Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de OBMEP)
Ir para: navegação, pesquisa
Logo Oficial da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.
Portal A Wikipédia possui o
Portal da Matemática.
Os ministros da Educação, Aloizio Mercadante, e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antonio Raupp, entregam o prêmio ao aluno Hector Rocha, medalhista de ouro na 7ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Foto:Wilson Dias/ABr

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é um projeto criado para estimular o estudo da Matemática entre alunos e professores de todo o país. Promovida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e pelo Ministério da Educação (MEC), é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Voltada para a escola pública, seus estudantes e professores, a OBMEP tem o compromisso de afirmar a excelência como valor maior no ensino público. Suas atividades vêm mostrando a importância da Matemática para o futuro dos jovens e para o desenvolvimento do Brasil.

A OBMEP é dirigida aos alunos de 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e aos alunos do Ensino Médio das escolas públicas municipais, estaduais e federais, que concorrem a prêmios de acordo com a sua classificação nas provas. A partir de 2012, esse critério mudou. Os alunos de escolas chamadas de seletivas - aquelas que possuem um critério de seleção para ingresso- disputam apenas 20% das medalhas de ouro do 6º ao 9º ano e 50% no ensino médio (ver regulamento abaixo). Os restantes 80% e 50% (respectivamente) são como cotas reservadas às escolas que não fazem seleção alguma para admissão. Professores, escolas e Secretarias de Educação dos alunos participantes também concorrem a prêmios.

Objetivos[editar | editar código-fonte]

  • Estimular e promover o estudo da Matemática entre alunos das escolas públicas.
  • Contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica.
  • Identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas.
  • Incentivar o aperfeiçoamento dos professores das escolas públicas, contribuindo para a sua valorização profissional.
  • Contribuir para a integração das escolas públicas com as universidades públicas, os institutos de pesquisa e sociedades científicas.
  • Promover a inclusão social por meio da difusão do conhecimento.

Regulamento[editar | editar código-fonte]

Divisão em Níveis[editar | editar código-fonte]

Os alunos participantes da OBMEP são divididos em 3 níveis, de acordo com o seu grau de escolaridade, como a seguir:

Nível 1
alunos matriculados no 6º ou 7º ano do Ensino Fundamental, no ano letivo correspondente ao da realização das provas.
Nível 2
alunos matriculados no 8º ou 9º ano do Ensino Fundamental, no ano letivo correspondente ao da realização das provas.
Nível 3
alunos matriculados em qualquer série do Ensino Médio, no ano letivo correspondente ao da realização das provas.

A OBMEP é desenvolvida em duas fases:

Primeira Fase
prova objetiva (múltipla escolha). Participam dessa fase todos os alunos inscritos por suas escolas.
Segunda Fase
prova discursiva. Para essa fase classificam-se 5% dos alunos com melhor desempenho em cada Nível na 1ª Fase.

Cabe a cada escola selecionar os alunos com melhor desempenho na Primeira Fase e que participarão da Segunda Fase, como também fixar previamente critérios de desempate a serem aplicados, quando necessário, de modo a não exceder sua cota de 5% em cada nível.

Premiação[editar | editar código-fonte]

Alunos ao final da cerimônia local de premiação da OBMEP 2010, no estado de Mato Grosso do Sul.

A OBMEP premia alunos, professores, escolas e secretarias de educação. Essa premiação não se baseia mais exclusivamente no resultado das provas. A partir de 2012, houve mudanças nos critérios da premiação: foi estipulado um limite máximo de medalhas para escolas seletivas de acordo com o nível e com o tipo de premiação. Escolas seletivas são aquelas que, em algum momento, realizaram processo seletivo para admissão de alunos.

A premiação de alunos totaliza 500 medalhas de ouro, 900 medalhas de prata e 3 100 medalhas de bronze. Além disso, são concedidos certificados de Menção Honrosa a até 46 200 alunos.[1]

Medalhas de Ouro
Nos níveis 1 e 2, serão concedidas medalhas de ouro aos 200 alunos que obtiverem as maiores notas em cada um destes níveis. No nível 3, serão concedidas medalhas de ouro aos 100 alunos que obtiverem as maiores notas. Nos níveis 1 e 2, serão concedidas no máximo 40 medalhas de ouro (20%) a alunos de escolas seletivas em cada um dos níveis e, no nível 3, no máximo 50 medalhas de ouro (50%) a alunos de escolas seletivas.
Medalhas de Prata
Em cada nível, serão concedidas medalhas de prata aos 300 alunos que obtiverem as maiores notas, excluídos os alunos premiados com medalhas de ouro. Nos níveis 1 e 2, conceder-se-á em cada nível no máximo 60 medalhas de prata (20%) a alunos de escolas seletivas e, no nível 3, no máximo 150 medalhas de prata (50%) a alunos de escolas seletivas.
Medalhas de Bronze
Excluídos os medalhistas de ouro e de prata, serão concedidas medalhas de bronze aos:
  • 15 alunos – 5 de cada nível – de escolas não seletivas, municipais e estaduais, que obtiverem as primeiras colocações em sua respectiva Unidade da Federação, totalizando 405 medalhas de bronze.
  • 1 165 alunos que obtiverem as melhores notas do nível 1, 865 alunos que obtiverem as melhores notas do nível 2, 665 alunos que obtiverem as melhores notas do nível 3, excluídos os premiados nos itens anteriores em todos os níveis. Nos níveis 1 e 2, conceder-se-á em cada nível no máximo 100 medalhas de bronze a alunos de escolas seletivas e, no nível 3, no máximo 250 medalhas de bronze a alunos de escolas seletivas.
Certificados de Menção Honrosa
Excluídos os medalhistas de ouro, prata e bronze, serão concedidos certificados de Menção Honrosa a até:
  • 600 alunos – 200 de cada nível – de escolas não seletivas, municipais e estaduais, que obtiverem as primeiras colocações em sua respectiva Unidade da Federação, perfazendo um total de até 16 200 menções honrosas.
  • 10 000 alunos com maior pontuação nacional, em cada um dos três níveis, excluídos os alunos do item anterior, perfazendo um total de até 30 000 menções honrosas.
Premiação dos Professores
são premiados 127 (cento e vinte e sete) professores. Em 2011, cada professor premiado recebe um computador portátil, com pacote de programas livres relacionados ao ensino de matemática.

A premiação dos professores está vinculada à premiação dos alunos. O professor de Matemática de cada aluno premiado receberá pontos, de acordo com os seguintes critérios:

a) cinco pontos para cada aluno premiado com medalha de ouro;
b) quatro pontos para cada aluno premiado com medalha de prata;
c) três pontos para cada aluno premiado com medalha de bronze;
d) um ponto para cada aluno premiado com menção honrosa.

Os 127 professores premiados são:

a) 54 professores (dois para cada UF) de escolas municipais e estaduais que obtiveram a maior pontuação em sua UF;
b) 46 professores de escolas municipais e estaduais com o maior número de pontos na classificação nacional, independentemente da UF (excluídos os premiados no item acima);
c) 27 professores de escolas federais, um para cada UF, com o maior número de pontos dentre os professores das escolas federais de sua respectiva UF.
Premiação das Escolas
está vinculada à premiação de seus alunos e aos pontos obtidos, conforme os seguintes critérios:
a) cinco pontos para cada aluno premiado com medalha de ouro;
b) quatro pontos para cada aluno premiado com medalha de prata;
c) três pontos para cada aluno premiado com medalha de bronze;
d) um ponto para cada aluno premiado com menção honrosa.

Em 2011 serão concedidos 1 (um) computador portátil, com pacote de programas livres relacionados ao ensino de matemática, e kit de projeção móvel (datashow) a 81 (oitenta e uma) escolas municipais ou estaduais (três para cada UF) que alcançarem o maior número de pontos em suas respectivas UFs.

Observação - Os prêmios acima descritos não serão concedidos à escola premiada na OBMEP 2011 que já tenha sido premiada com itens similares nas edições da OBMEP 2006, 2007 e 2008. Essa escola, receberá, então, um troféu alusivo à sua premiação.

Premiação das Secretarias de Educação

A pontuação das Secretarias Municipais de Educação é a média aritmética dos pontos obtidos por todas as escolas municipais a ela vinculadas inscritas na Segunda Fase da OBMEP.

São concedidos, em cada UF, troféus às 2 secretarias municipais que obtiverem maior pontuação em sua respectiva UF, totalizando 52 secretarias municipais.

São concedidos troféus às 5 secretarias estaduais de educação (1 por cada região geográfica) que obtiverem maior pontuação em sua região geográfica (Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste).

Programa de Iniciação Científica Jr. (PIC)[editar | editar código-fonte]

A Iniciação Científica é um programa criado pelo CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico para despertar nos jovens o gosto pela ciência, e motivá-los na escolha profissional por carreiras científicas e tecnológicas. O Programa de Iniciação Científica Jr. da OBMEP (PIC) tem duração de 1 ano e é dirigido aos 4.500 (quatro mil e quinhentos[2] ) alunos medalhistas de ouro, prata e bronze de cada ano. Os medalhistas que acompanham todas as etapas do PIC recebem a Bolsa de Iniciação Científica Jr. concedida pelo CNPq com valor mensal de R$ 100,00. O PIC é desenvolvido em encontros presencias e pela internet, através do forum da OBMEP, que permite a discussão virtual do conteúdo matemático escolhido para a iniciação científica. Ver no regulamento os requisitos para o recebimento para a bolsa.

Preparação Especial Para Competições Internacionais (PECI)[editar | editar código-fonte]

O programa de Preparação Especial para Competições Internacionais (PECI) é um programa de acompanhamento de um grupo de medalhistas de ouro do ano anterior que tenham mantido bom desempenho escolar com vistas a prepará-los para provas de outras olimpíadas de matemática, inclusive as internacionais. Esses alunos têm aulas com professores e monitores com experiência na capacitação de alunos para olimpíadas internacionais.

Em 2011 acontece a terceira edição do programa. Este ano o objetivo é capacitar um grupo de alunos, medalhistas de ouro da OBMEP 2010, que estejam cursando o 8º ou 9º anos do ensino fundamental.

Os resultados da participação dos alunos do PECI em outras competições já são promissores: Em 2010:

Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) - 04 ouros, 09 pratas, 02 bronzes, 06 MH
Olimpíada Mineira de Matemática (OMM) - 03 ouros, 01 prata, 01 bronze
Olimpíada de Matemática do Estado do Rio de Janeiro (OMERJ) - 01 ouro, 04 pratas
Olimpíada Interestadual de Matemática (OIM) - 1 ouro, 02 bronzes
Olimpíada Paulista de Matemática (OPM) - 02 pratas
Olimpíada de Matemática do Conesul – 1 Prata

Em 2011, três alunos do PECI foram selecionados para representar o Brasil na International Mathematics Olympiad (IMO), olimpíada de matemática de maior destaque no cenário internacional.

Programa de Iniciação Científica e Mestrado (PICME)[editar | editar código-fonte]

O PICME é um programa que concede bolsas de Iniciação Científica e de Mestrado em Matemática para medalhistas da OBMEP ou da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) que estejam cursando graduação em qualquer área em instituições públicas ou privadas. Executado por Programas de Pós-Graduação em Matemática de diversas Universidades, o PICME tem duração de aproximadamente 4 anos, sendo 2 dedicados à Iniciação Científica e 2 dedicados ao Mestrado. Iniciado em março de 2009, o programa atende hoje cerca de 550 alunos de Iniciação Científica e 20 de Mestrado, distribuídos em 38 Programas de Pós-Graduação de 31 universidades brasileira. A lista completa das universidades participantes e os pré-requisitos para ingresso no programa estão disponíveis em www.obmep.org.br.

Edições anteriores[editar | editar código-fonte]

  • A participação na OBMEP vem aumentando a cada ano. Para conhecer os dados sobre alunos, escolas e municípios participantes em cada edição, bem como a premiação recebida por eles visite OBMEP em números no site oficial da competição

Referências

  1. Regulamento. Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (2012). Página visitada em 4 de novembro de 2012.
  2. www.obmep.org.br

Ligações externas[editar | editar código-fonte]