O Gato (2003)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O Gato
The Cat in the Hat
 Estados Unidos
2003 • cor • 81 min 
Direção Bo Welch
Roteiro Alec Berg
David Mandel
Elenco Mike Myers
Dakota Fanning
Spencer Breslin
Alec Baldwin
Kelly Preston
Sean Hayes
Amy Hill
Género Aventura, Comédia, Infantil
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

O Gato[1] [2] (The Cat in the Hat) é um filme de 2003 baseado no livro homônimo escrito por Dr. Seuss, autor conhecido nos EUA por suas famosas histórias infantis.

O filme estreou nos EUA em 21 de novembro de 2003, e contou com a direção de Bo Welch, com Mike Myers e Dakota Fanning estrelando a adaptação. O filme recebeu por maior parte críticas negativas em todos os territórios, pelo fato de haver conteúdo adulto e humor negro, o que o levou a ser nomeado a 8 Framboesa de Ouro.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme conta a história de duas crianças normais, Sally (Dakota Fanning) e Conrad (Spencer Breslin), que em um suposto dia comum encontram um enorme gato falante (Mike Myers), que usa uma cartola vermelha e branca. O Gato, junto com o peixe de estimação também falante e os agitados assistentes do felino, Coisa 1 e Coisa 2, mostram para as crianças como podem ter um dia com muita diversão e brincadeiras. Mas o cachorro Nevins acaba fugindo e eles irão viver grandes aventuras tentando recuperá-lo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu muitas críticas negativas. O maior portal on-line de críticas, Rotten Tomatoes; teve uma aprovação de cerca de 12%, com uma classificação D+ avaliada pelos críticos. Nas bilheterias, o filme conseguiu recuperar o valor do orçamento, estimado em US$109 milhões de dólares, com uma arrecadação mundial de US$139 milhões de dólares. No review de Common Sense Media, Nell Minow deu duas estrelas e criticou a subtrama do filme. Minow disse que foi uma escolha "duvidosa" para as idades 5 até 7 anos, porque o filme era maduro demais para as crianças e aos fãs que leram o livro devido às mensagens subliminares, violência, linguagem, piadas de duplo sentido e referências às drogas. No IGN, Steve Head deu duas estrelas e disse "A Universal cuspiu uma imensa bola de pêlos".[carece de fontes?]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]