O Gato Preto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde setembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Aubrey Beardsley, Gato Preto, Ilustração de 1894-1895

O Gato Preto (em inglês: The Black Cat) é um conto de Edgar Allan Poe. Foi publicado em uma edição do Saturday Evening Post de 19 de agosto de 1843. É um estudo da psicologia da culpa, também comparado ao conto "The Tell-Tale Heart, também de Poe.

Alusão[editar | editar código-fonte]

  • O uso da palavra 'Gato Preto' evocou várias superstições, incluindo a ideia dita pela esposa do personagem de Allan Poe que eles todos são bruxas em disfarce. O gato na história de Edgar Allan Poe chama-se Plutão em referência ao deus romano.

No cinema[editar | editar código-fonte]

"O Gato Preto" foi adaptado para o cinema em 1934, num filme que trazia no elenco Bela Lugosi e Boris Karloff. Em 1941, veio outro filme com Lugosi e Basil Rathbone, sendo uma adaptação que traz muitas semelhanças com a história.

Muitas outras adaptações vieram, mas a mais fiel à história original veio no meio de uma trilogia de filmes de Roger Corman, intitulado Tales of Terror em 1962. Entretanto, o filme todo teve participação de Vincent Price como o "chefe", e, no segmento, ele foi papel de suporte com Peter Lorre interpretando o personagem principal. O filme de 1934, Maniac, também adaptou livremente a história. Nesta versão, segue um antigo ator vaudeville que mata um médico e coloca o cadáver em um estranho lugar para esconder o seu crime.

O episódio da série 'Masters Of Horror' ("The Black Cat"), produzido por Stuart Gordon e escrito por Dennis Paoli & Stuart Gordon é também ele baseado neste conto. Nos papéis de Edgar Allan Poe e Virginia Poe estão Jeffrey Combs e Elyse Levesque, respectivamente.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]