Norman Rockwell

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Norman Rockwell.

Norman Rockwell (Nova Iorque, 3 de fevereiro de 1894Stockbridge, Massachusetts, 8 de novembro de 1978) foi um pintor e ilustrador estadunidense.

Rockwell era muito popular nos Estados Unidos, especialmente em razão das 323 capas da revista The Saturday Evening Post que realizou durante mais de quatro décadas, e das ilustrações de cenas da vida estadunidense nas pequenas cidades.

Pintou os retratos dos presidentes Eisenhower, John Kennedy, Lyndon Johnson e Richard Nixon, assim como o de outras importantes figuras mundiais, tais como Gamal Abdel Nasser e Jawaharlal Nehru. Um de seus últimos trabalhos foi o retrato da cantora Judy Garland, em 1969.

S.W.A.G.G.[editar | editar código-fonte]

Seus desenhos e pinturas são famosos pela meticulosidade e exatidão de traços e cores, capacidade desenvolvida devido a uma timidez na fase de adolescência devido aos pés tortos que tinha, passou a ser observador dos colegas de escola, gostando assim de desenhá-los, pois segundo ele "cada um tem seu talento e o meu é desenhar".

A meticulosidade na produção dos trabalhos de Rockwell também é muito famosa, sempre fazia todos os desenhos separados em partes, esboço da ideia, vestuário e logo depois tudo junto. Em 1937 passou a fotografar e fazer seus desenhos a partir das fotografias obtidas, fazendo desenhos em preto e branco para depois estudar as possibilidades de cores e texturas. Ele gostava de dar atenção especial às expressões faciais, capturando as expressões de uma maneira exata e caricaturada, principalmente o que concerne às expressões infantis pelos primeiros trinta anos de sua carreira.

Com o passar do tempo é possível notar o desenvolvimento de sua obra, no inicio eram crianças no sentido mais inocente, já quando ele se torna adulto sempre faz uma contraposição, como um adulto olhando para seu passado ou o contraste da infância, juventude com a fase adulta. Todos os setores da vida norte-americana foram retratados por Rockwell, desde os valores sociais como seus preconceitos. Na área histórica americana ele retratou a Primeira Guerra de forma mais amena, mas com a maior participação dos EUA na Segunda Guerra Mundial já foi mais forte, com soldados com expressões sérias, sua obra "Four Freedoms" ficou conhecida mundialmente.

Suas obras evoluíram, desde a explosão do cinema até a corrida espacial, Rockwell não deixa que nada escapasse às suas mãos, até mesmo o incêndio em seu estúdio, onde ele perdeu inúmeros trabalhos, serviu de tema para alguns esboços que continham um lado cômico.

Morte[editar | editar código-fonte]

Quando morreu, no dia 8 de novembro de 1978, aos 84 anos, em consequência de um enfisema, milhares de pessoas compareceram, muitas delas que tiveram seus rostos imortalizados por sua maestria no desenho e na pintura.[1]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

  • Scout at Ship's Wheel (1913)
  • Santa and Scouts in Snow (1913)
  • Boy and Baby Carriage (1916)
  • Circus Barker and Strongman (1916)
  • Gramps at the Plate (1916)
  • Redhead Loves Hatty Perkins (1916)
  • People in a Theatre Balcony (1916)
  • Cousin Reginald Goes to the Country (1917)
  • Santa and Expense Book (1920)
  • Mother Tucking Children into Bed (1921)
  • No Swimming (1921)
  • The Four Freedoms (1943)
  • Freedom of Speech (1943)
  • Triple Self Portrait (1960)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Norman Rockwell

Referências