Nota de suicídio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Uma nota de suicídio é uma mensagem deixada por alguém, seja escrita ou gravada em vídeo ou som, que em seguida tenta ou comete suicídio. Estima-se que de 12% a 20% deixam nota.[1] Entretanto, esta taxa pode variar de acordo com o método de suicídio ou diferenças culturais e pode chegar a 50% em certos locais.[2] [3]

Usos[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Dra. Lenora Olson, as razões mais comuns para que um indivíduo que contempla o suicídio deixe uma última nota incluem:

  • Aliviar a dor dos que ficam, tentando isentá-los de culpa;
  • Aumentar a dor dos que ficam, atribuindo-lhes culpa;
  • Esclarecer a razão do suicídio;
  • Atrair piedade ou atenção;
  • Deixar instruções do que fazer com o que restou.

Raramente aqueles que cometeram um crime ou outra ofensa confessam seu ato numa nota de suicídio. As razões mais comuns para um indivíduo que contempla o suicídio não deixar nada incluem:

  • Ele é funcionalmente ou completamente analfabeto, ou desconfortável com a linguagem escrita;
  • Ele não tem nada a dizer ou ninguém a quem dizer — comum em idosos ou solitários;
  • Ele sente que não pode expressar o que quer dizer;
  • A escolha para o suicídio foi impulsiva, ou apressada demais para escrever uma nota;
  • Esperança de que o suicídio será interpretado como acidente ou homicídio (comum em pessoas que tinham seguro de vida ou querem ser bem lembradas);
  • Ele não tem forças para escrever uma carta.
  • Ele simplesmente não quer escrever sobre sua escolha.

Notas de suicídio famosas[editar | editar código-fonte]

  • Getúlio Vargasadvogado, político e presidente do Brasil (19301945; 19501954) que fez uso do suicídio e especialmente de sua nota de suicídio (a "Carta Testamento") uma arma política contra seus inimigos. Deixou Getúlio Vargas escrito Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Serenamente dou o primeiro passo a caminho da eternidade e saio da vida para entrar a História! Hoje questiona-se a veracidade da história, há a possibilidade de que um jornalista teria escrito essa carta após a morte de Vargas.
  • Vincent van Gogh — pintor pós-impressionista holandês, deixou uma nota dizendo "a tristeza nunca vai embora".
  • George Eastman — criador do filme 35 mm e fundador da Kodak; sua nota de suicídio simplesmente dizia "Meu trabalho está feito. Por que esperar?".
  • Lisandro de la Torreadvogado argentino, político e senador, lutou contra oficiais corruptos do governo durante a "Década Infame" nos anos 1930 e, finalmente, foi abandonado por seus aliados. Deixou uma carta descrevendo a situação onde se encontrava.
  • Budd Dwyer — político norte-americano que leu sua nota de suicídio numa coletiva de imprensa e matou-se em seguida.
  • Dalida — popular cantora egípcia de origem italiana que fez carreira na França; escreveu "Desculpem-me, a vida se tornou insuportável" e em seguida ingeriu vários barbitúricos com uísque e foi dormir. Encontrada morta horas depois.
  • Sid Vicious — músico britânico, que alguns acreditam ter cometido suicídio com uma overdose de heroína, após a morte de sua namorada Nancy Spungen. Um poema escrito por Vicious, que pode ter sido ou não uma nota de suicídio, contém a famigerada frase "E eu não quero mais viver esta vida", que inspirou várias composições.
  • Kurt Cobain — líder do grupo musical Nirvana, deixou uma nota primeiramente dirigida a seus fãs e expondo suas razões, em seguida deixando uma mensagem para sua esposa Courtney Love e sua filha.
  • Virginia Woolf — feminista e poetisa inglesa.
  • Heinrich von Kleist — poeta alemão, cuja nota de suicídio de 1811 é uma carta de despedida para sua irmã Ulrike.
  • Per Yngve Ohlin — conhecido como "Dead", vocalista da banda norueguesa Mayhem, deixou uma nota dizendo "desculpem por todo esse sangue".
  • Kevin Carter — fotógrafo jornalístico, vencedor do Prêmio Pulitzer, se tornou conhecido pela famosa foto onde pode ser visto um abutre esperando uma criança africana morrer, para então se alimentar. Em sua carta, Carter descreveu a situação onde se encontrava.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]