O Descobrimento do Brasil (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde junho de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
O Descobrimento do Brasil
Álbum de estúdio de Legião Urbana
Lançamento 20 de dezembro de 1993
Gravação Setembro - Novembro, 1993
Gênero(s) Rock
Pop rock
Rock Psicodélico
Duração 51:33
Idioma(s) Português
Formato(s) LP/CD/K7
Gravadora(s) EMI
Produção Mayrton Bahia e Legião Urbana
Certificação Double Platinum.png 2× Platina - ABPD[1]
Cronologia de Legião Urbana
Último
Último
V
(1991)
A Tempestade (ou O Livro dos Dias)
(1996)
Próximo
Próximo

O Descobrimento do Brasil é o sexto álbum da banda brasileira de rock Legião Urbana, lançado em 1993 pela gravadora EMI. O álbum é marcado pelo otimismo de Renato Russo para livrar-se da dependência química e com os avanços no tratamento contra o HIV. As principais canções do disco foram Vinte e Nove e Perfeição. No Brasil foram vendidos mais de meio milhão de cópias e sendo premiado com Disco de Platina Duplo pela ABPD.[1]

A música de trabalho era "Perfeição", um rap que citava com ironia toda a forma de estupidez. A letra foi tão impactante, que a MTV se ofereceu para a produção de seu vídeo clipe.

Na Faixa "vinte e nove" cita-se o Retorno de Saturno, fenômeno este descrito pela Astrologia: Saturno demora cerca de 29 anos para percorrer sua órbita e voltar ao ponto em que se encontrava no dia do nascimento do indivíduo; considera-se, então, que os vinte e nove anos de vida marcam o início de uma nova fase na vida de cada pessoa.[carece de fontes?]

Russo considerava a faixa "Giz" como sua favorita, tida por ele como "completinha". O título se refere a infância do compositor, que tinha o hábito de desenhar o sol durante dias de chuva.

Em uma entrevista com Renato Russo, transcrita para o livro "Conversações com Renato Russo", da editora Letra Livre, o cantor e compositor mostrou-se incomodado com as críticas relativas ao sexto disco da banda. Segundo ele, "é chato saber que aquilo que deu tanto trabalho vai ser julgado por um cara que ouve três segundos de cada faixa, para dizer assim ou assado. Houve uma crítica sobre O Descobrimento do Brasil que decorei de tão ridícula. 'O Brasil descoberto pela Legião Urbana tão decepcionante quanto as denúncias de corrupção da CPI.' Puxa!

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras escritas por Renato Russo

  1. "Vinte e Nove" (Renato Russo) – 3:43
  2. "A Fonte" (Renato Russo / Dado Villa-Lobos / Marcelo Bonfá) - 3:56
  3. "Do Espírito" (Renato Russo / Dado Villa-Lobos / Marcelo Bonfá) – 3:22
  4. "Perfeição" (Renato Russo / Dado Villa-Lobos / Marcelo Bonfá) – 4:37
  5. "O Passeio Da Boa Vista" (Dado Villa-Lobos / Renato Russo) – 2:02
  6. "O Descobrimento Do Brasil" (Marcelo Bonfá) – 5:03
  7. "Os Barcos" (Dado Villa-Lobos / Renato Russo) – 2:52
  8. "Vamos Fazer Um Filme" (Renato Russo) – 4:21
  9. "Os Anjos" (Dado Villa-Lobos) – 2:04
  10. "Um Dia Perfeito" (Dado Villa-Lobos) – 3:25
  11. "Giz" (Renato Russo / Dado Villa-Lobos / Marcelo Bonfá) – 3:23
  12. "Love In The Afternoon" (Dado Villa-Lobos / Renato Russo) – 4:26
  13. "La Nuova Gioventú (Dado Villa-Lobos / Marcelo Bonfá) – 4:03
  14. "Só Por Hoje" (Dado Villa-Lobos / Renato Russo) – 4:03

Letras[editar | editar código-fonte]


1 - Vinte e Nove

Perdi vinte em vinte e nove amizades
Por conta de uma pedra em minhas mãos
Me embriaguei morrendo vinte e nove vezes
Estou aprendendo a viver sem você
Já que você não me quer mais

Passei vinte e nove meses num navio
E vinte e nove dias na prisão
E aos vinte e nove com o retorno de Saturno
Decidi começar a viver

Quando você deixou de me amar
Aprendi a perdoar
E a pedir perdão

E vinte e nove anjos me saudaram
E tive vinte e nove amigos outra vez.

Créditos[editar | editar código-fonte]

  • Renato Russo: voz, contrabaixo, teclados, violão, cítara e dobro
  • Dado Villa-Lobos: guitarras, contrabaixo, violão, bandolim, dobro e vocais
  • Marcelo Bonfá: bateria, teclados, percussão, rhythm track, keyboard bass e vocais

Referências

  1. a b Legião Urbana (asp). ABPD. Página visitada em 28/03/2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Legião Urbana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.