Nota de débito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nota de Débito)
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Nota de débito é una nota muy utilizada para se efetuar nas empresas de maior porte, por exemplo, cobrança de valores para os quais não seja compatível a emissão de nota fiscal, mas obrigatoriamente deve existir uma nota fiscal referente ao pagamento que originou a nota de débito. A nota de débito diz que o sacado é devedor do sacador. Uma das suas utilizações práticas é para a cobrança de encargos referentes a duplicatas e outros títulos que tenham sido pagos em cartório. Cabe ressaltar que a nota de débito não é título de crédito, não sendo passível de protesto, nem de ação judicial de execução de dívida. É muito importante saber que se for baseada nos juros permitidos por lei e estiver comprovado atraso de pagamento de um cliente que efetuou o pagamento sem os devidos juros, a cobrança da nota de débito é legal.

Muito importante o título abaixo estar separado para não confundir, pois não são todas as notas de débitos fraudulentas ou indevidas e seu uso não pode ser comprometido Nota de débito indevida ou fraudulenta: A empresa que receber uma nota de débito bancário por supostos serviços rotineiros ou taxas de associação ou participação a alguma coisa precisa verificar a procedência. O valor desta nota de débito não é muito alto, muitas vezes algo abaixo de 30 €. Na realidade estes pagamentos não são devidos e nenhum serviço é prestado em troca. Se for taxa de associação para alguma entidade esta é normalmente inexistente ou priva de qualquer conteúdo. A nota de débito acaba misturada com as demais recebidas pela empresa e, por ser um valor pequeno, com uma motivação aparentemente plausível e difícil de verificar, acaba por ser pago regularmente. Para os golpistas, que enviaram milhares de notas de débito deste tipo, o que conta é a media de pagamentos... se por hipótese as notas de débito pagas forem só 10% de um total de 10.000 enviados, e cada um for por um valor de 30 €, eles receberão 30.000 € de graça !!