O Assalto ao Trem Pagador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
O Assalto ao Trem Pagador
Cartaz do filme.
 Brasil
1962 • p&b • 102 min min 
Direção Roberto Farias
Roteiro Luiz Carlos Barreto / Alinor Azevedo
Elenco Reginaldo Faria
Grande Otelo
Eliezer Gomes
Jorge Dória
Ruth de Souza
Género Policial, ação
Idioma Português
Música Remo Usai
Página no IMDb (em inglês)

O Assalto ao Trem Pagador é um filme brasileiro de 1962, do gênero policial, dirigido por Roberto Farias. Baseado em uma história real, o filme retrata o famoso assalto ocorrido contra o trem de pagamentos da Estrada de Ferro Central do Brasil, que aconteceu às 08:30 hs do dia 14 de junho de 1960, nas proximidades da Estação Japeri (em Japeri, RJ), no km 71 do extinto trecho da Linha Auxiliar da E.F. Central do Brasil que ligava a Estação Japeri à Estação Botais, em Miguel Pereira (RJ).[1] [2] Enquanto a polícia chega a suspeitar de uma quadrilha de bandidos internacionais pela ousadia do plano, os assaltantes se misturam à realidade da pobreza e da violência brasileiras. É um dos filmes mais importantes do cinema brasileiro [carece de fontes?].

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Grilo é um inteligente criminoso da cidade que diz trabalhar para um chefão que chama de "Engenheiro" e com isso convence Tião Medonho e outros bandidos da favela a praticarem um roubo a um trem (comboio) de pagamentos.

Os bandidos combinam de não gastarem o dinheiro roubado antes de 1 ano, pois isso levantaria suspeitas. Mas Grilo acha que ele pode pois não é favelado e tem boa aparência, o que desperta a ira dos demais. Grilo então diz que o Engenheiro preparou um novo golpe, mas sua intenção é se livrar de Tião Medonho e dos outros, fazendo com que eles caiam numa armadilha.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio Saci 1962 de Melhor ator coadjuvante (Jorge Dória), Melhor atriz coadjuvante (Dirce Migliáccio) e Melhor Roteiro (Roberto Farias)
  • Prêmio Governador do Estado de São Paulo 1962, Melhor Roteiro (Roberto Farias)
  • V Festival de Cinema de Curitiba 1962, Melhor atriz coadjuvante (Luíza Maranhão), Revelação (Eliezer Gomes)
  • Troféu Cinelândia 1962, Revelação (Eliezer Gomes)
  • Festival de Cinema da Bahia 1962, Melhor Filme, Melhor Ator (Eliezer Gomes), Melhor atriz coadjuvante (Luíza Maranhão), Melhor Roteiro (Roberto Farias)
  • Festival de Lisboa, Portugal, 1963, Prêmio Caravela de Prata
  • Festival de Arte Negra, Senegal, 1963, Prêmio Especial do Júri
  • Representou o Brasil no Festival de Veneza de 1962

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o