O Banheiro do Papa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
El baño del Papa
O Banheiro do Papa (BR)
Uruguai/ Brasil/ França
2007 • cor • 97 min 
Direção César Charlone
Enrique Fernández
Produção Andrea Barata Ribeiro
Bel Berlinck
Serge Catoire
Fernando Meirelles
Elena Roux
Produção executiva Claudia Buschel
Sandino Saravia Vinay
Roteiro César Charlone
Enrique Fernández
Elenco César Troncoso
Virginia Méndez
Virginia Ruiz
Mario Silva
Género Drama
Idioma Espanhol
Música Gabriel Casacuberta
Luciano Supervielle
Figurino Alejandra Rosasco
Cinematografia César Charlone
Edição Gustavo Giani
Página no IMDb (em inglês)

O Banheiro do Papa (El baño del Papa, em espanhol, e Les toilettes du pape, em francês), é um filme franco-uruguaio-brasileiro de 2007, escrito e dirigido por César Charlone e Enrique Fernández.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Baseado em um fato real, o filme retrata o impacto da visita do Papa João Paulo II, em 1988, em uma cidade do Uruguai, Melo, próxima à fronteira com o Brasil, onde muitos habitantes vivem de pequenos serviços, como contrabandear de bicicleta, produtos de consumo comprados em Aceguá, Rio Grande do Sul. A vinda do Papa é anunciada pela imprensa com grande alarde, estimando que milhares de pessoas viriam ao evento. No panorama de dificuldade de emprego e oportunidades, a vinda do Papa é vista pela população de Melo como uma oportunidade de abrandar a pobreza.

Um dos personagens da história é o muambeiro Beto, que vive com a esposa Carmen e Sílvia e a filha, que sonha jornalista, num ambiente deplorável. Para a realização do sonho da filha, Carmen guarda todas as suas economias, mas Beto precisa comprar uma motocicleta para melhorar seus negócios de contrabando e vê na construção de um banheiro publico para ser alugado no dia na visita do Papa o que segundo seus cálculos seria a solução de seus problemas. Assim como o personagem Beto, outros habitantes, igualmente pobres, que também investiram além de seus recursos (montaram 480 barracas de cachorro quente e demais salgados) para atender um publico de peregrinos brasileiros inferior a população de barraqueiros da aldeia, os próprios governantes do pais , igualmente "decepcionados" com o insucesso, teriam investido dinheiro publico , asfaltando as vias de acessos e a própria praça, onde o papa móvel faria a sua derradeira mensagem papal "de apenas 15 minutos".

O filme em si é um documentário que retrata a realidade, do que acontece nos países subdesenvolvidos, no que diz respeito aos preparativos, para certos eventos, como as olimpíadas e Copas.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • César Troncoso...... Beto
  • Virginia Méndez......Carmen
  • Virginia Ruiz........Silvia
  • Mário Silva..........Valvulina
  • Henry de Leon........Nacente
  • Jose Arce............Tica
  • Nelson Lence.........Meleyo
  • Rosário dos Santos...Tereza
  • Hugo Blandamuro......Tartamudo

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Festival de Gramado

  • Vencedor nas categorias:
Melhor Filme — júri popular e Prêmio da Crítica
Melhor ator (César Troncoso, Kikito de Ouro)
Melhor atriz (Virginia Méndez, Kikito de Ouro)
Melhor roteiro (Kikito de Ouro)

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

  • Vencedor: Melhor filme (júri internacional)

Festival de Cinema Latino-Americano de Huelva

  • Vencedor: Melhor roteiro

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.