O Tronco do Ipê (telenovela)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde agosto de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O Tronco do Ipê foi uma telenovela brasileira exibida com sucesso pela TV Cultura em 1982. Escrita por Edmara Barbosa, foi adaptada da obra homônima de José de Alencar.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Resumo[editar | editar código-fonte]

Tendo como cenário a Fazenda Nossa Senhora do Boqueirão, na zona da mata fluminense, um velho tronco de ipê, outrora frondoso, representa a decadência do local. Mário, o protagonista, descobre que o pai de sua amada Alice foi, na verdade, o assassino do seu próprio pai. Desesperado por não poder mais se casar com seu grande amor, Mário tenta o suicídio. Porém o negro Benedito, espécie de feiticeiro que mora numa cabana aos arredores da fazenda, guarda o segredo de família: Joaquim não matara o pai de Mário. Joaquim fora tragado pelas águas do Boqueirão e agora jazia enterrado junto ao tronco do ipê. Mário reconcilia-se com a vida e, afinal, casa-se com Alice.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Uma das canções da trilha sonora é uma modinha anônima, chamada Hei de Amar-te Até Morrer. Esta canção teve por intérpretes Adélia Issa, Lenita Bruno e Inezita Barroso:

Ingrato, por que me foges?
Por que me fazes sofrer?
Ingrato, por que me foges?
Por que me fazes sofrer?
É inútil me ferires
Hei de amar-te, hei de amar-te até morrer
É inútil me ferires!
Hei de amar-te, hei de amar-te até morrer
Ícone de esboço Este artigo sobre telenovelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.