O Dia do Chacal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
o Dia do Chacal
The Day of the Jackal
O Dia do Chacal (PT/BR)
 França Reino Unido
1973 • cor • 145 min 
Direção Fred Zinnemann
Roteiro Kenneth Ross, baseado em romance policial de Frederick Forsyth
Elenco Edward Fox
Michael Lonsdale
Género suspense
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Day of the Jackal (br / pt: O dia do Chacal) é um filme franco-britânico de 1973, do gênero suspense, dirigido por Fred Zinnemann, e com roteiro baseado em romance policial de Frederick Forsyth.

O romance é baseado em uma tentativa de fato de assassinar o presidente francês Charles de Gaulle, que aconteceu em 1963, por obra de Jean Bastien-Thiry. O carro onde estava De Gaulle chegou a ser metralhado. Thiry era um funcionário público francês insatisfeito em perder seu cargo na Argélia, em virtude da independência do país promovida por De Gaulle.

Há uma refilmagem datada de 1997, com o título The Jackal, com Bruce Willis no papel do assassino, e Sidney Poitier como o agente policial.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Ao descolonizar a Argélia, Charles de Gaulle provocou o descontentamento de parte da sociedade francesa e de oficiais de direita do exército francês. Uma organização clandestina conhecida como OAS, formada por antigos militares desertores, contrata um assassino profissional conhecido apenas como Chacal. Chacal tem sua identidade incógnita em virtude de ter trabalhado como assassino para vários serviços secretos (inclusive a CIA e o SIS) no pós-guerra. Ele começa por planejar a morte do famoso presidente francês para o dia 25 de Agosto de 1963 e, implacavelmente, vai eliminando tudo que possa interferir na sua missão. Cabe ao comissário de polícia Loyd tentar capturar Chacal antes que este consuma seu atentado.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

  • Edward Fox .... Chacal
  • Terence Alexander .... Lloyd
  • Michael Auclair .... coronel Rolland
  • Alan Badel .... ministro
  • Tony Britton .... inspetor Thomas
  • Denis Carey .... Casson
  • Adrien Cayla-Legrand .... presidente Charles de Gaulle
  • Maurice Denham .... general Colbert
  • Vernon Dobtcheff .... interrogador
  • Jacques François .... Pascal
  • Olga Georges-Picot .... Denise
  • Raymond Gérôme .... Flavigny
  • Barrie Ingham .... St. Clair
  • Derek Jacobi .... Caron
  • Michael Londsdale.... detetive Lebel
  • Delphine Seyrig .... Colette de Montpelier

Principais prémios e nomeações[editar | editar código-fonte]

Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Óscar 1974 (EUA)

Globo de Ouro 1974 (EUA)

  • Indicado nas categorias de melhor filme – drama, melhor realizador e melhor argumento.

BAFTA 1974 (Reino Unido)

  • Venceu na categoria de melhor edição.
  • Nomeado nas categorias de melhor filme, melhor realizador, melhor actor secundário (Michael Londsdale), melhor actriz secundária (Delphine Seyrig), melhor argumentom e melhor banda sonora.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • O terrorista internacional conhecido como Carlos, o Chacal, recebeu esse apelido quando a polícia francesa invadiu um de seus esconderijos e achou o livro de Forsyth.

Dublagem[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o filme foi dublado pela Herbert Richers por nomes como Márcio Seixas (Chacal), José Santanna e Mário Jorge. O DVD lançado pela Universal no país não traz o áudio em português.