp. 525–547.
  • Grès-Gayer, Jacques M., D’un jansénisme à l’autre. Chroniques de Sorbonne, 1696-1713 (Paris, 2007), pp. 23, 145-146, 162, 173, 236, 241, 253, 259-260, 337-338, 350-351, 359, 463.
  • Quantin, Jean-Louis, ‘Entre Rome et Paris, entre histoire et théologie, les Selecta historiae ecclesiasticae capita du P. Noël Alexandre et les ambiguïtés de l’historiographie gallicane’, Mémoire dominicaine 20 (2007), pp. 67–100.