O Livro de Ouro do Carnaval Brasileiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O livro de ouro do carnaval brasileiro, de autoria de Felipe Ferreira, aborda a festa carnavalesca do Brasil sob um enfoque moderno, relacionando as modificações por que passou o carnaval com os diversos momentos da história cultural do país.

Obra de referência, o livro traça um perfil do carnaval brasileiro bastante diferente das obras publicadas até o momento. O texto procura fugir do perfil evolucionista através do qual a festa carnavalesca costuma ser abordada destacando as complexas interinfluências que organizam e reorganizam continuamente as brincadeiras carnavalescas no país.

O livro é dividido em seis grandes núcleos temáticos:

Era uma vez: Aborda a história do carnaval desde seu surgimento na Idade Média até sua fixação como festa popular no século 19 e discute as diferentes concepções sobre carnaval.

Entrudo: o carnaval antes do "Carnaval": Fala sobre as festas que aconteciam dos dias de carnaval durante o período colonial brasileiro, chamadas genericamente de "entrudo". Destaca as variadas formas que essas comemorações adotavam nas cidades brasileiras através dos anos diferenciando o "entrudo familiar" do "entrudo popular"

Bailes e passeios: Mostra a ascendência do carnaval europeu, principalmente o francês, na formação da folia brasileira. Ressalta a influência dos bailes mascarados e passeios de carruagens, importados de Paris no início do seculo 19, no surgimento das sociedades carnavalescas.

A batalha das ruas: Credita à população do Rio de Janeiro, que adere maciçamente ao novo carnaval, a transformação da festa sofisticada ao estilo francês na grande pândega nacional.

Uma festa nacional: Mostra o caminho percorrido pelo carnaval, no início do século XX, que em poucas décadas deixa de ser uma simples brincadeira popular para assumir o posto de grande expressão da nacionalidade.

Brasil pandeiro e outros samba: Destaca a relação do carnaval com diversos interesses — políticos, econômicos, culturais — e sua progressiva oficializaçõ, traduzida pela elevaçõ do samba ao grande ritmo do país.

Muitos carnavais: Fala sobre o surgimento dos diferentes "carnavais" no Brasil, com destaque para a formaçõs das escolas de samba, no Rio de Janeiro, dos grupos de frevo, em Pernambuco e dos trios elétricos, na Bahia.

Ao final, o livro propõe uma pequena cronologia do carnaval no Brasil e sugere algumas obras a serem lidas para quem quiser se aprofundar no tema.

Como citar esta obra[editar | editar código-fonte]

FERREIRA, Felipe. O livro de ouro do carnaval brasileiro. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

Outros livros sobre o carnaval brasileiro[editar | editar código-fonte]