Nova Democracia (Grécia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nova Democracia
Presidente Antonis Samaras
Fundação 4 de outubro de 1974
Sede Atenas, Ática
Afiliação internacional Internacional Democrata Centrista
Afiliação europeia Partido Popular Europeu
Parlamento Helénico
127 / 300
Parlamento Europeu
7 / 22
Conselhos Regionais Gregos
261 / 725
Cores Azul.
Site ND Nacional


Nea Dimokratia (em grego: Νέα Δημοκρατία, também conhecido pelo acrônimo ΝΔ, ND ) é o principal partido político de centro-direita e um dos dois maiores partidos da Grécia. Foi fundado em 1974, por Konstantinos Karamanlis e constituiu o primeiro gabinete da Terceira República Helênica, inaugurada após a queda do regime dos coronéis que controlava a Grécia desde o golpe de estado de 21 de abril de 1967.

Após um período inicial de sucesso na década de 1970, o ND passou a maior parte dos anos 1980 e 1990 na oposição. Nas eleições gregas de 2004, a ND retornou ao poder, sob a liderança de Kostas Karamanlis, sobrinho do fundador do partido, Konstantinos Karamanlis. O partido integrou o Gabinete da Grécia até 2009.

Recentemente, a Nova Democracia foi o principal partido de oposição no Parlamento Helênico, depois da arrasadora derrota sofrida nas eleições legislativas de 2009, quando obteve a mais baixa votação de sua história. Após a derrota, o presidente do partido, Kostas Karamanlis, sobrinho do fundador Konstantinos Karamanlis, renunciou, e o antigo presidente Antonis Samaras foi eleito o novo presidente do partido.

Nova Democracia é membro do Partido Popular Europeu e atualmente tem 8 dos 22 deputados gregos no Parlamento Europeu.

Eleições de 2012[editar | editar código-fonte]

Na eleição de Maio de 2012, que se realizou sob o signo de um "memorando" de austeridade acordado com a UE, o BCE e o FMI, a ND obteve 18,9 % dos votos e 108 deputados. Apostado no cumprimento do memorando, tentou constituir um governo de coligação, mas falhou. Como consequência, novas eleições foram realizadas em Junho de 2012, permitindo à ND reforçar ainda a sua posição no parlamento - obtendo 29,9 % dos votos e 130 Deputados, e dispondo-se de imediato para constituir um governo de unidade nacional, encarregado de renegociar senão o conteúdo, então ao menos os prazos de execução do "memorando". [1] Juntamente com dois partidos de centro-esquerda, PASOK e Esquerda Democrática (Grécia) (DIMAR), mas em posição de liderança, a ND passará a formar o novo governo de coalização grego, que ao que indica não retirará o país da Zona do Euro.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Público (Lisboa), 18/6/2012
Ícone de esboço Este artigo sobre política, partidos políticos ou um político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.