Nome árabe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A tughra (assinatura estilizada) do Sultão Mahmud II do Império Otomano. Influenciado pela cultura árabe, governantes Otomanos estilizaram seus nomes do modo árabe, como mostrado nessa assinatura.

Nomes árabes clássicos são baseados num longo sistema de nomeação; a maioria dos árabes não tem simplesmente um pré-nome/nome do meio/sobrenome, mas uma cadeia de nome. Este sistema esta em uso através do mundo árabe. Talvez por causa da importância da língua árabe no Islã, a grande maioria dos Muçulmanos do mundo usa nomes árabes (ism), mas não é comum fora do mundo árabe empregar as convenções de nomeação completas descritas abaixo.

Estrutura do nome árabe[editar | editar código-fonte]

Ism (em árabe: اسم)[editar | editar código-fonte]

O nome principal de uma pessoas árabe é os ism, seu nome pessoal (por exemplo "Karim" ou "Fatima"). A maioria dos nomes árabes são originalmente palavras árabes com um significado, geralmente sinalizando o bom caráter da pessoa. Karīm significa "generoso", maħmūd significa "louvável", e ambas palavras são utilizadas como adjetivos e substantivos na língua padrão.

Kunya كنية[editar | editar código-fonte]

Geralmente, uma kunya se refere ao primogênito da pessoa e é usado como um substituto para o ism: por exemplo, أبو كريم "Abu (pai) Karim" para o "pai de Karim", e أم كريم "Umm Karim", "mãe de Karim". A kunya precede o ism, quando não o substitui.

Nasab نسب[editar | editar código-fonte]

O nasab é um patronímico ou uma série de patronímicos. Ele indica a ascendência da pessoa pela palavra ابن ibn (por vezes bin) que significa "filho", e bint, "filha". Então ابن خلدون Ibn Khaldun significa "filho de Khaldun" (Khaldun é o ism do pai, ou nome próprio). Vários nasab podem seguir em uma corrente, para traçar a ascendência através dos tempos. Isso era importante nos tempos da sociedade tribal na Arábia antiga, tanto para o propósito de identificação quanto para interação social e política.

Laqab لقب[editar | editar código-fonte]

O laqab se destina a descrição da pessoa. Então, por exemplo, no nome do famoso Califa Abássida Harun al-Rashid (descrito nas Mil e uma noites), Haroun é a forma Árabe do nome Aarão, e "al-Rashid" significa "o justo" ou "o bem-guiado".

Nisba نسبة[editar | editar código-fonte]

A nisba descreve a ocupação da pessoa, localização geográfica da casa, ou descendência (tribo, família, etc.). A nisba ira seguir a família através de varias gerações, e é, por exemplo, comum de achar pessoas com o nome al-miṣrī (o egípcio, ou , "do Egito") em vários lugares no Oriente Médio, apesar do fato que suas famílias tenham saído do Egito há várias gerações. A nisba, entre os componentes do nome árabe, talvez seja a que mais pareça com o sobrenome do Ocidente.

Exemplo[editar | editar código-fonte]

ابو كريم محمد الجميل بن نضال بن عبد العزيز الفلسطيني
Abu Karim Muhammad al-Jamil ibn Nidal ibn Abdulaziz al-Filistini
"ʼabū karīmi muHammadu-l-jamīlu-bnu niDāli-bni ʻabdi-l-ʻazīzi-l-filisTīnī"

Isso significa, traduzindo:

"Pai de Karim, Muhammad, o belo, filho de Nidal, filho de Abdulaziz, o Palestino"
(karim significa generoso, muhammad significa louvável, jamīl significa belo; azīz significa Magnificente, e este é um dos nomes de Deus no Corão.

Abu Karim é uma kunya, Muhammad é o nome próprio da pessoa (ism), al-Jamil é a laqab, Nidal é o seu pai (um nasab), Abdulaziz é seu avô (segunda geração nasab) e "al-Filistin" é sua família nisba. Normalmente, esta pessoa iria ser referida apenas como "Muhammad" ou "Abu Karim", mas isso significa respeito ou especificar qual Mohammad nós estamos falando (nominalmente, o belo filho de Nidal e neto de Abdulaziz), o nome pode ser do tamanho acima, sendo estendido o necessário ou desejado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]