Notelmo de Cantuária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Notelmo de Cantuária
Arcebispo de Cantuária
Nascimento  ? em ?
Morte Cantuária? em 17 de outubro de 739
Veneração por Igreja Católica, Igreja Ortodoxa e Comunhão Anglicana[1]
Festa litúrgica 17 de outubro[2]
Gloriole.svg Portal dos Santos

Notelmo de Cantuária (em inglês: Nothhelm e Nothelm[3] ) foi um arcebispo de Cantuária anglo-saxão no período medieval. Um correspondente tanto de Beda quanto de São Bonifácio, foi Notelmo quem reuniu material em Cantuária para as obras históricas de Beda. Após a sua ascensão ao arcebispado em 735 d.C., ele se dedicou aos assuntos eclesiásticos, realizando inclusive concílios. Embora posteriormente ele tenha sido indicado como o autor de diversas obras, pesquisas posteriores demonstraram que o autor não era ele. Ele foi reconhecido como um santo ao morrer.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Notelmo foi um contemporâneo de Bonifácio e de Beda, a quem ele forneceu correspondências da biblioteca papal após uma viagem a Roma[4] . Ele também pesquisou a história de Kent e das redondezas para Beda, provendo-lhe a informação através do abade da Abadia de Santo Agostinho em Cantuária[5] . Antes de sua ascensão ao arcebispado, ele foi também o arcipreste da Catedral de São Paulo, construída pelos anglo-saxões em Londres[6] .

Arcebispado[editar | editar código-fonte]

Nomeado para a sé episcopal de Cantuária em 735 d.C., Notelmo foi consagrado neste mesmo ano e [7] o Papa Gregório III enviou-lhe o pálio no seguinte[8] . Ele pode ter sido indicado por Etelbaldo, rei da Mércia, de quem ele era um conselheiro[4] . Seja como for, Notelmo foi um dos vários mercianos que se tornaram arcebispo de Cantuária nas décadas de 730 e 740, numa expansão da influência mércia[9] . Ele realizou um sínodo em 736 ou 737, que contou com a presença de nove bispos[8] , com o objetivo de tratar da posse de uma disputa sobre a posse do mosteiro localizado em Withington[10] [nota a]. Uma importante característica deste sínodo foi o fato de que nenhum rei esteve presente e, ainda assim, o resultado do julgamento foi considerado válido, mesmo sem a supervisão secular, o que era então mais usual[11] .

Notelmo supervisionou a reorganização das dioceses mércias que ocorreu em 737 d.C. O arcebispo consegrou Witta como bispo de Lichfield e Totta em Leicester[8] , cuja diocese se firmou somente a partir desta ação[12] , após tentativas anteriores de estabelecer ali uma sé episcopal[13] .

Beda dedicou sua obra In regum librum XXX quaestiones a Notelmo, que havia feito as trinta perguntas sobre o livro dos Reis, respondidas por Beda[8] . Outra obra do monge, De VIII Quastionibus, também pode ter sido escrita para Notelmo[5] . No período de seu arcebispado, Bonifácio escreveu-lhe solicitando uma cópia do Libellus responsionum do Papa Gregório I para apoiar em seus esforços missionários[14] . Bonifácio também solicitou informações sobre quando a Missão gregoriana teria chegado à Inglaterra[5] . Este texto do Libellus responsionum tem sido objeto de alguma controvérsia, com o historiador Suso Brechter argumentando que o texto era uma falsificação criada por Notelmo e um arcediago romano. O historiador Paul Meyvaert refutou este ponto de vista e a maior parte dos historiadores acredita que o texto é genuíno, mesmo que isto ainda não tenha sido conclusivamente provado[8] .

Morte e legado[editar | editar código-fonte]

Notelmo morreu no dia 17 de outubro de 739 d.C.[7] e foi enterrado na Catedral de Cantuária[8] . Ele é considerado um santo e sua festa é comemorada no aniversário de sua morte[2] . Os antiquários e escritores John Leland, [John Bale]] e Thomas Tanner acreditavam que Notelmo era o autor de diversas obras, mas pesquisas posteriores revelaram que elas foram escritas por outros. Uma eulogia em verso em homenagem a Notelmo, de data incerta, sobreviveu num manuscrito do século XVI atualmente preservado na biblioteca do Palácio de Lambeth[8] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Agostinho de Cantuária
(597 - 604)
Precedido por: Angl-Canterbury-Arms.svg
Arcebispos de Cantuária
Sucedido por:
Tatuíno 11.º Cuteberto


Notas[editar | editar código-fonte]

[nota a] ^ O resultado da disputa está num documento sobrevivente, Sawyer 1429.[10] . Uma sinopse está disponível online em S 1429 (em inglês). e-Sawyer. Página visitada em 17/07/2011.

Referências

  1. Farmer Oxford Dictionary of Saints pp. 391-392
  2. a b Walsh New Dictionary of Saints p. 453
  3. Mayr-Harting Coming of Christianity p. 69
  4. a b Hindley Brief History of the Anglo-Saxons p. 93
  5. a b c Keynes "Nothhelm" Blackwell Encyclopedia of Anglo-Saxon England
  6. Yorke Kings and Kingdoms p. 31
  7. a b Fryde, et al. Handbook of British Chronology p. 214
  8. a b c d e f g Hunt and Mayr-Harting "Nothhelm (d. 739)" Oxford Dictionary of National Biography
  9. Williams Kingship and Government p. 24
  10. a b Cubitt Anglo-Saxon Church Councils p. 18
  11. Cubitt Anglo-Saxon Church Councils p. 56
  12. Blair Introduction to Anglo-Saxon England p. 169
  13. Blair Introduction to Anglo-Saxon England p. 136
  14. Brooks Early History of the Church of Canterbury pp. 83–84

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Verbete de Notelmo (em inglês). Prosopography of Anglo Saxon England project. Página visitada em 17/07/2011.