Novo Basquete Brasil de 2012-13

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NBB 2012–13
{{{PAGENAME}}}
Campeonato Novo Basquete Brasil
Esporte Basquetebol
Duração 24 de novembro de 2012 - 1 de junho de 2013
Número de times 18
Parceiro(s) de TV
Temporada Regular
Campeão Rio de Janeiro Flamengo
MVP Marquinhos (Flamengo)
Playoffs
Campeão Rio de Janeiro Flamengo
  Vice-campeão Minas Gerais Uberlândia
MVP das finais Caio Torres (Flamengo)
Temporadas NBB

Novo Basquete Brasil de 2012-13 é uma competição brasileira de basquete organizada pela Liga Nacional de Basquete. É a quinta edição do campeonato organizado pela LNB, com a chancela da Confederação Brasileira de Basketball. Este torneio, é totalmente organizado pelos clubes participantes.[1] O NBB serve como competição classificatória para torneios internacionais, como a Liga das Américas a Liga Sul-Americana de Basquete e o Torneio InterLigas de Basquetebol.

O campeonato começou com 3 equipes a mais que o ano anterior, marcando o número recorde de 18 equipes em uma temporada no NBB, com a saída do time de Araraquara e a entrada dos times do Palmeiras, do Mogi das Cruzes (campeão e vice da Super Copa Brasil de 2012, respectivamente) e do Basquete Cearense, além da volta do Suzano Basquete, antigo time de Assis, que não participou da temporada anterior.

O Basquete Cearense estreou na liga nessa temporada, sendo a primeira equipe do Nordeste do Brasil na história da liga, a Região Norte do Brasil é a única que ainda não possui times no NBB.

Regulamento[editar | editar código-fonte]

A temporada 2012-13 se iniciou no dia 24 de novembro, com a forma de disputa seguindo um modelo semelhante adotado pela NBA e dos países da Europa (na Euroliga). A competição será disputada, a princípio, com 18 equipes participantes jogando entre si, em turno e returno na fase de classificação. Ao final dos dois turnos as quatro melhores equipes se classificam para a segunda fase automaticamente, já as equipe que terminarem entre o 5° e o 12° lugar vão participar dos playoffs classificatórios para definir as outras quatro equipes na segunda fase, as oitavas-de-final em melhor de cinco partidas, avança para a próxima fase quem vencer três jogos.[2]

A partir desta edição, os dois últimos colocados na fase de classificação farão um quadrangular com os dois finalistas da Super Copa Brasil para decidir as duas equipes que poderão participar da próxima temporada (2013-14) do NBB.[3]

Participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Estado Em 2011-12 Ginásio Capacidade Títulos
Basquete Cearense Fortaleza Ceará CE N/A Ginásio Paulo Sarasate 17 000 0 (não possui)
Bauru Bauru São Paulo SP Ginásio Panela de Pressão 3 000 0 (não possui)
Brasília Brasília Distrito Federal (Brasil) DF Ginásio Nilson Nelson 18 000 3 (2009-10, 2010-11, 2011-12)
Espírito Santo Vila Velha Espírito Santo (estado) ES 15º Ginásio Tartarugão 3 500 0 (não possui)
Flamengo Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ Ginásio do Tijuca TC 4 500 1 (2008-09)
Franca Franca São Paulo SP Ginásio Pedrocão 8 500 0 (não possui)
Joinville Joinville Santa Catarina SC Ginásio da Whirlpool 4 000 0 (não possui)
Liga Sorocabana Sorocaba São Paulo SP 11º Ginásio Gualberto Moreira 2 000 0 (não possui)
Limeira Limeira São Paulo SP 10º Ginásio Vô Lucato 1 800 0 (não possui)
Minas Belo Horizonte Minas Gerais MG 13º Arena Vivo 4 000 0 (não possui)
Mogi das Cruzes Mogi das Cruzes São Paulo SP (Super Copa Brasil) Ginásio Professor Hugo Ramos 5 000 0 (não possui)
Palmeiras São Paulo São Paulo SP (Super Copa Brasil) Ginásio Palestra Itália 1 500 0 (não possui)
Paulistano São Paulo São Paulo SP Ginásio Antônio Prado Junior 1 500 0 (não possui)
Pinheiros São Paulo São Paulo SP Poliesportivo Henrique Villaboim 824 0 (não possui)
São José São José dos Campos São Paulo SP Ginásio Lineu de Moura 2 620 0 (não possui)
Suzano Suzano São Paulo SP N/A Ginásio Paulo Portela 1 500 0 (não possui)
Tijuca Rio de Janeiro Rio de Janeiro RJ 12º Ginásio do Tijuca TC 4 500 0 (não possui)
Uberlândia Uberlândia Minas Gerais MG Ginásio Sabiazinho 3 500 0 (não possui)

Mudanças de Treinador[editar | editar código-fonte]

Time Treinador afastado Forma de saída Substituído por Data de nomeação
Tijuca Brasil Miguel Ângelo da Luz Despedido Brasil Elídio Leal 13 de Março, 2013 [4]

Primeira Fase[editar | editar código-fonte]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Pos Times % Pts J V D PF PS PA Classificação ou rebaixamento
1 Rio de Janeiro Flamengo 88,2 64 34 30 4 3.088 2.585 1,20 Classificado para a Fase Final
2 Distrito Federal (Brasil) Brasília 79,4 61 34 27 7 3.037 2.712 1,12
3 Minas Gerais Uberlândia 73,5 59 34 25 9 2.855 2.631 1,09
4 São Paulo Bauru 70,6 58 34 24 10 2.817 2.608 1,08
5 São Paulo Franca 67,7 57 34 23 11 2.673 2.422 1,10 Classificado para os Playoffs
6 São Paulo Pinheiros 64,7 56 34 22 12 2.941 2.825 1,04
7 São Paulo São José 58,8 54 34 20 14 2.721 2.653 1,03
8 Ceará Basquete Cearense 52,9 52 34 18 16 2.727 2.721 1,00
9 São Paulo Paulistano 50,0 51 34 17 17 2.740 2.745 1,00
10 Minas Gerais Minas 47,1 50 34 16 18 2.750 2.779 0,99
11 São Paulo Limeira 44,1 49 34 15 19 2.745 2.691 1,02
12 São Paulo Liga Sorocabana 44,1 49 34 15 19 2.640 2.746 0,96
13 São Paulo Palmeiras 35,3 46 34 12 22 2.562 2.742 0,93
14 São Paulo Mogi das Cruzes 32,4 45 34 11 23 2.546 2.796 0,91
15 Santa Catarina Joinville 32,4 45 34 11 23 2.579 2.736 0,94
16 Espírito Santo (estado) Espírito Santo 29,4 44 34 10 24 2.690 2.899 0,93
17 Rio de Janeiro Tijuca 17,7 40 34 6 28 2.447 2.706 0,90 Quadrangular com vencedores da Super Copa Brasil 2013
18 São Paulo Suzano 1[›] 11,8 38 34 4 30 2.497 3.064 0,82

^ 1: A equipe do Suzano desistiu de participar do quadrangular e assim não estará na próxima edição do NBB.

Confrontos[editar | editar código-fonte]

BCE BAU BRA FLA FRA JOI LSB LIM MIN MOG PAL PAU PIN SJO SUZ TIJ UBE VIV
Basquete Cearense 83–82 100–104 82–101 87–88 78–62 71–62 65–84 88–52 71–74 85–83 95–76 84–85 73–63 96–61 92–86 60–72 77–75
Bauru 95–84 79–90 97–102 67–74 114–91 85–94 83–82 91–59 87–84 91–67 66–64 67–62 87–82 85–44 81–68 81–82 85–70
Brasília 92–77 80–60 82–70 93–77 94–83 86–75 97–89 81–86 94–67 99–81 68–67 96–99 90–57 94–82 90–79 102–80 102–76
Flamengo 86–61 74–89 102–88 86–91 94–67 102–64 98–81 90–77 70–64 81–61 94–70 102–85 83–75 89–56 107–103 79–66 96–77
Franca 90–68 80–82 62–76 77–82 70–52 85–64 75–62 78–77 79–71 82–61 77–63 72–67 76–53 108–66 101–75 73–75 96–86
Joinville 94–71 71–83 86–96 72–99 50–59 86–93 77–62 73–55 85–90 75–60 63–71 73–93 79–93 79–67 74–73 71–62 99–80
Liga Sorocabana 76–86 76–90 70–100 59–87 59–80 93–86 81–79 82–84 81–74 93–73 73–78 81–87 66–65 87–70 72–67 74–63 82–76
Limeira 90–72 82–84 77–80 75–80 72–58 96–86 85–66 85–87 71–79 75–65 89–68 82–81 79–83 96–65 91–75 77–87 88–87
Minas 76–74 64–77 86–90 90–105 58–60 78–69 78–76 81–61 84–86 89–77 109–114 101–75 97–77 100–78 77–70 67–90 95–72
Mogi das Cruzes 80–86 73–80 91–96 64–86 59–95 68–70 71–59 72–89 75–66 78–75 77–73 76–95 60–93 86–65 68–83 83–81 76–85
Palmeiras 81–86 89–83 78–88 61–106 87–77 92–86 85–77 72–68 96–87 86–77 79–86 85–94 75–66 95–86 77–79 112–104 87–65
Paulistano 79–86 76–73 77–82 93–94 51–77 95–71 94–96 86–82 92–78 67–77 83–69 89–88 80–68 84–72 84–65 76–88 80–90
Pinheiros 87–69 73–74 92–89 93–91 97–82 88–87 77–94 102–100 91–77 118–82 87–82 88–86 77–82 91–65 84–81 87–92 92–90
São José 76–87 62–82 84–79 82–84 87–66 83–76 77–73 84–76 95–93 105–67 77–65 68–76 93–77 89–74 81–65 80–76 106–87
Suzano 71–85 82–87 81–92 74–105 75–71 65–75 79–90 80–81 76–97 78–77 79–87 85–87 72–91 80–100 86–79 67–89 88–94
Tijuca 69–83 71–79 53–73 70–94 59–63 58–79 68–89 77–82 65–75 76–67 82–79 52–74 64–73 74–79 103–66 63–83 82–74
Uberlândia 84–71 94–83 95–89 78–87 91–87 99–73 84–81 86–96 88–86 75–68 89–73 86–75 91–87 88–63 109–73 71–57 73–64
Espírito Santo 85–94 79–88 94–85 61–82 64–87 67–59 88–82 72–64 82–84 92–85 68–59 120–126 74–78 86–93 86–89 58–56 66–84

Fonte: Confrontos NBB

Jogo das Estrelas[editar | editar código-fonte]

O Jogo das Estrelas da temporada 2012-13 do NBB foi um evento festivo realizado nos dias 1 de março e 2 de março de 2013, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, Distrito Federal. No primeiro dia de torneio, foram disputados o "Torneio de Enterradas", o "Torneio de Três-Pontos" e o "Desafio de Habilidades". No segundo dia, ocorreu o evento principal da semana, o Jogo das Estrelas do NBB, que foi disputado por dois times divididos em "NBB Brasil", formado por jogadores brasileiros e "NBB Mundo", formado por jogadores de fora do país.

Playoffs[editar | editar código-fonte]

Fase Classificatória[editar | editar código-fonte]

Time 1 Séries Time 2 Jogo 1 Jogo 2 Jogo 3 Jogo 4 Jogo 5
Franca São Paulo 3–0 São Paulo Liga Sorocabana 72–69 74–55 72–70
Pinheiros São Paulo 3–2 São Paulo Limeira 74–88 82–95 93–82 86–85 97–77
São José São Paulo 3–1 Minas Gerais Minas 68–70 61–60 67–64 75–59
Basquete Cearense Ceará 2–3 São Paulo Paulistano 74–95 79–66 87–71 85–89 68–69

Chave[editar | editar código-fonte]

  Fase Classificatória
(Melhor-de-5)
Quartas-de-Final
(Melhor-de-5)
Semi-Finais
(Melhor-de-5)
Final
(Jogo Único)
      
         1  Rio de Janeiro Flamengo 3  
8  Ceará Basquete Cearense 2     9  São Paulo Paulistano 0  
9  São Paulo Paulistano 3       1  Rio de Janeiro Flamengo 3  
           7  São Paulo São José 2  
         2  Distrito Federal (Brasil) Brasília 2  
7  São Paulo São José 3     7  São Paulo São José 3  
10  Minas Gerais Minas 1       1  Rio de Janeiro Flamengo 1
           3  Minas Gerais Uberlândia 0
         3  Minas Gerais Uberlândia 3  
6  São Paulo Pinheiros 3     6  São Paulo Pinheiros 2  
11  São Paulo Limeira 2       3  Minas Gerais Uberlândia 3  
           4  São Paulo Bauru 0  
         4  São Paulo Bauru 3       
5  São Paulo Franca 3     5  São Paulo Franca 2       
12  São Paulo Liga Sorocabana 0  

Negrito - Vencedor das séries
itálico - Time com vantagem de mando de quadra

Final[editar | editar código-fonte]

Jogo Único
1 de junho
10:00
Flamengo Rio de Janeiro 77–70 Minas Gerais Uberlândia    HSBC Arena, Rio de Janeiro
Placar por quarto: 21 - 15, 12 - 19, 25 - 15, 19 - 21
Pts: Caio Torres (23)
Rbts: Olivinha (12)
Asts: Marquinhos e Duda (3)
Pts: Luis Gruber (20)
Rbts: Lucas Cipolini (9)
Asts: Robby Collum (6)

Premiação[editar | editar código-fonte]

Novo Basquete Brasil de 2012-13
Rio de Janeiro
Flamengo
Campeão
(2° título)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Líderes em estatísticas individuais[editar | editar código-fonte]

Categoria Jogador Time Estatísticas/Pontos1[›]
Pontos por jogo Marquinhos Flamengo 20.7
Rebotes por jogo Rafael "Babby" Araújo Mogi das Cruzes2[›] 8.74
Assistências por jogo Fúlvio Assis São José 7.9
Roubos por jogo Neto Liga Sorocabana 2.29
Tocos por jogo Mathias Joinville2[›] 1.38
Erros por jogo Paulo Nery Suzano 3.7
Minutos por jogo Jefferson Campos Suzano 36.2
Faltas por jogo Marcão Palmeiras2[›] 3.65
Eficiência por jogo Felipe Basquete Cearense 22.50
2P% Lucas Cipolini Uberlândia 0.659
LL% Jay Parker Vila Velha 0.9153[›]
3P% Manteguinha Paulistano 0.5423[›]
Duplos-Duplos Rafael "Babby" Araújo Mogi das Cruzes 14
Olivinha Flamengo
Triplos-Duplos N/A4[›] N/A N/A

Fonte: Estatísticas Totais - NBB

^ 1: Para ser considerado nas estatísticas, um jogador deve ter participado de no mínimo 25 dos 34 jogos de temporada regular do NBB.
^ 2: Foi usado como critério de desempate para as estatísticas empatadas os minutos em quadra do jogador, o jogador com menos minutos venceu.
^ 3: Para LL% e 3P%, além do critério dos 25 jogos, era necessário o jogador ter uma média de ao menos 1 (um) arremesso certo por partida, nos respectivos critérios
^ 4: Não ocorreram Triplos-Duplos na Temporada Regular

Recordes por jogo[editar | editar código-fonte]

Categoria Jogador Time Estatísticas/Pontos
Pontos Nezinho Brasília 40
Paulinho Boracini Pinheiros
Rebotes Luiz Basquete Cearense 18
Guilherme Giovannoni Brasília
Assistências Fúlvio Assis São José 17
Roubos Jefferson Suzano 9
Tocos Luiz Basquete Cearense 6
Bolas de Tres pontos Jay Parker Vila Velha Cetaf 8
Nezinho Brasília
Joe Smith Pinheiros
Duda Machado Flamengo

Estatísticas individuais[editar | editar código-fonte]

^ 1: Foi usado como critério de desempate para as estatísticas empatadas os minutos em quadra do jogador, o jogador com menos minutos venceu.

Estatísticas por time[editar | editar código-fonte]

Prêmios Anuais[editar | editar código-fonte]

Fonte: Estatísticas NBB

Torneio de Promoção[editar | editar código-fonte]

Durante as semi-finais do NBB, Tijuca, o penúltimo colocado da temporada regular no NBB (o último colocado Suzano mais tarde se retirou devido a problemas financeiros)[5] , assim como Fluminense e Macaé, os dois finalistas da Super Copa Brasil de Basquete Masculino 2013, jogaram um pequeno torneio entre eles para decidir os dois (2) times que iriam se juntar aos outros dezesseis no NBB de 2013-14. Todas as partidas foram jogadas no Ginásio Álvaro Vieira Lima, Rio de Janeiro.[6]

Após duas rodadas, o time de Tijua permaneceu no NBB com duas vitórias e Macaé foi promovido à sua primeira temporada.[7]

Jogo 1
15 de Maio, 2013
19:00 UTC−3
Relatório Tijuca 83, Macaé 80    Ginásio Álvaro Vieira Lima, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Público: 321
Árbitros: José Pelissari, Marcos Benito, Andreia Silva
Placar por quarto: 19–13, 16–27, 26–23, 22–17
Pts: Arnaldinho 32
Rbts: César Araújo 8
Asts: Fred Santos 6
Pts: Atílio 24
Rbts: Pablo Espinoza 10
Asts: Pablo Espinoza 3
Jogo 2
16 de Maio, 2013
19:00 UTC−3
Relatório Macaé 82, Fluminense 81    Ginásio Álvaro Vieira Lima, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Público: 1.658
Árbitros: Cristiano Maranho, Jacob Barreto, Diego Chiconato
Placar por quarto: 24–14, 17–24, 22–18, 19–25
Pts: João Phylippe 22
Rbts: Pablo Espinoza 17
Asts: três jogadores 2
Pts: De Souza 19
Rbts: Torres 10
Asts: Facundo Sucatzky 5
Jogo 3
17 de Maio, 2013
18:00 UTC−3
Relatório Tijuca 81, Fluminense 76    Ginásio Álvaro Vieira Lima, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Público: 492
Árbitros: Fernando Serpa, Vander Nunes Jr, Jonas Pereira
Placar por quarto: 25–20, 12–9, 23–18, 21–29
Pts: César, Arnaldinho 14
Rbts: Renan Leichtweis 8
Asts: Fred Santos 5
Pts: Pitú 15
Rbts: Ricardo Gaspar 4
Asts: Facundo Sucatzky 4

Ocorrências notáveis[editar | editar código-fonte]

  • Em 3 de Maio de 2013, Jorge Guerra (o "Guerrinha") se tornou o segundo técnico na história do NBB a chegar às 100 vitórias na liga. [13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Novo Basquete Brasil de 2011-12
Novo Basquete Brasil
2012-13
Sucedido por
Novo Basquete Brasil de 2013-14