O Amor É Nosso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
O Amor é Nosso!
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Roberto Freire
Wilson Aguiar Filho
Walther Negrão
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Gonzaga Blota
Jorge Fernando
Mário Márcio Bandarra
Carlos Zara
Elenco Fabio Jr.
Myriam Rios
Stênio Garcia
Tônia Carrero
Jorge Dória
Pepita Rodrigues
Osmar Prado
Stepan Nercessian
Yolanda Cardoso
Fernando Ramos da Silva
Isabela Garcia
Daniel Dantas
Kátia D'Angelo
Milton Moraes
Aracy Cardoso
Tema de abertura "Eu Me Rendo", Fabio Jr.
Transmissão original 27 de abril de 198123 de outubro de 1981
Cronologia
Último
Último
Plumas e Paetês
Jogo da Vida
Próximo
Próximo

O Amor é Nosso foi uma telenovela brasileira, produzida e exibida no horário das 19 horas, pela Rede Globo, de 27 de abril a 23 de outubro de 1981, em 155 capítulos , substituindo Plumas e Paetês e sendo substituída por Jogo da Vida.

Foi escrita por Roberto Freire e Wilson Aguiar Filho, que posteriormente foram substituídos por Walther Negrão, direção de Gonzaga Blota, Jorge Fernando e Mário Márcio Bandarra, com supervisão geral de Gonzaga Blota e, posteriormente, por Carlos Zara.

Contou com Fábio Jr., Myrian Rios, Stênio Garcia, Tônia Carrero, Jorge Dória, Pepita Rodrigues, Osmar Prado, Stepan Nercessian, Yolanda Cardoso, Fernando Ramos da Silva, Isabela Garcia, Daniel Dantas, Kátia D'Angelo, Milton Moraes, Aracy Cardoso, Zaira Zambelli e Nelson Dantas nos papéis principais da trama.

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção de O Amor é Nosso foi marcada por uma série de dificuldades. A princípio, seria escrita apenas pelo psiquiatra Roberto Freire, e teria como tema a juventude do início da década de 80 experimentando a psicanálise e às voltas com um padre revolucionário. O tema foi considerado inadequado ao horário e a direção da TV Globo escalou o autor Wilson Aguiar Filho, para junto com Freire, reescrever a sinopse. O padre revolucionário continuou na história, mas com seu perfil bastante amenizado, e os jovens em vez de se envolverem com a psicanálise, apenas viviam quiproquós amorosos. O Amor É Nosso teve dificuldades até para conseguir um título, primeiro foi cogitado "Transe Total", depois "Brilho & Cor", até chegar-se ao título definitivo.

A presença de Fernando Ramos da Silva, o menino revelado pelo filme Pixote, a Lei do Mais Fraco, de Hector Babenco, foi considerada pura exploração de seu sucesso no cinema. A personagem Mayra, uma cantora decadente e com delírios de grandeza, interpretada pela cantora e atriz Marlene, motivou a revolta de seus fãs, que não aceitavam qualquer alusão entre a personagem e a estrela da Rádio Nacional. Por sua vez, os fãs de Emilinha Borba, rival de Marlene, atacavam através da imprensa, dizendo que a personagem era um retrato fiel da atriz e que Marlene só poderia mesmo interpretar uma cantora fracassada.Tônia Carrero teve uma personagem que era praticamente a continuação de seu papel em Água Viva, exibida no ano anterior, em que a personagem Stella Fraga Simpson tinha a intenção de adotar Maria Helena (Isabela Garcia). Em O Amor É Nosso, não só ela adota Isabela como também Pingo, o personagem de Fernando Ramos da Silva. Naturalmente, a imprensa apontou a falta de criatividade.

Fato curioso é que, conforme declarações de funcionários do arquivo da Rede Globo à imprensa, a telenovela foi totalmente descartada dos arquivos da emissora.[1] A novela não foi exibida em qualquer outro país - nem ao menos em Portugal, que assiste às tramas brasileiras desde 1977 -, nem tampouco seus trechos foram exibidos no Vídeo Show e sua abertura não consta do site da emissora. Só restariam no arquivo da TV Globo as chamadas de estreia e a abertura exibida no Fantástico na véspera da estreia.[2]

Trama[editar | editar código-fonte]

O jovem Pedro ambiciona uma carreira de sucesso no mundo da música, para isso contando com a descobridora de talentos Gilda, separada do marido e que cuida dos dois filhos legítimos, e ainda de Pingo, adotivo. A vida afetiva de Pedro é centrada em seu amor por Nina, irmã de seu amigo Bruno, e filha do prepotente Sandoval.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Em ordem de abertura

Ator Personagem
Fábio Jr. Pedro
Myrian Rios Nina
Stênio Garcia Padre Leonardo
Stepan Nercessian Chico

Atrizes convidadas

Tônia Carrero Gilda
Marlene Mayra

Participações Especiais

Jorge Dória Sandoval
Milton Moraes Roberto
Osmar Prado Alfredo
Pepita Rodrigues Carmem
Yolanda Cardoso Lola
Kátia D'Angelo Sandra

Elenco (ordem alfabética)

Antônio Patiño Rogério Gusmão
Aracy Cardoso Anita
Ariel Coelho Floriano
Buza Ferraz Bruno
Carlos Alberto Bahia Frank
Cláudio Savietto Dick Patterson
Cleyde Blota Isabel
Cristina Aché Tereza
Daniel Dantas Ivo
Élida L'Astorina Sharlene
Gilda Guilhon Tininha
Haroldo Botta Beto
Isabela Garcia Maria
Ivan de Albuquerque Camargo
Ivan Mesquita Macedo
Júlio César Rodrigues Vieira Silvinho
Lisa Vieira Suzana (Suzi)
Mayara Norbin Márcia
Nelson Dantas Celso
Ney Santanna Cláudio
Rosana Garcia Loreta
Simone Carvalho Cíntia
Zaira Zambelli Selma

Apresentando

Fernando Ramos da Silva como Pingo

Elenco de apoio[editar | editar código-fonte]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

capa: Fábio Jr

  1. "Bem Simples" – Roupa Nova
  2. "O Maior Mistério" – Renato Teixeira
  3. "Jogada Pelo Mundo" – Gal Costa
  4. "Sentinela" – Milton Nascimento
  5. "Rochedo" – Beth Carvalho
  6. "Bons Amigos" – Kátia
  7. "Eu Me Rendo" – Fábio Jr.
  8. "Bem-te-vi" – Renato Terra
  9. "Abre Coração" – Marcelo
  10. "Para Ser o Sol" - A Cor do Som
  11. "Eu Voltei" – Cláudia Telles
  12. "Tesouro da Juventude" – Lulu Santos
  13. "Golpe de Amor" – Fernanda
  14. "Como Posso Esquecer" – Aquarius

Internacional[editar | editar código-fonte]

capa: Logotipo da novela

  1. "Sunshine On My Shoulders" – John Denver
  2. "No Tears Tomorrow" – Lonnie Smith
  3. "How Do You Say Goodbye" – Ted Baryson
  4. "The Best Of Times" – Styx
  5. "Is Something Wrong With You?" – Bobby Thurston
  6. "Good Thing Going" – Sugar Minott
  7. "Unchain My Heart" – Don Potter
  8. "Ancora" – Eduardo De Crescenzo
  9. "Nowhere To Hide" – Voyage
  10. "Seguiré Mi Camiño" – Julio Iglesias
  11. "Welcome Home" – Corelia
  12. "You're Breaking My Heart" – Niteflyte
  13. "I Spy" – Savannah
  14. "Peace And Love" – Steve MacLean

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.