Nova Prata do Iguaçu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Nova Prata do Iguaçu
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 01 DE FEVEREIRO
Fundação 1979
Gentílico pratense
Lema Amor Pela Nossa Gente
Prefeito(a) Adroaldo Hoffelder (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Nova Prata do Iguaçu
Localização de Nova Prata do Iguaçu no Paraná
Nova Prata do Iguaçu está localizado em: Brasil
Nova Prata do Iguaçu
Localização de Nova Prata do Iguaçu no Brasil
25° 37' 58" S 53° 20' 49" O25° 37' 58" S 53° 20' 49" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Sudoeste Paranaense IBGE/2008 [1]
Microrregião Francisco Beltrão IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Salto do Lontra, Capitão L., Realeza, Boa E. do Iguaçu
Distância até a capital 500 km
Características geográficas
Área 352,565 km² [2]
População 10 369 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 29,41 hab./km²
Altitude 438m m
Clima Subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,754 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 111 337,770 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 10 317,65 IBGE/2008[5]
Página oficial

Nova Prata do Iguaçu é um município brasileiro do estado do Paraná, fundado em 1979. Localiza-se a uma altitude de 438 m. Sua população atual ultrapassa os 10 mil habitantes.

O município de Nova Prata do Iguaçu como muitos outros municípios da região sudoeste do Paraná recebeu um grande número de imigrantes gaúchos e catarinenses, na sua maioria descendentes de Italianos, Alemães e Poloneses. Quando chegaram aqui, o município era coberto por vegetação densa; os primeiros habitantes ativaram madeireiras para efetuar a derrubada das árvores, implantando em seguida a agricultura.

HISTÓRIA DE NOVA PRATA DO IGUAÇU[editar | editar código-fonte]

Em meados do século passado, exploradores se estabeleceram no Sudoeste do Paraná, vindos de outros estados, como Rio Grande Do Sul e Santa Catarina. Os Primeiros moradores de Nova Prata chegaram por volta de 1950. Construíram suas casas em comunidades que antecederam a ocupação do município. Os colonizadores vinham das regiões fronteiriças e por picadas ás margens do rio Iguaçu. A maioria destes imigrantes era dos estados vizinhos ao nosso. A nossa região era coberta de matas nativas, destacando – se a Peroba, Cana fístula, Angico, Louro, Canela, Marfim, Pinheiros, Cedro e Grápia. Algumas dessas madeiras foram destinadas a construções de casas e outros benfeitorias. Muitas foram aproveitadas para a exportação com fins lucrativos em centros maiores. Outras árvores também foram deteriorando-se no solo, devido ao abandono dos carregadores, e muitas outras, como ás queimadas, quando surgiu a mecanização das lavouras. A comercialização da madeira também foi uma contribuição para a fixação do homem em nossa região. Através do transporte e da retirada da madeira em instalações de serrarias. A fixação do homem na região deu- se também é devido ao comércio de bovinos entre os estados de São Paulo e Rio Grande do Sul. Utilizando – se o Sudoeste do Paraná como passagem estratégica para a leva do gado, descobriram aqui riquezas naturais que os encantaram fazendo – os fixar – se em nossa região.

Nova Prata do Iguaçu passa a ser Paróquia em Janeiro de 1968, com uma Igreja tendo como primeiro vigário o Rev. Padre Marcelino Risson. Para dar continuidade aos trabalhos religiosos, assume a Paróquia em 1970, o Rev. Padre David Esulpério Fontana, o qual permanece em nosso meio, protegendo e abençoando nossa comunidade. Começou então a imigração que acontece até hoje. Compondo o município de Francisco Beltrão, pela Lei 790/51 de 1951, quando desmembrou-se de Clevelândia, assumindo a comarca de outros municípios, como Salto do Lontra. Tivemos destaque, como distrito de Salto do Lontra, na Pecuária, agricultura e principalmente suínos. A lei que criou o Distrito foi de número 145/63 em 22 de Abril de 1963. Muitas miscigenações encontramos em nosso município, vindos dos estados ao Sul, principalmente, como Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Podemos notar também a presença de alguns nortistas, mas em número muito menor. Uma das primeiras famílias a atravessar o rio Jaracatiá foi a do senhor Amogeu de Souza Machado e alguns companheiros, instalando – se na região que hoje pertence ao município. Entraram abrindo picadas pelas matas e instalaram – se em pequenos ranchos. Um dos lugares escolhidos para a colonização era denominado Floriza, hoje a comunidade de Santa Inês, onde muitas famílias fixaram sua residência. Os desbravadores foram chegando e se instalando próximos aos que já habitavam o local, surgindo então a Linha São Jorge. Aos poucos, outras picadas foram sendo abertas e grupos de colonos se instalaram na Barra do Vorá, Estrela do Iguaçu, Grápia, etc... Esses moradores aproveitaram o Rio Iguaçu como sua principal estrada, que os levava aos centros abastecedores. Por outros caminhos, os imigrantes chegavam a Santa Luzia. Com o Passar dos dias, alguns desbravadores estabeleceram – se na localidade onde hoje é a cede do município. Havendo a necessidade, surge no município um comércio, do Sr. Pedro Moreira, e uma pequena hospedaria do Sr. Otacílio Rodrigues. O Sr Boaventura Faust instalou um comércio de compra e venda de suínos, com isso dando incentivo á vinda de novos moradores. Até a metade da década de 50, os caminhos eram abertos através de picadas, pelos próprios moradores. O transporte era feito por cargueiros e por carros de boi. As coisas essenciais eram obtidas de muito longe, gastavam – se vários dias. Não havia hospital, médico ou posto de medicamentos. Existiam sim, as companhias que contratavam jagunços, para espantar os colonos e ficar com as terras desbravadas. Os colonos então organizavam – se para disputar a posse das terras com as companhias, conseguindo isso no ano de 1957, cercando e tomando o escritório central da companhia “CITLA”, sediada em Francisco Beltrão. A partir de então os colonos conseguiram comprar a posso por um preço mais justo. Mais tarde, sendo titulada pela GETSOP (Grupo Executivo para As Terras do Sudoeste do Paraná). Em meados de 1960/70, o Dr. Kasuo Ishimine foi o pioneiro na saúde dos moradores de Nova Prata do Iguaçu, cavalgando de casa em casa para atender aos necessitados e enfermos. Seu sucessor, em 1975, foi o médico Dr. Luiz Carlos Langer, sendo que na época também se estabeleceu em Nova Prata o médico Dr. Dirceu Bernardes no hoje ext Hospital Bom Jesus. Em 1978, varias lideranças se dirigiam –se por varias vezes, em caravana para a capital do estado, em companhia do Deputado Luiz Alberto Martins de Oliveira. Contando com apoio dos também Deputados Estaduais Deni Lineu Swartz e Túlio Zanchetti, dos Deputados Federais Euclides escalpo e Sebastião Rodrigues. A caravana era formada, entre outros, pelos vereadores Setembrino Thomazi, José Cibulski, Guerino Soranzo e Isaias “baiano” Khunen, vereadores do município de Salto do Lontra eleitos pelo Distrito de Nova Prata. Estavam presentes também as lideranças Pe. David E. Fontana, Boaventura Faust, Guliherme Grassi, Avelino Fabrin, Jaime Faust, Anselmo Faust, Egidio Rover, Luis Carlos Langer, Edgar Zancan Scotti e Candido Rizotto. Sendo as nossas terras muitos férteis, atraíram muitos colonos com intenções de agricultura mecanizada. Com isso, muitos agricultores foram desfazendo – se de sua pequena propriedade, procurando as melhorias de cidades maiores, começando então o êxodo rural. Muitos desbravadores se mudaram com o passar dos anos para Rondônia, Mato Grosso, Pará, Acre e Paraguai. As composições dos grupos étnicos foram: 40% de portugueses e caboclos 40% de italianos 10% de alemães 05% de poloneses 05% de outros Para colaborar com o crescimento da cidade, em 1972 chegou a energia elétrica. A Lei que criou o município – em 27 de Dezembro de 1979 pela Lei Número 7272, a qual cria o município de Nova Prata do Iguaçu desmembrado do município de Salto do Lontra. Em 13 de Maio de 1982 o município passou a chamar – se Nova Prata do Iguaçu, através da Lei Número 7580/82. O município foi instalado oficialmente em 1º de Fevereiro de 1983, tomando posse o primeiro prefeito de municipal o Sr. Setembrino Thomazi. A partir de 1964, muitas famílias aqui se estabeleceram, trazendo o progresso a este município. Comarca Nosso Município tem como comarca cidade de Salto do Lontra.

Origem do Nome

A origem do nome do município, deve – se aos colonizadores vindos da cidade gaúcha de Nova Prata, que aqui chegando batizaram as novas com o mesmo nome. Mais tarde, com a criação do município, acrescentou – se ao nome a palavra Iguaçu, devido a proximidade ao rio e também para diferencia – lá do município gaúcho.

Padroeira

A padroeira do município é Nossa Senhora do Bom Parto. Comemora – se a data, sendo feriado, no dia 18 de Dezembro onde os fiéis rezam e homenageiam a santa com grandiosa festa religiosa.

Comunidades do Município de Nova Prata Iguaçu

As 24 comunidades componentes do município são: Barra do Quieto: 13km Bela Vista: 07 km Campina do Cotegipe: 15km Canguçu:12km Colônia Nova:12km Guarani:12km Linha Aurora:06km Linha Conquista:12km Linha Gaucha:17km Linha Nova Vitória:15km Ouro Fino:08km Primeiro de Maio:10km Reassentamento Santa Rita de Cássia:12km Reassentamento São Francisco:15km Salto Caxias:20km Santa Cruz: 5km Santa Inês:05km Santa Luzia:05km Santo Antonio:07km São João:05km São Jorge:5km União da Serra:09km Vila Salete:15km Volta Alegre:18km Aspectos territoriais a)Relevo Ondulado com áreas mais ou menos declivosas próximas aos rios. b)Solos predominantes na região: Terra roxa estruturada, onde estão a maioria das áreas com tipografia plana que facilita a mecanização. Existem nas áreas mais dobradas solo litólitos e combissolos, onde estão implantadas as pastagens de lavoura de tração animal. A fertilidade natural do solo é baixa principalmente em relação ao fosforo. c) Aptidão dos solos agrícolas: Grãos em geral, orelícolas, pastagens e matas. Com exceção as culturas sensíveis ao frio. Solo Tipo 1: Bom para lavoura e abrange cerca de 43,5% das áreas do município. Solo Tipo 2: Regular para lavoura e bom para pastagem. Abrange cerca de 35,5% da área do município. Solo Tipo 3: Regular para pastagens e bom para o reflorestamento. Hidrografia Rio Iguaçu (lago da UHSC), Rio Cotegipe, Rio Jaracatiá, Rio Vorá, Rio Prata, Rio Quieto, Rio Ouro Fino, e Rio Vorazinho.

Clima

Subtropical, temperatura média, no mês é inferior a 18º C e no mês mais quente, superior a 22ºC, com verões quentes, geadas pouco frequentes e tendência à concentração das chuvas nos messes de verão, contudo sem estação de seca definida.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.