O Queijo e os Vermes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição (em italiano: Il formaggio e i vermi: Il cosmo di un mugnaio del '500) é um livro do historiador judeu-italiano Carlo Ginzburg publicado em 1976.

Em "O queijo e os vermes" o retrata o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela Inquisição. Carlo Ginzburg remete ao século XVI e nos remonta a história de Domenico Scandella, um moleiro que teve sua voz abafada e suas ideias reprimidas pela Igreja Católica Romana. Baseando-se principalmente nos escritos promovidos pela Inquisição, o autor nos concede uma visão privilegiada a respeito dos pensamentos e conceitos próprios estabelecidos pelo moleiro também conhecido por Menocchio e o posterior processo inquisitório que o condenou.

Dentro desse contexto, o autor nos explana uma história específica de um dos mais de dois mil processos de julgamento da Santa Inquisição que existiram na região do Friuli, não podendo estender os pontos de vista defendidos por este singular personagem a um plano geral, tanto que a sua própria história nos mostra que o mesmo se fazia uma exceção e o porquê dela ter ganhado um maior destaque até sob o olhar da Igreja Católica Romana.


Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.