O Dia (Piauí)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jornal O Dia
Periodicidade Diário
Formato Standard
Fundador(es) Leão Monteiro
Presidente Octávio Miranda
Diretor Robson Costa
Fundação 1º de fevereiro de 1951 (63 anos)
Sede Teresina, PI
Página oficial Jornal O Dia

O Jornal O Dia é um jornal periódico que circula na cidade de Teresina, no Estado do Piauí. Pertence ao Sistema O Dia de Comunicação.[1]

O jornal O Dia tem como característica explorar assuntos relacionados à política e as manchetes e chamadas de capa geralmente estão direcionadas às questões locais de grande repercussão.

História[editar | editar código-fonte]

O presente periódico foi fundado no dia 1º de fevereiro de 1951, pelo professor Leão Monteiro, O Dia era inicialmente um jornal semanário, já que na época as máquinas não tinham condições de imprimir uma publicação diária e nem a capital piauiense contava com tantas notícias para um impresso diário.

A partir de 1964, um grande impulso para o crescimento do jornal foi dado quando o empresário Octávio Miranda comprou a empresa. Mas, a crise mundial do petróleo em 1973 abalou as estruturas do jornal. Nesse período houve redução de suas páginas de 32 para apenas 8.

Após a fase ruim, vieram os avanços, novas máquinas com impressão off-set foram adquiridas para oferecer maior qualidade. Surgem nesse contexto, as divisões de editorias e chefias na redação, implantadas ainda hoje. Em 1994, o jornal ganhou cores e em 1996 a internet chega à redação como um meio eficaz para receber fotos e matérias de nacionais e internacionais.

Em 2001, foi lançado o Prêmio Marcas Inesquecíveis que é promovida de dois em dois anos pelo Sistema O Dia de Comunicação.[2]

Em 2004, Jornal O Dia ganhou um novo projeto gráfico, mais moderno e com maior valorização de fotos.

A partir de 2005, o impresso passou a investir bastante em cadernos especiais. Segundo Robson Costa, editor-chefe, o jornal O Dia encontra-se em fase de recuperação. A cada semana novos temas são abordados, como forma de reportagens e entrevistas. O setor comercial explora esses cadernos com venda exagerada de anúncios, que ocupam espaços maiores do que destinados para matérias.

Equipe de Trabalho[editar | editar código-fonte]

Atualmente, conta 25 profissionais, entre repórteres, editores, colunistas e revisores.

Cadernos[editar | editar código-fonte]

O Dia disponibiliza diariamente o primeiro caderno, com três páginas dedicadas à editoria de política, uma titulada de geral, uma para opinião, uma de polícia, e outra mundo.

De segunda a sábado, o jornal traz o caderno Dia-a-Dia, que corresponde a notícias corriqueiras e eventos da capital, no domingo este caderno passa a ser chamado de Domingo. Este caderno abriga uma página para municípios, duas para esportes, e uma para colunismo social. Na segunda-feira as páginas de esportes são publicadas no primeiro caderno, enquanto o segundo caderno sofre redução e fica com quatro páginas.

O terceiro caderno, nomeado de Torquato, é publicado de terça a sábado. Este conta com três páginas destinadas a matérias sobre cultura e uma para coluna social. O jornal também conta com suplementos, como os cadernos Metrópole, Estilo, e Notícia da TV aos domingos; Economia na segunda-feira. E ainda os dois cadernos de classificados.

O Jornal O Dia possui ainda colunas diárias no primeiro caderno: na página 02, Roda Viva; página 04, Arimatéia Azevedo; página 05, Boechat; no segundo caderno, páginas 02, Balaio; página 04, Interior; página 07, Um Prego na Chuteira; e página 08, Prisma; no terceiro caderno, página 02, Canal 1.

Prêmio Marcas Inesquecíveis[editar | editar código-fonte]

O Prêmio Marcas Inesquecíveis é o maior acontecimento empresarial do Estado do Piauí, idôneo e de caráter inovador, que busca incentivar a qualidade da Comunicação e das ações de Marketing de empresas que realmente contribuam para o crescimento do Piauí.[3]

O Marcas Inesquecíveis se baseia na pesquisa pública feita pelo IPOP, onde os consumidores entrevistados dizem a primeira marca que lhes vem a cabeça em uma determinada categoria ou serviço. A empresa que ao final obtiver o maior resultado, é a ganhadora dessa marca tão cobiçada pelos empresários do estado. A metodologia é considerada uma das mais eficientes formas de buscar, no inconsciente da população, o poder envolvente das marcas de maior sucesso.

Vale lembrar que o selo Marcas Inesquecíveis é de propriedade única do Sistema O Dia de Comunicação, só podendo ser utilizado após prévia autorização. A utilização do selo é ancorada pelo ineditismo, considerando que o resultado somente é revelado pelos meios de comunicação parceiros do projeto na noite de premiação das marcas eleitas pelos consumidores.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências



Ligações externas[editar | editar código-fonte]