Nova Fátima (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde julho de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Nordeste do Brasil.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde julho de 2010.

Município de Nova Fátima
"Noventa"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 13 de junho de 1989
Fundação Década de 1940 e emancipação em 13 de junho de 1989
Gentílico nova fatimense
Prefeito(a) Amado cunha (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Nova Fátima
Localização de Nova Fátima na Bahia
Nova Fátima está localizado em: Brasil
Nova Fátima
Localização de Nova Fátima no Brasil
11° 36' 21" S 39° 37' 51" O11° 36' 21" S 39° 37' 51" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Nordeste Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Serrinha IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Capela do Alto Alegre, São Domingos, Gavião, Pé de Serra, Riachão do Jacuípe e Retirolândia.
Distância até a capital 220 km
Características geográficas
Área 371,480 km² [2]
População 8 105 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 21,82 hab./km²
Altitude 298 m
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,597 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 23 422,042 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 953,60 IBGE/2008[5]
Página oficial

Nova Fátima é um município brasileiro do estado da Bahia. Localiza-se a uma latitude 11º36'26" sul e a uma longitude 39º37'55" oeste, estando a uma altitude de 298 metros. Sua população estimada em 2010 7.602 era de habitantes distribuídos 373,672 km² de área territorial do município.

A cidade de Nova Fátima tem uma localização privilegiada, as margens de uma das maiores rodovias do Brasil, a BR-324 (Salvador-Jacobina). No território da Bacia do Jacuípe. A cidade fica à 110 km de Feira de Santana e 220 km da capital baiana Salvador.

Demografia:

A população do município ampliou, entre os Censos Demográficos de 2000 e 2010, à taxa de 0,12% ao ano, passando de 7.515 para 7.602 habitantes. Essa taxa foi inferior àquela registrada no Estado, que ficou em 0,70% ao ano, e inferior a cifra de 1,08% ao ano da Região Nordeste. A taxa de urbanização apresentou alteração no mesmo período. A população urbana em 2000 representava 58,83% e em 2010 a passou a representar 66,75% do total. A estrutura demográfica também apresentou mudanças no município. Entre 2000 e 2010 foi verificada ampliação da população idosa que, em termos anuais, cresceu 3,9% em média. Em 2000, este grupo representava 9,5% da população, já em 2010 detinha 13,9% do total da população municipal. O segmento etário de 0 a 14 anos registrou crescimento negativo entre 2000 e 2010 (-2,7% ao ano). Crianças e jovens detinham 30,9% do contingente populacional em 2000, o que correspondia a 2.320 habitantes. Em 2010, a participação deste grupo reduziu para 23,2% da população, totalizando 1.760 habitantes.


Bairros[editar | editar código-fonte]

Bairro Centro: Onde fica situado boa parte dos comércios locais.

Bairro da Torre: Fica situado entre o "Centro" e o "Bairro José Lopes". O "Bairro da Torre" tem este nome pelo motivo de agregar a torre de transmissão de TV a mais de 25 anos. Este bairro começa nas proximidades da casa paroquial e finaliza na Avenida Landulfo Alves, próximo ao centro de abastecimento.,

Bairro José Lopes: É o bairro mais antigo da cidade. Antigamente chamado de "Favela"

Bairro Nossa Senhora de Fátima: Também conhecido como "Bairro das Populares" Surgiu com a criação de um conjunto habitacional no local na administração da Prefeita Regina Sélia. Hoje o bairro está alem desse conjunto habitacional com várias pessoas vindo morar por ver que é um ótimo local além disso fica na beira de BR-324 o que proporciona um bom comércio.

Bairro Alto de Fátima:É o bairro que tem vista panoramica de cidade além de se localizar num lugar alto conta com uma enorme praça como fica Também na beira da BR-324 também proporciona um ótimo comércio nele fica um Mini Frigorifico de frangos que abastece a cidade e uma Churrascaria bem conhecida na região Point do Bode Assado.

Bairro da Odebrecht: Um bairro de chão anteriormente invadido por alguns habitantes da cidade. Fica situado na estrada da empresa Odebrecth.

Novas Populares: Esse bairro também começou com um conjunto habitacional e hoje é um bairro como ainda é novo ainda é pequeno mais já valorizado pela localização de ser plana. É situado bem perto do "Bairro da Odebrecth" na estrada da odrebrecht antiga estrada dá água como é conhecida.

Bairro da Caixa D'água: Bairro que divide o "José Lopes" do "Bairro da Torre" e "Centro"

Bairro da Periquita: Popularmente chamado de "Priquita". É um bairro em constante crescimento, pois fica na saída da cidade no sentido Riachão do Jacuípe. Neste mesmo bairro se situa a popular "Curva da morte", onde já aconteceu inúmeras mortes acidentais com veículos.

Perfil Social[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo Demográfico de 2010 revelaram que o fornecimento de energia elétrica estava presente praticamente em todos os domicílios. A coleta de lixo atendia 79,8% dos domicílios. Quanto à cobertura da rede de abastecimento de água o acesso estava em 81,8% dos domicílios particulares permanentes e 63,9% das residências dispunham de esgotamento sanitário adequado. Quanto aos níveis de pobreza, o Censo Demográfico de 2010 indicava que o município contava com 1150 pessoas na extrema pobreza, sendo 437 na área rural e 713 na área urbana. Em termos proporcionais, 15,1% da população está na extrema pobreza, com intensidade maior na área rural (17,3% da população na extrema pobreza na área rural contra 14,1% na área urbana). Em 2010, a taxa de analfabetismo das pessoas de 10 anos ou mais era de 21,4%. Na área urbana, a taxa era de 18,2% e na zona rural era de 27,5%. Entre adolescentes de 10 a 14 anos, a taxa de analfabetismo era de 2,3%.

História[editar | editar código-fonte]

As primeiras casas foram construídas em meados dos anos de 1940. A família Guimarães, tinha duas fazendas no local. A Urubuzinho e Jardim das Flores. Em 1956, o local passou a se chamar Vila de Fátima. Em 1989, com o crescimento da Vila, ela foi emancipada em 13 de junho de 1989. Segundo o professor e geógrafo, José Antonio da Silva Pinto. Hoje, com 20 anos de emancipação de Riachão do Jacuipe, Nova Fátima é um dos mais prósperos dentre os 60 municípios baianos que se emanciparam em 1989. Hoje conta com, aproximadamente 8 mil habitantes, 60% vivendo na zona urbana. O município está situado na região Nordeste, da Bahia na microrregião de Serrinha, a 220 km de Salvador. O atual prefeito é Amado Cunha (PR). Já foram prefeitos deste município, Cláudio Ferreira Pereira (por duas vezes), Manoel Fernandes Oliveira, Regina Sélia de Oliveira Cunha(por duas vezes; esta é esposa do atual prefeito) e também Manoel Santos Oliveira (PT). A mulher sempre teve participação social importante, desde sua fundadora, Francisca Guimarães. Na Câmara de Vereadores sempre há mulheres eleitas (atualmente são duas), na delegacia, por muito tempo havia uma delegada.No Ministério Público, outra mulher e a Comarca, uma juíza. Na Câmara de Vereadores, houve legislaturas que, das nove vagas, três estavam com as mulheres. Atualmente uma vereadora exerce o mandato.[6]

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cidade destaca-se também pela preservação da cultura nordestina, mantida por antigos moradores e pela juventude ativa. Entres estes destaques, tem as artes cênicas; mantida por sambadores, grupos folclóricos de quadrilhas juninas, e também entidades de direito privado, a exemplo da Associação dos Amigos de Nova Fátima, (presidida por Iranei Marques), entidade que agora tem um ponto de cultura fixo no município; a Associação Cultural, Artística e Desportiva de Nova Fátima, na presidência do Sr Orlando Rios (Landinho do Alazão), que vem promovendo encontros e eventos da cultura municipal com as cidades vizinhas; e a Associação Brasileira de Cultura Afro-Nordestina Broz, também chamada de "Associação do teatro", entidade autodeclarada SEITA CULTURAL, que segue uma filosofia interna e pacto de união, respeito e moral pelos seus integrantes para com a sociedade; , esta última, fundada em 2009 por cinco jovens produtores culturais da região, é também responsável por instalar o primeiro espaço cultural do município, denominado "Casa do Forró". A instituição de jovens destaca-se também pelas suas oficinas gratuitas de teatro e dança; e pelas suas produções teatrais que vem causando grande impacto na cultura local. Também pelas festas, e encontros religiosos promovidos pelas igrejas do município.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia gira em torno do comércio e de pequenas microempresas, e da produção do sisal. É uma das maiores produtoras de sisal da região. Atualmente a produção é menor menor que nos anos 1980, por isso, muitas pessoas deixaram o campo (onde viva da produção do sisal) e migraram para a sede do município (onde vivia quase 80% da população do município) ou para grandes cidades. Também se destaca a criação de gados para o corte e produção leiteira(bovinos, caprinos e ovinos). A cidade realiza aos domingos uma feira livre onde os comerciantes da cidade e da região vendem os seus produtos como: frutas, carnes , roupas, utensílios etc. Nos últimos anos a cidade vem crescendo tanto verticalmente, quanto horizontalmente, ou seja, a cidade vem crescendo no número de casas. A cidade esta crescendo em números de empregos.

Produção  :

Entre 2005 e 2009, segundo o IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) do município cresceu 77,0%, passando de R$ 15,6 milhões para R$ 27,6 milhões. O crescimento percentual foi superior ao verificado no Estado que foi de 50,8%. A participação do PIB do município na composição do PIB estadual aumentou de 0,02% para 0,02% no período de 2005 a 2009. A estrutura econômica municipal demonstrava participação expressiva do setor de Serviços, o qual responde por 76,4% do PIB municipal. Cabe destacar o setor secundário ou industrial, cuja participação no PIB era de 9,4% em 2009 contra 11,2% em 2005. No mesmo sentido ao verificado no Estado, em que a participação industrial cresceu de 11,2% em 2005 para 25,4% em 2009.


Mercado de trabalho:

O mercado de trabalho formal do município apresentou em cinco anos saldos positivos na geração de novas ocupações entre 2004 e 2010. O número de vagas criadas neste período foi de 44. No último ano as admissões registraram 30 contratações contra 39 demissões.Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, o mercado de trabalho formal em 2010 totalizava 509 postos, 31,9% a mais em relação a 2004. O desempenho do município ficou abaixo da média verificada para o Estado, que cresceu 46,7% no mesmo período. Administração Pública foi o setor com maior volume de empregos formais, com 429 postos de trabalho, seguido pelo setor de Comércio com 42 postos em 2010. Somados, estes dois setores representavam 92,5% do total dos empregos formais do município.

Os setores que mais aumentaram a participação entre 2004 e 2010 na estrutura do emprego formal do município foram Comércio (de 3,63% em 2004 para 8,25% em 2010) e Indústria de Transformação (de 0,00% para 3,54%). A que mais perdeu participação foi Serviços de 6,48% para 1,57%.

Finanças públicas:

A receita orçamentária do município passou de R$ 5,7 milhões em 2005 para R$ 8,8 milhões em 2009, o que retrata uma alta de 55,2% no período ou 11,62% ao ano. A proporção das receitas próprias, ou seja, geradas a partir das atividades econômicas do município, em relação à receita orçamentária total, passou de 9,97% em 2005 para 5,08% em 2009, e quando se analisa todos os municípios juntos do estado, a proporção aumentou de 16,34% para 16,02%. A dependência em relação ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) diminuiu no município, passando de 52,54% da receita orçamentária em 2005 para 49,82% em 2009. Essa dependência foi superior àquela registrada para todos os municípios do Estado, que ficou em 28,20% em 2009.

Hino Oficial[editar | editar código-fonte]

Salve, salve cidade querida
a sua gente e também sua história
salve, salve cidade querida
almejamos a sua vitória


Nova Fátima por Deus és consagrada
por seus filhos será mui amada
como nova tu és sempre linda,
como Fátima, és santa e bendita


És nascida entre vastas campinas
sob encanto de bela grandeza
ao visitante tu sempre fascinas
terra mãe de gentil natureza


Tua força reflete a destreza
do teu povo que abraça a coragem
natural é a tua riqueza
que nasceu em sua homenagem

Na paz do teu seio me deito
durmo um sono tranquilo e feliz
vivo a liberdade e respeito
de um sonho que eu sempre quis

Do passado um viva lembrança
do presente a certeza me diz
do futuro uma linda esperança
sertaneja! Coração do brasil!

Letra por Ivailda Marques de Matos Pinto
Melodia por Ivailda M. M. Pinto

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1º de julho de 2014). Visitado em 27 de setembro de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 07 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Informações do professor e geógrafo: José Antonio Pinto, autor do livro "Nova Fátima: geografia, histórias e memórias" (2008)