O Cavaleiro da Dinamarca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
O Cavaleiro da Dinamarca
Autor (es) Bianca Baptista Ferreira
Idioma português
País  Portugal
Género conto infantil
Ilustrador Armando Alves
Editora Figueirinha
Lançamento 1964
Páginas 60

O Cavaleiro da Dinamarca é um livro da escritora portuguesa Sophia de Mello Breyner Andresen (1919−2004), editado em Portugal em 1964.

A obra conta a história de um homem (cavaleiro) que vivia com a sua família e com os seus criados numa floresta da Dinamarca, no Norte da Europa. Numa noite de Natal, durante a ceia, quando todos estavam reunidos à volta da mesa, a comer e a contar histórias,o cavaleiro comunicou-lhes que iria partir em peregrinação à Terra Santa, para orar na gruta onde Jesus de Nazaré tinha nascido e que, portanto, dessa noite a um ano não estaria com eles prometendo que, dessa noite a um ano, estariam juntos de novo a festejar o Natal.

Na Primavera seguinte partiu e, levado por bons ventos, chegou muito antes do Natal às costas da Palestina, onde visitou todos os locais sagrados relacionados com a vida de Jesus.

Já de regresso à Dinamarca, uma tempestade violentíssima quase destruiu o barco em que viajava e ele teve que ficar em Itália. Aí conheceu várias cidades -- Ravena, Veneza, Florença, Génova, Flandres -- onde fez diversos amigos, como o Mercador de Veneza, que lhe contou a belíssima história de amor de Vanina e Guidobaldo, de Giotto e Dante, Pêro Dias... Após inúmeras peripécias , consegue chegar à floresta em que vivia, mas uma tempestade quase lhe provoca a morte. Além disso,a sua vida correu perigo quando lhe apareceram lobos e um urso. No entanto, anjos acendem pequenas estrelas no abeto que ficava em frente à sua casa, guiando-o até ao calor do seu lar e de sua família que o aguardava ansiosamente.

Quando ele ia pela floresta, pensou seguir o rio até sua casa mas não o encontrou... O cavaleiro foi-se desviando mais para norte até que lá ao longe viu uma luz que se destacava pela sua grandeza... Esta era a luz de sua casa. O cavaleiro não sabia disto, mas ainda assim resolveu ir atrás da luz, encontrando a sua casa. É por essa razão que se enfeitam os pinheiros no Natal e essa é a história do cavaleiro da Dinamarca.

Nesta história existem vários encaixes:

  • História de Vanina e Guidobaldo, narrada pelo mercador de Veneza;
  • História de Giotto e História de Dante e Beatriz, narrado por Filipo, um trovador amigo do Banqueiro de Averardo de Florença;
  • História de Pêro Dias, narrada pelo capitão amigo do Flamengo de Génova.
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Este livro foi escrito por Sophia de Mello Breyner Andersen. Esta nasceu no Porto a 6 de Novembro de 1919. Era de origem dinamarquesa por parte do pai e foi educada num ambiente católico e privilegiado o que influenciou a sua cultura. Ela foi escritora e deputada. Casou-se com Francisco de Sousa Tavares em 1946 e foi mãe de 5 filhos com este. Foram este que a motivaram a escrever contos infantis. Algumas das suas obras mais relevantes (e que todos conhecemos algumas) foram: a Menina do Mar, a Fada Oriana e O Cavaleiro da Dinamarca. Por fim, faleceu a 2 de Junho de 2004 no hospital da Cruz Vermelha. Este livro conta-nos a história de um rapaz, que um dia numa noite de natal enuncia à família que vai partir em peregrinação e terra santa e que no próximo ano ia estar na gruta onde Jesus nasceu a rezar. Partiu da Dinamarca directamente para a Palestina. Algum tempo depois, enquanto regressava a casa passou por Ravena, Veneza, Génova (Itália), Antuérpia (Bélgica) e por fim regressou. Resumindo, no regresso a casa, como o navio não estava em plenas condições de continuar, o mercador convidou o cavaleiro a passar por Génova e daí regressaria a casa. Em Génova, o Mercador, juntamente com os amigos dele, conta-lhe a história de Vanina. Em seguida, passa por Florença, onde lhe é contada a história de Giotto e ainda a história de Dante e Beatriz, narrada na casa do banqueiro Averardo. Seguidamente, no caminho para a Dinamarca, passa ainda por Antuérpia onde lhe é contada a história de Pêro Dias, narrada na casa do comerciante.