Normalidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A normalidade é uma forma de expressar a concentração de uma solução. A normalidade indica o número de equivalentes-grama do soluto em 1 (um) litro de solução. Esta é calculada através do quociente entre o número de equivalente-grama (eg) de soluto dissolvidos e o volume de solução em litros.

Para entender melhor a razão de existir a normalidade, é necessário conhecer a quarta lei ponderal da química, a Lei de Richter.

Quarta lei ponderal da Química ou Lei de Richter: "As substâncias, em uma reação química, reagem entre si, equivalente a equivalente."

O cálculo do número de equivalentes-grama (eg) é dado pela fórmula abaixo, onde eg é o número de equivalentes-grama e V é o volume em litros.

N = \frac{eg}{V}

O equivalente-grama de uma substância ou de um elemento varia conforme o meio em que se encontra. Exemplos:

  • O elemento, sozinho, tem seu equivalente-grama expresso pela seguinte relação: é a massa molar do elemento dividida pela carga total real ou aparente (nox).
  • Na reação acido-base, o equivalente-grama de um ácido é a quantidade de matéria (mol) de H+ que é ionizada na reação. E para a base é a quantidade de matéria (mol) de OH-.
  • Em uma reação de oxi-redução, o equivalente-grama de um sal é representado pela variação de nox do redutor ou do oxidante.
  • Em um ácido carboxílico, o equivalente-grama é a massa molar do ácido dividida pelo número de carboxilas deste, pois o hidrogênio ionizável do ácido orgânico está presente na hidroxila do grupo funcional carboxila.
  • Em um sal que não será utilizado em reações de oxi-redução, o equivalente-grama se dá pela divisão entre a massa molar do sal pela carga total do cátion ou do ânion (se for considerar a carga total do ânion, obviamente deverá ser seu módulo)


Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.